16 cachoeiras próximas a Belo Horizonte para se refrescar

A maioria das cachoeiras são acessadas por trilhas

Por: Redação

Belo Horizonte pode não ter cachoeira, mas a capital mineira está bem próxima de outros locais que dispõem da beleza natural: Brumadinho, Piedade, Rio Acima… o que não faltam são opções. Então, chama os amigos e prepare o mochilão para curtir cada uma das dicas que o Catraca separou.

Uma curta caminhada de 600 metros pode te levar a uma das mais belas e pequenas cachoeiras da região de Itabirito. A Cachoeira da Carranca, localizada no distrito de Acuruí, possui ducha natural, um poço bem raso para banhistas que não estão acostumados a nadar, uma praia de cascalho e areia, muitas rochas e enormes árvores. Quem deseja caminhar pouco, levar as crianças e se surpreender com um cenário de muito relaxamento e uma paisagem inesquecível, este é o destino certo. Além disso, todo o percurso é muito bem sinalizado.

  • Cachoeira Poço Encantado – Nova Lima

Mais escondida e não tão conhecida, a Cachoeira Poço Encantado se localiza no Bairro Retiro das Pedras. O bairro está próximo da Zona Sul da Região Metropolitana de BH. Porém, um aviso: apesar de ser uma cachoeira fantástica com uma trilha eletrizante, seu custo-benefício não é tão bom para os trekkers iniciantes. Recomenda-se este local apenas para os aventureiros profissionais.

  • Cachoeira Itatiaia — Ouro Branco

A cachoeira Itatiaia, em Ouro Branco, ainda é pouco explorada por turistas que visitam essa cidade histórica mineira. Situada no distrito de Itatiaia, na Rodovia MG-129, seu acesso se dá por meio de uma trilha curta de 250 metros. Por se tratar de uma cachoeira sem estrutura montada pelo homem, é imprescindível estar disposto a enfrentar a trilha curta com paciência e bastante cautela, pois uma parte dela tem uma forte descida, não sendo recomendada para crianças.

No começo da trilha, desça até o rio. Será necessário atravessá-lo, continuando a trilha na margem esquerda até encontrar a queda da cachoeira. Para tomar banho, continue descendo paralelamente à cachoeira até o poço, que possui profundidade média de 1,5 metro. Quem gosta de apreciar esse tipo de beleza natural, não precisa descer.

  • Cachoeira dos Namorados — Ouro Preto

Localizada no distrito de Lavras Novas, em Ouro Preto, a Cachoeira dos Namorados está a quatro quilômetros do centro histórico. Por estar em uma região montanhosa, o dia na região amanhece com forte neblina. Entre 9h e 10h da manhã o sol aparece forte, revelando toda a beleza do lugar. O acesso à Cachoeira dos Namorados se dá pela rodovia MG-129. Você pode ir até lá de carro, moto, ônibus ou a pé. Os ônibus partem da principal estação de Ouro Preto. A caminhada até lá tem nível médio de dificuldade, pois não possui obstáculos e sua declividade é relativamente baixa. Você pode até levar crianças, desde que elas estejam acostumadas a caminhar. O percurso acontece em áreas de campo de altitude, o que proporciona uma vista linda da região. O local para banho e a queda d’água da cachoeira são pequenos, o que não tira a beleza do lugar.

  • Cachoeira do Brumado — Mariana

Situada dentro do Distrito que leva seu nome, a Cachoeira do Brumado é ponto de encontro de amantes da natureza que gostam de aproveitar ao ar livre seus momentos de lazer. Apesar de estar dentro de uma propriedade privada, não se paga nada para visitar a Cachoeira do Brumado. Alimentada pelas águas do rio Brumado, a cachoeira tem uma queda de aproximadamente 14 metros. É rodeada por árvores de médio e pequeno porte. O local oferece infraestrutura com banheiros, restaurante, mesas, estacionamentos, gerador de energia elétrica e um antigo moinho. Quem gosta de acampar pode aproveitar a estrutura do lugar, sendo possível montar a barraca próximo às águas do rio Brumado. Durante a noite, o barulho da cachoeira e o céu estrelado tornam o momento extremamente romântico.

  • Cachoeira dos Carrapatos 

Outra opção em Piedade do Paraopeba é a Cachoeira dos Carrapatos, que fica a 500 metros do centro do distrito. Para ir até a atração deve-se acessar a trilha do lado esquerdo da via principal da vila. Cachoeira de aproximadamente 4 metros de altura, em local agradável e de fácil acesso.

  • Cachoeira do Paiolinho

Fica apenas a 60 quilômetros de BH, com acesso pela BR-040, no sentido Rio de Janeiro. A queda de quase de 10 metros termina em um poço gelado e de água bem clara.

  • Cachoeira do Macuco 

A Cachoeira Alta está localizada em Ipoema, distrito de Itabira. O nome dela não é à toa: são 110 metros de altura formando uma belíssima paisagem. Essa cachoeira é uma das mais bonitas do estado de Minas Gerais, perfeita para quem aprecia viagens que oferecem contato com a natureza. Ela fica a apenas 95 km de Belo Horizonte, além de linda é de fácil acesso. O local é muito procurado por banhistas, praticantes de rapel ou simplesmente por quem busca uma paisagem bonita para curtir a tranquilidade.

  • Cachoeira Grande 

A cerca de 100 quilômetros da capital, a região montanhosa detém uma cachoeira larga no Rio Cipó, com 60 metros de extensão e 10 de queda d´água.

  • Cachoeira do Chuvisco 

Localizada em Santo Antônio do Rio Abaixo ( aproximadamente 170 Km de BH, sendo uns 60 Km de terra ), é uma cachoeira maravilhosa, com o diferencial de ter uma passagem debaixo da queda, formando uma espécie de túnel de água, que permite atravessar para o outro lado da margem.

O acesso é fácil, chegando-se de carro até bem próximo à cachoeira, mas a estrada de terra é sem sinalização. A cachoeira fica cerca de 7 km da cidade.

  • Cachoeira da Boa Vista — Itabira

Ainda no município de Itabira, outra atração natural que merece estar nesta lista é a Cachoeira da Boa Vista. Ela também possui uma ótima localização, com pousadas a apenas 2 e 4 km de distância. A cachoeira se destaca por ser a que tem mais volume de água de todas do Rio Tanque. São aproximadamente 60 metros de altura, com águas cristalinas que escorrem por diversas pedras, formando um visual encantador. A formação de piscinas naturais e corredeiras são verdadeiros convites para os banhistas.

  • Cachoeira da Prainha — Nova Era

Chegando a Nova Era, as cachoeiras também não deixam nada a desejar. Começando pela Cachoeira da Prainha, que fica a apenas 15 km da cidade. Apesar da distância, é uma ótima opção para quem busca tranquilidade e relaxamento. Ela fica em um local bem arborizado, com uma queda d’água que permite aos banhistas uma incrível massagem. É um excelente destino para aproveitar com toda a família, já que tem até lugar para estacionar o carro.

  • Cachoeira da Pedra Furada — Nova Era

Por último, mas não menos encantadora que as outras, a Cachoeira da Pedra Furada, também em Nova Era, pode ser um excelente destino para fechar esse incrível roteiro. Ela recebeu esse nome por causa da água que tanto bateu na rocha que acabou criando um furo. A cascata, ao contrário da Cachoeira Alta, tem apenas 2 m de altura, com água pura e cristalina, propícia para o banho. As margens são compostas por eucaliptos, quaresmeiras, samambaias e diversas flores do campo, que deixam o lugar ainda mais belo. A Cachoeira da Pedra Furada, sem dúvida, é a parada ideal para finalizar uma incrível viagem.

  • Cachoeira de Santo Antônio – Morro Vermelho

Localizada no Distrito de Morro Vermelho, na divisa de Sabará com Caeté, a cerca de 50 Km de BH (destes, 20 são de terra passando por Sabará). Do Distrito, que possui um bom restaurante especializado em Off Road, são mais 9 Km até a cachoeira através de estrada de terra, mal sinalizada, que chega a cerca de 1 Km da cachoeira, sendo possível descer até o poço a pé ou com moto de trilha ( como mostra a foto deste site ). Compensa a aventura, pois a cachoeira é muito bonita.

  • Cachoeira do Bené – Jaboticatubas

Localizada em Jaboticatubas, a 65 Km de Belo Horizonte, é uma cachoeira espetacular, com acesso por estrada de terra ruim a partir de Jaboticatubas. O ideal é pedir informações na cidade, pois não há sinalização para o local. O veículo chega até bem próximo à cachoeira.

  • Complexo do Viana – Rio Acima

Na região da Serra do Gandarela, é possível encontrar uma natureza exuberante, com vegetação de transição, mesclando mata atlântica, cerrado e campos de altitude bem pertinho da capital. O relevo intenso e as grandes reservas de água formam belas cachoeiras dentro do Parque Nacional da Serra do Gandarela. Dentro do parque, temos o complexo do Viana que é um conjunto de quedas no Ribeirão do Viana, conhecidas por Cachoeira do Viana e Cachoeira do Índio. Tem ainda a Tinta Roxa que é uma queda menor, mas mesmo assim bela.

Compartilhe:

1
Ópera do Arame: símbolo emblemático de Curitiba
Entre lagos, vegetação típica e cascatas, numa paisagem singular, está a Ópera do Arame. Colaí que eu vou te contar porque …
2
Cisne Branco: Espaço cultural flutuante em Porto Alegre
Verdadeiro ícone de Porto Alegre, o barco Cisne Branco é referência quando se fala de rolê flutuante! Colaí pra navegar nessas …
3
As obras de Niemeyer espalhadas por BH
Você sabia que há várias obras de Niemeyer espalhadas por BH? Colaí que eu vou mostrar pra você!
4
Poço da Panela: um roteiro imperdível e relax no Recife
Pensando em roteiros diferentes e alternativos para curtir o Recife? Que tal conhecer o histórico bairro do Poço da Panela? …
5
O melhor acarajé de BH é na Feira Hippie
A Feira Hippie é a maior feira da América Latina! Lá você encontra de tudo, inclusive, o melhor acarajé de …
6
Um pulo na ponta do Humaitá e no Forte de Monte Serrat, em Salvador
Um dos lugares mais charmosos de Salvador, com privilegiada vista da Baía de Todos os Santos e um pôr de …
7
Teatro Oficina Uzyna Uzona: patrimônio vivo em SP
Que tal conhecer o grupo de teatro mais antigo e em atividade do Brasil? Sessentona, a Companhia Teatro Oficina Uzyna Uzona …
8
Confeitaria Colombo: gastronomia certa no Rio de Janeiro
Um combo perfeito de arquitetura, decoração e gastronomia, tem um nome: Confeitaria Colombo. Colaí que vamos te mostrar este rolé inesquecível!