Últimas notícias:

Loading...

Giallos e Krias de Kafka levam a potência do rock ao Sesc

Por: Redação
27 de setembro de 2019

21h30

Preço: Comprar
R$30 (inteira); R$15 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$9 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).
2 pares de ingressos para seguidores VilaMundo – saiba mais no texto
Local: Sesc Belenzinho
Sesc Belenzinho – Rua Padre Adelino – Belenzinho, São Paulo – SP, Brasil
Mais informações:
Telefone: (21) 2265-9933
Site: http://www.funarte.gov.br/espaco-cultural/teatro-cacilda-becker/
Facebook

O Sesc Belenzinho recebe dois shows especiais em uma só noite. Na sexta-feira, 27 de setembro, o trio Giallos, de Santo André, faz show de lançamento do álbum “Missa do Galo”. A apresentação é dividida com Krias de Kafka, também de Santo André, que sobe ao palco primeiro.

Os ingressos estão à venda por R$ 30, mas seguidores VilaMundo podem entrar de graça. Basta curtir as páginas do Vila, do Giallos e do Krias de Kafka, além de marcar dois amigues no post oficial. Vale para um par por dia, anunciados até terça, dia 24 de setembro.

Crédito: Marcello VitorinoSesc Belenzinho recebe show de lançamento do álbum Missa do Galo, do trio Giallos, de Santo André

Companheiras de uma mesma cena há quase uma década, as bandas se reúnem neste dia para mostrar a vitalidade do rock do subúrbio e da escrita marginal já característicos de seus estilos ao longo dos anos.

Com o novo disco, Giallos prova que sua fórmula absurda de minimalismo com barulho deu certo mais uma vez. Em “Missa do Galo”, o punk blues continua presente mas há também uma ênfase nas influências noise e garage, o que aprimora a peculiaridade do trio de soar como “máquinas de lavar ligadas no volume máximo”, como diz uma de suas letras antigas.

De instrumental ímpar e letras insurgentes, de Giallos espera-se tudo, como é possível comprovar em sua discografia – pouco linear e muito experimental -, que traz caos tropical no primeiro álbum, “¡Contra!” (2013), incursões com teremim em “Amor Só de Mãe” (2016), e controladoras no EP “Blaxxxploitation” (2017).

Crédito: André OkumaA apresentação é dividida com Krias de Kafka, também de Santo André

Entre o punk e o escárnio, o quarteto Krias de Kafka, formado em 2004, dá início às atividades da noite com algumas incendiárias canções de seu catálogo, que já soma cinco lançamentos. No setlist, músicas como “Leila”, “Neu”, “Tirinha” e “Rock Inglês” mostram um tanto das influências do grupo, como o post-punk, o indie rock e brasileirismos undergrounds à La Carne.

Compartilhe: