EM ALTA

Orquestra de Santo André promove Carnaval Sinfônico

O VilaMundo é uma iniciativa do Instituto Acqua em parceria com a Catraca Livre

O último fim de semana de fevereiro ainda será de Carnaval em Santo André. Neste sábado (24/02), às 19h, e domingo (25/02), às 11h, o Cine Theatro de Variedades Carlos Gomes recebe apresentações da Orquestra Sinfônica de Santo André (Ossa) para o Carnaval Sinfônico. 

O espetáculo também vai contar com homenagem a Wanessa Dourado, integrante da Orquestra Sinfônica de Santo André que faleceu em janeiro deste ano.

As duas apresentações – com entrada gratuita – reservarão ao público músicas e ritmos carnavalescos que marcaram várias eras, mas com uma roupagem sinfônica espetacular e inédita na cidade. Serão sambas-enredos, frevos, obras sinfônicas tradicionais em ritmo de Carnaval e muito mais.

Sob a regência do maestro Abel Rocha, o programa promete uma jornada pelas raízes e manifestações culturais brasileiras elevadas a uma nova dimensão, proporcionando uma experiência musical deslumbrante para o público.

Com arranjos cuidadosamente elaborados, o Carnaval Sinfônico se propõe a reviver a atmosfera festiva e exuberante desta festa, passeando pela história da folia de momo e reinterpretando clássicos que fazem parte da tradição musical do Brasil. O espetáculo surge como a oportunidade única de apreciar o repertório carnavalesco de uma maneira inovadora, demonstrando a versatilidade e a capacidade de reinvenção da música brasileira.

“Neste concerto de fevereiro, apresentamos diversos universos musicais relacionados ao Carnaval, começando com o ‘Carnaval Romano’, de Dvorak, escrito em referência às comemorações de Carnaval no século 19, incluindo as tradições brasileiras de marchinhas, sambas e sucessos de carnavais passados”, destacou o maestro Abel Rocha.

Homenagem – Wanessa Dourado iniciou suas atividades com a Ossa em agosto de 2011. A multi-instrumentista, compositora e cantora, que faleceu em janeiro, terá um medley de algumas de suas obras mais festivas executadas por toda a orquestra em memória da artista, que teve atuação marcante na cena do choro e do forró paulistano desde 2017.

Em sua carreira, Wanessa Dourado venceu diversos prêmios, como o Funarte RespirArte 2020 e o Prêmio Nabor Pires Camargo 2018. Foi uma das co-fundadoras do Quarteto Fios de Choro, grupo de música instrumental brasileira.

“Foi uma perda de magnitude imensurável. Wanessa não era apenas uma exímia musicista com profundo apreço pela música brasileira, mas também uma figura de notável competência e alegria contagiante. Estamos profundamente consternados, pois a sua ausência representa uma lacuna em diversos aspectos. Wanessa era uma presença ativa em múltiplos projetos, demonstrando sua dedicação e alegria pela música”, pontuou Abel Rocha.