Últimas notícias:

Loading...

Levi Cintra lança EP ‘Cantos Para Minha Terra’ nesta quarta

O VilaMundo é uma iniciativa do Instituto Acqua, em parceria com a Catraca Livre

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O músico Levi Cintra lança EP ‘Cantos Para Minha Terra’ nesta quarta- feira (05/05).  O álbum retrata de forma poética todos os momentos significativos de uma história de vida onde  é valorizado as origens e as raízes.

Crédito: Foto: Arte da Capa do EP- Levi CintraAs canções são um estímulo a nossas lembranças e apegos que conquistamos ao longo de nossas vidas. Foto: Arte da Capa do EP- Levi Cintra

O EP do músico de Diadema (SP) tem sua narrativa em volta de uma pequena cidade do interior do sul da Bahia chamada Rio do Meio, em uma ideia de dramaturgia clássica com começo, meio e fim. As canções são um estímulo a nossas lembranças e apegos que conquistamos ao longo de nossas vidas, onde, às vezes, nas horas encurtadas pelas correrias do dia a dia, esquecemos de valorizar ações tão simples do nosso cotidiano, como sentir o cheiro da chuva de verão, da terra molhada. Onde lembramos da nossa infância e juventude, da raspa do tacho do bolo da vó, preparado com tanto amor, e outras e outras coisas   que sempre vamos guardar nas caixinhas das nossas memórias.

A primeira música chamada Meu Rio, apresenta a cidade e começa com a frase ‘sobre as horas que se arrastam entre o nascer e o pôr do sol’, que representa bem a pacata cidade.

Já a segunda música, intitulada Saudade é Coisa Sem Cabimento, (parceria com Rodrigo Ramos e Aislan Sousa) fala justamente da saudade e da vontade do retorno.

O Baião é a terceira canção que apresenta de forma subjetiva a figura da mãe, que espera.

Vem é  a quarta música e é um chamado desta mãe que aguarda ansiosamente esta volta. Por trás da espera tem uma ansiedade para que ele chegue antes de sua partida.

A quinta música é uma parceria com Ana Cacimba, Mainha do Rio, que narra a ansiosa ida com uma espera aliviada.

A música mais densa do EP fica por conta da faixa Prelúdio, que apresenta um outro lado da pacata cidade, que não muda, “…os mesmos silêncios, as mesmas canções, mesmos segredos, mesmas confissões, mesmo tom habitual”.

A faixa Espera tem tom de despedida, depois da rápida visita, e por fim, Blues da Tarde (parceria com Calvin Verner),  finaliza o álbum com uma mensagem positiva de que apesar de tudo, as raízes estão em nós e é preciso revisitá-las.

Este é mais um projeto com recursos da Lei de Incentivo à Cultura- Aldir Blanc, viabilizada pela Secretaria de Cultura de Diadema.

Sobre o músico 

Levi Cintra é ator, cantor, músico, compositor, dramaturgo e diretor de performance de palco.   começou sua carreira artística no teatro em 1998 no grupo Arte e Vida. Estudou por três anos no NPT (Núcleo de Pesquisas Temáticas) e trabalhou em grupos como Le Hasard e Cia do Nó de Teatro, e estudou violão clássico e canto popular na Casa da Música de Diadema.

Trabalhou com trilha sonora para espetáculos teatrais e Cinema. E gravou com artistas como Laker e Pá do Código Fatal, e R1. Escreveu roteiro e dirigiu shows e clipes de artistas como MC Loma, Gasparzinho, Cálice, Os Surfistas do Vinil.

Atualmente, além de seu trabalho solo, compõe a Banda CUJAH – (Compositores Unidos de Diadema) e trabalha como Produtor Musical, Cultural,  Diretor de Performance de palco. É sócio proprietário do D Studio, local de ensaios, gravações, encontro de músicos, espaço cultural com exposições, cinema, etc.

#DicaVilaMundo: Quer ficar por dentro de mais iniciativas culturais, sociais e sustentáveis? Siga o Instituto Acqua no Facebook Instagram

Compartilhe:

Tags: #Música