Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro

Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, o presidente Jair Bolsonaro voltou a ser o centro das atenções com pautas ambientais.

Questionado sobre o congelamento da verba de R$155 milhões do governo alemão para o desenvolvimento de projetos de proteção na Amazônia, Bolsonaro disse que o país não precisa disso e que a chanceler alemã, Angela Merkel, pode usar a grana para reflorestar a Alemanha.

Incomodado com a falta de sensibilidade do presidente da República, o jornalista Gilberto Dimenstein gravou um vídeo em solidariedade à Merkel e aos brasileiros envolvidos com as questões relacionadas ao meio ambiente.

Veja todos os detalhes no vídeo.