Últimas notícias:
Loading...

Me Parió Revolução reúne autoras para celebrar 10 anos com lançamentos e Sarau das Parideiras

O Vila Mundo é uma iniciativa do Instituto Acqua em parceria com a Catraca Livre

Nesta sexta-feira(01/12) das 19h às 22h, com entrada gratuita, o Selo Editorial e Coletiva Me Parió Revolução (@me.pario) promove uma grande festa celebrando dez anos dedicados a democratizar o acesso aos livros e à leitura, além de promover a publicação de mulheres escritoras.

O evento acontecerá no Galpão do Movimento de Moradia da Região Sudeste (AMMRS), que fica na Rua Maramores, 36 – Jardim São Savério, na Zona Sul de São Paulo (SP), próximo ao ponto final dos ônibus Jardim São Savério (4709 ou 475R).

No evento, a Me Parió reúne seu time de autora para promover o lançamento do catálogo atualizado e dos livros “A colheita”, de Glau Dantas, o primeiro livro da editora com estética infantil; “Coentro em semente, folha e flor”, uma antologia comemorativa de 10 anos de existência, com escritas das atuais integrantes (Dinha, Mixa, Celinha Reis, Glau Dantas, Dri Reverso, Fefê Stephanie, Lili Black, Driely Gomes, Aline Oliveira e Jaiane Batista), que estarão presentes para autógrafos.

Haverá ainda vendas de livros a preços populares, lançamento e exibição do documentário “Dez anos de Mulher(agem)”, produzido por Lili Black, Dri Reverso e Mixa; e o poético Sarau das Parideiras, como se autodenominam as integrantes do coletivo.

Editora independente gerida exclusivamente por mulheres, mães, pretas e pardas, moradoras do Fundão do Ipiranga, periferia da zona sul de São Paulo, a Me Parió conta com um catálogo com mais de 20 (vinte) títulos, com publicações em português e espanhol, que divulgam a literatura periférica no âmbito municipal, estadual, nacional e internacional, através de diversas atividades, como participação em saraus, lançamentos de livros, presença em feiras e promoção de diversos eventos culturais.

“Acreditamos que a literatura marginal periférica veio para ficar e revolucionar os espaços normativos da Literatura. Revolucionamos os sujeitos e objetos da literatura e estamos revolucionando também a forma de publicar – mercadologicamente eficaz, porém liberta da necessidade de grandes editoras, além de sermos mais democráticas”, comenta Dinha, uma das integrantes à frente da Me Parió.

Maria Nilda de Carvalho Mota, conhecida como Dinha, é fundadora da Me Parió Revolução, pós-doutora em Literatura (USP), autora de mais de 10 livros, “De Passagem mas não a passeio”, que comemora 17 anos de publicação em 2023.

Também atuando no selo editorial, estão Sandrinha Alberti, que além de membra fundadora, produz as capas das publicações da Me Parió e é responsável por toda a identidade visual dos projetos do coletivo; Glau Dantas, autora do livro “A Colheita” (2023) que abre os caminhos para a estética infantil dentro do selo; Fefê Pegada Preta, que produz e articula as ações da editora além de compor os saraus, e Michelle Lomba (Mixa) multiartista, produtora cultural e autora dos livros “Pele para nossos Corpos” (2019) e “Ym Bando – microrrevoluções poéticas” (2023).

Além delas, Celinha Reis, que é autora de “Significância (2022)” e organizadora de “Epistemologias em percursos decoloniais (2023)” e escritora com publicações em antologias, como: Sarau da Brasa, Sarau Elo da Corrente, Sarau dos Mesquiteiros, Louva Deusas, Mulheres do agogô – Ilú Obá de Min; e Dri Reverso, autora do livro “Eu Não sei Nadar” (2023) e colaboradora na Me Parió com o marketing digital, produção cultural, articulação e apresentações.

Fazem parte ainda, Driely Gomes que é poeta e faz o marketing digital, produção cultural e articulação comunitária na Me Parió; Aline Caroline S. Oliveira, que é psicóloga social; Lili Black, que é MC, rapper e poeta marginal; e Jaine Batista que estreia como escritora em “Antologia Coentro”.

Selo Editorial e Coletiva Me Parió Revolução

Criada em 2013, a Me Parió Revolução construiu sólidas parcerias, entre elas, a Amora Balaio Criativo, o Espaço Cultural Circo do Asfalto, a Câmara Periférica do Livro, Ação Educativa, Coletivo Perifatividade, Posse Poder e Revolução, Selin Trovoar, Sarau do Binho, Sarau da Brasa, Cooperifa, Movimento de moradia do Jd. Savério/Pq. Bristol, autoras como Cidinha da Silva, Cristiane Sobral, Vera Eunice de Jesus (filha de Carolina Maria de Jesus), Kiusam de Oliveira, Heloisa Buarque de Holanda, Editora Mandacaru (Argentina), entre outros artistas, educadores, pesquisadores e leitores.

Pela primeira vez, em 2021, a editora foi contemplada com o 18° Fomento a Periferia. Em 2022 e 2023, foi possível com esse apoio financeiro da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, lançar 10 (dez) títulos, entre eles “Onde Estaes Felicidade” de Carolina Maria de Jesus, promover ações de distribuição gratuita de livros físicos e ebooks, promover ações de leitura em projetos sociais, escolas públicas e saraus, além de garantir a permanência de mulheres mães periféricas na coletiva.

Ao longo de sua história, a Me Parió vem marcando presença nos principais eventos da literatura periférica brasileira, circulando por feiras, festivais, saraus, museus, universidades, entre outros.

Informações: www.instagram.com/me.pario, www.facebook.com/mepario e www.mepario.com

Serviço: Aniversário de 10 anos da Me Parió Revolução

Quando: 01 de dezembro de 2023 (sexta-feira) – Horário: 19h às 22h

Local: Galpão do Movimento de Moradia da Região Sudeste (AMMRS) – Endereço: Rua Maramores, 36 – Jardim São Savério – Zona Sul – São Paulo/SP –  (Ponto final dos ônibus Jd. São Savério – 4709 ou 475R)

Entrada Gratuita – Classificação Livre – Capacidade: 200 pessoas

Sinopse: Evento que celebra os dez anos da Me Parió, editora independente gerida exclusivamente por mulheres, mães, pretas e pardas, moradoras do Fundão do Ipiranga, Zona sul de São Paulo.

Programação: Lançamento do livro “A colheita”, de Glau Dantas, com ilustrações de Júpiter e design gráfico de Sandrinha Alberti;

Lançamento do Livro “Coentro em semente, folha e flor” – uma Antologia comemorativa de 10 anos de existência, com escritas as atuais integrantes: Dinha, Mixa, Celinha Reis, Glau Dantas, Dri Reverso, Fefê Stephanie, Lili Black, Driely Gomes, Aline Oliveira, Jaiane Batista  e design gráfico/ilustrações de Sandrinha Alberti;

Lançamento do catálogo atualizado da editora;

Lançamento e exibição do Documentário: Dez anos de Mulher(agem), produzido por Lili Black, Dri Reverso e Mixa;

Sarau das Parideiras, Presença das autoras para autógrafos, Vendas de livros a preços populares.