CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Churro de 3 metros é sensação em doceria de São Paulo

A sobremesa é servida em formato de pizza e com vários tipos de cobertura, doces e salgadas! :O

Por: Alessandra Petraglia
Todos os dias
Seg a sex: 15h às 22h
Sáb e dom: 14h às 22h

O chocolate é o doce preferido de muita gente, com exceção dos moradores do bairro da Água Rasa, na Zona Leste de São Paulo. Lá a guloseima favorita é o churro, vendido pela A Casa do Churro, uma doceira que desde 1974 oferece ao público várias versões da massa crocante e recheada.

A mais famosa é também a mais inusitada. Isso porque os brasileiros não estão acostumados a ver um churro de três metros, servido em formato de espiral. Sim, é isso mesmo. O churro de roda é a versão com maior demanda na casa. Não tem recheio, mas a farta cobertura compensa bem. Lembra uma pizza e serve até quatro pessoas.

Churros de 3 metros servido em forma de aspiral com cobertura de chocolate e doce de leite
O churro de roda de 3 metros é a opção mais pedida da doceria na Zona Leste de São Paulo.Alessandra Petraglia/Catraca Livre
Massa do churro frita em forma de aspiral.
Massa do churro frita em forma de aspiral. Alessandra Petraglia/Catraca Livre
Você pode escolher mais de uma opção de cobertura para a sua sobremesa.
Você pode escolher mais de uma opção de cobertura para a sua sobremesa.Alessandra Petraglia/Catraca Livre
Churro de 3 metros sendo coberto por doce de leite
Tradição e sabor fazem parte do doce mais pedido da A Casa de Churro, na Zona Leste de São Paulo.Alessandra Petraglia/Catraca Livre

Dá para montar o doce do jeito que você preferir. Churro coberto por chocolate, doce de leite e goiabada. Só chocolate e doce de leite. Tem a opção salgada também, de frango e de bacalhau. Se quiser ser ousado, peça o meio a meio de salgado e doce.  Ou seja, chocolate, doce de leite, bacalhau e frango. Uma explosão de sabor!

Tradição espanhola

Na Espanha o churro de roda é um prato tradicional, servido como um pãozinho diário para acompanhar o café. É sem recheio e sem cobertura, bem diferente do que conhecemos.

A família Farré, fundadora da A Casa do Churro, foi a responsável por abrasileirar o doce. Quando imigraram da Europa para cá, na década de 50, precisavam de um diferencial para obter renda e se estabilizar no país. Reinventar foi a solução.

Criaram uma máquina com um bico e uma bomba para rechear tirinhas de massa. Ofereceram ao público e a iguaria se tornou um sucesso que ganhou o Brasil. Ao longo do tempo, novos formatos, sabores e tamanhos foram testados, entre eles o de roda com cobertura. Atualmente, são mais 50 versões para você se lambuzar. Vale viver essa experiência!

Por: Alessandra Petraglia

1
5 blocos incríveis para curtir o Carnaval de rua no Rio
Carnaval está aí e é chegada a hora da gente decidir quais blocos nós vamos arrasar as nossas fantasias, confetes, …
2
5 blocos incríveis para curtir o carnaval de rua de SP
O Carnaval está aí! É chegada a hora de escolher os blocos para arrasar na passarela das ruas, ostentando fantasias, …
3
BH: Jetiboca tem café incrível a R$ 3, pão de queijo e muito amor
Um dos lugares mais incríveis e inusitados no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, é o Mercado Novo. Há …
4
3 trilhas no Rio com vistas de tirar o fôlego
Esse vídeo é para os amantes de ecoturismo, ou mesmo para quem quer começar a fazer trilhas e se conectar …
5
Parque da Pedra Branca no RJ: a maior floresta urbana do país
Pega um calçado confortável, passar protetor e repelente e Colaí nessa caminhada pelas trilhas do Parque da Pedra Branca, a …
6
Roteiro zen para fugir do caos de SP
Viver em SP é estar sempre ligadão no 220. Mas é legal dar uma freada no corre corre, né não?Colaí …
7
3 rolés pra curtir no Baixo Tijuca no Rio de Janeiro
A região do Baixo Tijuca tem muito o que oferecer quando o assunto é cerveja gelada!Colaí que eu tenho as …
8
Arena Digital de Curitiba: cinema e planetário no mesmo lugar
Ver as estrelas, mergulhar no fundo do mar, conhecer de pertinho todo o sistema solar. Tudo isso é possível em …