Jean-Michel Basquiat ganha exposição inédita e 0800 no CCBB RJ

Mais de 80 obras de Jean-Michel Basquiat podem ser vistas no CCBB
Até
07
de janeiro 2019
Segunda - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Das 9h às 21h

centro cultural

Esta é a maior exposição do artista na América Latina, com mais de 80 obras

Até 7 de janeiro, o CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) abre suas portas para receber uma retrospectiva inédita de Jean-Michel Basquiat (1960-1988), pintor norte-americano, descendente afro-caribenho e de grande importância no neoexpressionismo.

Quadros de grandes formatos, desenhos e gravuras, além de pratos de porcelana pintados pelo nova-iorquino em homenagem a artistas e amigos ocupam o segundo andar na exposição “Jean-Michel Basquiat – Obras da Coleção Mugrabi”, retrospectiva inédita no país e a maior já realizada na América Latina.

JEAN-MICHEL BASQUIAT | Sem título [Untitled] (Bracco di Ferro), 1983
Crédito: The Estate of Jean-Michel Basquiat/Licensed by Artestar, New YorkMais de 80 obras de Jean-Michel Basquiat podem ser vistas no CCBB
JEAN-MICHEL BASQUIAT | Sem título (Ciclista) [Untitled (Bicyclist)], 1984
Crédito: The Estate of Jean-Michel Basquiat/Licensed by Artestar, New YorkA exposição reúne quadros, desenhos, gravuras e pratos do artista nova-iorquino
JEAN-MICHEL BASQUIAT | Procissão [Procession], 1986
Crédito: The Estate of Jean-Michel Basquiat/Licensed by Artestar, New YorkMais de 80 obras de Jean-Michel Basquiat podem ser vistas no CCBB
JEAN-MICHEL BASQUIAT | Amargurado [Embittered], 1986
Crédito: The Estate of Jean-Michel Basquiat/Licensed by Artestar, New YorkBasquiat mesclava elementos como colagens, cópias reprográficas, palavras e anatomia humana

Divididas em salas por ordem cronológica e diferentes suportes, mais de 80 obras — todas pertencentes ao acervo da família Mugrabi — mesclam elementos como colagens, cópias reprográficas, palavras e imagens da anatomia humana (estas, inspiradas no livro “Gray’s Anatomy”). Em muitas delas, está presente a famosa e icônica coroa, espécie de carimbo na sua produção.

O curador, Pieter Tjabbes, reuniu trabalhos das três grandes fases de Basquiat: desde seu início nas paredes do bairro de Downtown Manhattan e metrô de Nova York, na década de 1970; passando pelo auge de sua produção, entre 1980 e 1982; até 1988, última fase que tem como destaque as suas telas em parceria com Andy Warhol, seu amigo e influência direta. 

O público pode ainda conferir livros e discos que o artista gostava, e assistir ao documentário “The Radiant Child”.

JEAN-MICHEL BASQUIAT e [and] ANDY WARHOL | Ovos [Eggs], 1985
Crédito: The Estate of Jean-Michel Basquiat/Licensed by Artestar, New YorkPúblico pode conferir ainda obras de Basquiat em parceria com Andy Warhol
JEAN-MICHEL BASQUIAT | Marcadores permanentes sobre 45 pratos de cerâmica [45 Marker on Ceramic Plates], 1983/84
Crédito: The Estate of Jean-Michel Basquiat/Licensed by Artestar, New YorkTambém estão expostos pratos de porcelana pintados por Basquiat em homenagem a artistas e amigos

No primeiro andar, um espaço que simula o ateliê de Basquiat abriga obras de 16 brasileiros em sua homenagem. Sem contar com toda a ambientação nova-iorquina já na entrada do CCBB, onde anúncios luminosos de lugares importantes na trajetória do artista chamam a atenção do visitante e o convidam para as indispensáveis selfies.

A exposição fica em cartaz de quarta a segunda-feira, das 9h às 21h, até 7 de janeiro de 2019. Compartilha com a família e os amigos, e partiu CCBB!

Compartilhe:

Autor: Por: Redação