Obstrução de Justiça pode gerar impeachment de Bolsonaro?

Em meio à polêmica envolvendo Jair Bolsonaro (PSL) no caso do assassinato da vereadora Marielle Franco, o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) revelou que irá trabalhar pelo processo de impeachment contra o presidente.

Desde a última terça-feira, 29 , o presidente Jair Bolsonaro se viu confrontado por reportagem exibida pelo Jornal Nacional.

O conteúdo apontava que um porteiro (cujo nome não foi revelado) deu depoimento dizendo que, no dia do assassinato de Marielle, no dia 14 de março de 2018, Élcio Queiroz  —ex-policial militar suspeito no crime— afirmou na portaria do condomínio que iria à casa de Bolsonaro, na época deputado federal.

As gravações também haviam sido obtidas pelo Ministério Público do Rio.

Após diversas reviravoltas no caso, foi a vez do próprio Jair Bolsonaro se pronunciar no último sábado, 2, revelando ter acesso ao material sob investigação. “Nós pegamos antes que fosse adulterado, pegamos lá toda a memória da secretária eletrônica, que é guardada há mais de anos, a voz não é minha. Não é o seu Jair. Agora, que eu desconfio, que o porteiro leu sem assinar [sic] ou induziram ele a assinar aquilo? Induziram entre aspas, né? Induziram a assinar aquilo”.

Obstrução de Justiça 

Por conta desta fala de Bolsonaro, o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) vai propor aos partidos de oposição que apresentem um pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro na próxima semana.