Maio no Sesc Santo André tem programação que exalta a riqueza da cultura afro-brasileira e a importância da luta antirracista através de múltiplas linguagens

O Vila Mundo é uma iniciativa do Instituto Acqua em parceria com a Catraca Livre

Com oficinas, bate-papos, roda de samba, feira e espetáculos, programação  no Sesc Santo André em maio será dedicada à amplificação das vozes negras e à valorização da cultura afro-brasileira, reforçando a importância de reconhecer e combater o racismo estrutural

A Lei Áurea, que marcou o fim oficial da escravidão no Brasil em 13 de maio de 1888, é uma data de luta e resistência para o movimento negro. Longe de ser um motivo de comemoração, continua a representar a falta de reconhecimento e de justiça para com os descendentes dos escravizados. A abolição formal não foi acompanhada por medidas eficazes de inclusão, equidade e reparação histórica para a população negra, deixando um legado de exclusão e discriminação que persiste até os dias de hoje.

O Sesc Santo André, em consonância com essa compreensão, elaborou uma programação especial para o mês de maio, baseada na importância da luta antirracista e na reflexão sobre a história e as consequências da abolição da escravatura sem propostas para estabelecer condições de inserção digna na sociedade, fato que não assegurou oportunidades reais e justas para os negros no Brasil. Serão diversas atividades que buscam promover o conhecimento, enaltecer e fomentar a valorização da cultura afro-brasileira, trazendo ao foco o debate sobre questões sociorraciais.

Os Encontros Afroinspirados, que acontecem dias 11 e 25, contam com oficinas organizadas em parceria com a Afroescola, que visam resgatar e celebrar a cultura de origem afro por meio da música, moda e natureza. O destaque da programação fica por conta do evento AQuilombando – Juntos dá Samba, dia 15, que reúne uma feira, bate-papo e uma roda de samba, promovendo a reconhecimento do samba como patrimônio cultural único no Brasil e ressaltando sua conexão com as raízes africanas.

Para os amantes das artes circenses, o espetáculo Eranko, dia 18, apresentado pelo Circo de Ébanos, combina elementos do circo contemporâneo com a cultura afro-brasileira, proporcionando uma experiência única de arte e entretenimento. O monólogo E Vocês, Quem São?, com atuação e direção de Samuel de Assis, fica em cartaz pelo período de 10 de maio a 1 de junho, e propõe uma reflexão contundente sobre a realidade vivida pelas pessoas negras no Brasil, abordando questões como racismo, gênero e classe.

Algumas destas atividades fazem parte do Festival Sesc Culturas Negras que, estreando em 2024, busca promover, valorizar e difundir a cultura Afrodiaspórica. Com foco na potencialidade e celebração, destaca as interseções entre passado, presente e futuro, evidenciando a ancestralidade negra e suas múltiplas possibilidades. A programação diversificada inclui apresentações, debates e atividades participativas, a fim de amplificar vozes e promover o entendimento das questões raciais e sociais que ainda permeiam nossa sociedade. Confira a programação completa do mês de maio do Sesc Santo André pelo Portal Sesc SP.

Programação:

Encontros Afroinspirados: Instrumentos Musicais, Moda e Natureza
Com projeto Oficinativa da Afroescola

Os encontros afroinspirados propõe em uma série de três oficinas, o fazer lúdico, a partir da cultura de origem afro para crianças e adultos.

Dia 25/5 – apresentação de plantas significativas e simbólicas para as africanidades diaspóricas, montagem de pequenos vasos com mudas disponibilizadas, suas histórias, suas importâncias e suas utilizações comunitárias.

De 11 a 25/5, sábados, das 14h às 16h. Exceto dia 18/5
Espaço de Tecnologias e Artes
Livre – Autoclassificação

Bate-papo sobre Africanidades
João Raphael Ramos dos Santos

Apoiado nos murais de artes e tecnologias africanas realizados pelo designer gráfico Edson Ike, será realizado um bate-papo com o pesquisador responsável pela consultoria, João Raphael Ramos dos Santos. Trazendo referências e sobre as diferentes culturas do continente africano a partir de uma perspectiva decolonial, a conversa seguirá por caminhos ainda obscuros e pouco debatidos.

Dia 24/5, sexta, das 14h30 às 16h30
Espaço de Tecnologias e Artes
Não recomendado para menores de 12 anos – Autoclassificação
Grátis – Sem retirada de ingressos.

Feira – AQuilombando Juntos dá Samba
Feira com Boutique do Samba

Atrelado a atividade da roda de conversa e com o intuito de resgatar referências do movimento Afro dentro do território, será feita uma feira educativa, onde cada expositor dialoga com o público, trazendo a contextualização na elaboração e confecção de cada artigo e ou produto, despertando olhares não somente ao produto final, mas a complexidade em difundir potenciais econômicos e perpetuar nas tradições de matriz africana revelando histórias e vivências de cada artesão.

Dia 15/5, quarta, das 17h às 22h
Lanchonete Externa
Livre – Autoclassificação
Grátis – Sem retirada de ingressos.

Bate-papo – AQuilombando Juntos dá Samba
com Tadeu Kaçula, Makota Sessilewa, Juntos dá Samba

O samba, é um autêntico diplomata, que navegou de África para o Brasil, trazendo em seu bojo, os tambores, as gingas, os costumes, as tradições, sendo moldado de um jeito afro-brasileiro. Reafirmaremos nossa grande Kizomba no dia 15 de maio, em momentos de exposições com conteúdos afros, roda de conversa com Tadeu Caçula e Juntos dá Samba, com mediação Makota Sessilewa – Sônia Maria de Souza Raimundo e finalizando com uma apresentação trazendo a essência e ancestralidade do gênero musical como cultura popular, contribuindo para a valorização de um patrimônio cultural único no Brasil.

Dia 15/5, quarta, das 19h às 20h
Lanchonete Externa
Livre – Autoclassificação
Grátis – Sem retirada de ingressos.