Qual o impacto do feminismo na periferia ? Luana Hansen dá a letra

Dj, MC e produtora musical, Luana Hansen fez e faz história no movimento hip hop há, pelo menos, duas décadas. Empunha a bandeira do feminismo às rimas e traz à cena a luta contra a LGBTfobia no ritmo da batida.

Assim nos lembra que o rap, antes de tudo, é compromisso e voz de quem luta contra toda forma de opressão.

O Tá na Régua colou na Vila Piqueri, zona norte de SP, pra trocar uma ideia com Luana. Desafios do feminismo, a cena LGBTQI no hip hop e luta por direitos da mulher são alguns dos temas da entrevista. Confira no #TanaRegua.