Exposições no Rio de Janeiro para visitar sem pagar nada!

'Rosana Paulino: A Costura da Memória' apresenta 140 obras da artista no MAR
Por: Redação | Comunicar erro

Listão contempla mostras em cartaz no MAR, MAM e outros espaços culturais

Pinturas, fotografias, gravuras, instalações, esculturas, registros históricos… As diversas exposições no Rio de Janeiro abrigam obras para todos os gostos, de diferentes épocas. De olho no circuito cultural carioca, a Catraca Livre garimpou mostras em cartaz que podem ser vistas sem pagar nada, em museus e espaços como o MAR (Museu de Arte do Rio) e o MAM (Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro).

Se liga no listão e aproveita!

Obra 'Carnaval no Rio', de Tereza Miranda. Exposição 'O Carnaval das Crianças e Outros Carnavais no MNBA'
Crédito: Divulgação‘O Carnaval das Crianças e Outros Carnavais no MNBA’ reúne obras de artistas como Di Cavalcanti e Tereza Miranda
  • “O Carnaval das Crianças e Outros Carnavais no MNBA” – Museu Nacional de Belas Artes

Em comemoração aos cem anos da criação do bailado de carnaval das crianças pelo maestro Heitor Villa Lobos, a exposição apresenta cerca de 50 obras sobre a representação do carnaval. São trabalhos de artistas como Di Cavalcanti, Tomás Santa Rosa e Tereza Miranda, pertencentes ao MNBA, além de itens da coleção do Museu Villa Lobos e uma pintura do acervo do colecionador Eduardo Cavalcanti.

Quando? Terça a sexta, das 10h às 18h | Sábado, domingo e feriado, das 13h às 18h | Até 29 de junho
Onde? Museu Nacional de Belas Artes | Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia
Quanto? Grátis aos domingos

Natureza morta, 1933 - Obra de Alberto da Veiga Guignard
Crédito: Vicente de Mello/Divulgação‘Alegria – A Natureza-Morta nas Coleções MAM Rio’ investiga o gênero da pintura em obras de 35 artistas de várias gerações
  • “Alegria – A Natureza-Morta nas Coleções MAM Rio” – MAM

A exposição reúne mais de 40 obras — entre pinturas, esculturas, vídeos, fotografias e instalações — produzidas por 35 artistas de diferentes gerações, dando continuidade às investigações de gêneros da pintura a partir dos acervos do museu. Com o mesmo título de uma instalação de Adriana Varejão, a mostra busca revelar não só a dimensão mais histórica do gênero natureza-morta, mas também possibilidades de releituras contemporâneas desse conceito, segundo os curadores Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes.

Guignard, Milton Dacosta, Vicente do Rego Monteiro, a portuguesa Lourdes Castro, Wilma Martins, Ivens Machado, Karin Lambrecht, Artur Barrio, Raul Mourão e a própria Adriana Varejão são alguns dos artistas que integram a exposição.

Quando? Terça a sexta, das 12h às 18h | Sábado, domingo e feriado, das 11h às 18h | Até 7 de julho
Onde? MAM (Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro) | Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Quanto? Grátis às quartas (a partir das 12h)

Exposição 'Rosana Paulino: A Costura da Memória'
Crédito: Daniela Paoliello/Divulgação‘Rosana Paulino: A Costura da Memória’ apresenta 140 obras da artista no MAR
  • “Rosana Paulino: A Costura da Memória” – MAR

A maior individual de Rosana Paulino já realizada no Brasil chega ao Rio com 140 obras, produzidas ao longo dos seus 25 anos de carreira. Assinada por Valéria Piccoli e Pedro Nery,  a mostra reúne esculturas, instalações, gravuras, desenhos e outros suportes, que evidenciam a busca da artista no enfrentamento com questões sociais, destacando o lugar da mulher negra na sociedade brasileira. Os trabalhos, feitos entre 1993 e 2018, mostram que sua produção tem abordado situações decorrentes do racismo e dos estigmas deixados pela escravidão.

Quando? De terça a domingo, das 10h às 17h | Até 25 de agosto
Onde? MAR | Praça Mauá, 5 – Centro
Quanto? Grátis

Exposição '90 tentativas de esquecimento'
Crédito: DivulgaçãoExposição ’90 tentativas de esquecimento’ apresenta mais de cem trabalhos inéditos da carioca Piti Tomé sobre a imagem e a memória
  • “90 Tentativas de Esquecimento” – Paço Imperial

A exposição reúne mais de cem obras inéditas da artista carioca Piti Tomé que discutem questões sobre a memória e o esquecimento. Com curadoria de Efrain Almeida, ela está dividida em dois espaços, que abrigam trabalhos de 2018 e 2019 inéditos que dialogam entre si. Fotografias se misturam com objetos na mostra que, para a artista, é um estudo sobre a imagem.

Quando? Terça a sexta, das 12h às 19h | Sábado e domingo, das 12h às 18h | Até 7 de julho
Onde? Paço Imperial | Praça XV de Novembro, 48 – Centro
Quanto? Grátis

Acervo da exposição 'Mulheres, a Hora e a Voz'
Crédito: DivulgaçãoExposição ‘Mulheres, a Hora e a Voz’ celebra a ativa participação das mulheres na Constituinte
  • “Mulheres, a Hora e a Voz – Direitos, Conquistas e Desafios” – Museu da Justiça

Em homenagem ao aniversário de 30 anos da Constituição Brasileira, a mostra é conduzida pela memória de quatro protagonistas que ecoam a voz de tantas outras que atuaram naquele momento histórico: Jacqueline Pitanguy, Comba Marques Porto, Leila Linhares Barsted e Schuma Schumaher.  As entrevistadas revivem o encontro com o feminismo nas décadas de 1970 e 1980, debatem a violência contra a mulher e os desafios atuais.

Por lá, o visitante confere vídeos de campanhas, fotos históricas, além de um enorme painel, onde dá para fazer selfies e “integrar” uma passeata do movimento feminista. Pequenas faixas com lemas de campanhas também estão disponíveis para fotos. Além disso, é possível acessar em computadores imagens, cartazes e matérias jornalísticas.

Quando? Segunda a sexta, das 11h às 19h | Sábado, das 14h às 18h | Até 31 de maio
Onde? Museu da Justiça – Centro Cultural do Poder Judiciário | Rua Dom Manuel, 29 – Centro
Quanto? Grátis

Exposição ‘Do teu saudoso Oswaldo’
Crédito: DivulgaçãoExposição ‘Do teu saudoso Oswaldo’ explora a correspondência pessoal do cientista e sanitarista
  • “Do teu saudoso Oswaldo” – Centro Cultural Correios

As linhas traçadas por Oswaldo Cruz em papéis de carta com timbres de hotéis e navios inspiram a exposição. Um novo olhar sobre o cientista e sanitarista é lançado a partir de sua correspondência pessoal, abrangendo um período que vai de 1889 até sua morte, em 1917. São centenas de cartas, cartões postais, bilhetes e fotografias, que revelam o lado mais íntimo e humano desta figura emblemática da saúde pública nacional. Neles, estão eternizadas suas experiências cotidianas, observações atentas sobre viagens, impressões sobre o trabalho e a troca de afeto com a família. Os atores Bruno Quixotte, João Velho e Rafael Mannheimer interpretam algumas destas correspondências em vídeos que completam a mostra.

Quando? Terça a domingo, das 12h às 19h | Até 30 de junho
Onde? Centro Cultural Correios Rio de Janeiro | Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro
Quanto? Grátis

Exposição 'Piauí: Entre Anjos e Palmeiras'
Crédito: Thiago Cortes/DivulgaçãoEm cartaz em Niterói, a exposição ‘Piauí: Entre Anjos e Palmeiras’ celebra a arte do estado nordestino
  • “Piauí: Entre Anjos e Palmeiras” – Museu Janete Costa

A mostra celebra o estado do Piauí, sua cultura, sua arte e sua gente, fazendo também uma homenagem à capital, Teresina, e ao poeta Torquato Neto. São cerca de 40 obras – parte das coleções de Jorge Mendes e de Irapoan Cavalcanti – de 20 artistas, como os santeiros Mestre Dezinho, Expedito e Cornélio, além dos Mestres Kim, Costinha, João Santeiro e Paquinha. Os trabalhos trazem a representação de anjos, seres alados que despertam a vontade de voar mais alto, sem amarras e com total liberdade.

Quando? Terça a domingo, das 10h às 18h | Até 4 de agosto
Onde? Museu Janete Costa de Arte Popular | Rua Presidente Domiciano, 178 – Boa Viagem – Niterói
Quanto? Grátis

Exposição 'Três momentos da Pintura de Paisagem no Brasil' - Paisagem de Sabará, MG, 1891 - Hipólito Boaventura Caron
Crédito: DivulgaçãoMostra traça um panorama da pintura de paisagem feita no Brasil
  • “Três momentos da Pintura de Paisagem no Brasil” – Museu Nacional de Belas Artes

A mostra reúne 36 obras que traçam um panorama da pintura de paisagem feita no país. São trabalhos de artistas brasileiros, estrangeiros radicados no Brasil ou aqui ativos desde meados do século XIX até os anos iniciais do XX. Em sua grande totalidade, a exposição aborda a evolução da arte no Brasil exibindo “paisagens puras”, não sendo selecionadas paisagens urbanas ou marinhas.

Quando? Terça a sexta, das 10h às 18h | Sábado, domingo e feriado, das 13h às 18h  | Até 2 de junho
Onde? MNBA (Museu Nacional de Belas Artes) | Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia
Quanto? Grátis aos domingos

Exposição 'Modernos +' - Obra de Cândido Portinari
Crédito: DivulgaçãoExposição ‘Modernos +’ reúne obras de artistas como Alfredo Volpi, Anita Malfatti e Candido Portinari
  • “Modernos +” –  Casa Roberto Marinho

A mostra exibe 44 obras do acervo do jornalista Roberto Marinho — entre pinturas, esculturas e serigrafias — a partir dos recortes temáticos “infância”, “flores”, “trabalho” e “religião”. São trabalhos de 15 artistas: Alberto da Veiga Guignard, Alfredo Volpi, Anita Malfatti, Candido Portinari, Cícero Dias, Di Cavalcanti, Djanira da Motta e Silva, Emeric Marcier, José Pancetti, Lasar Segall, Roberto Burle Marx, Roberto Rodrigues, Tarsila do Amaral, Victor Brecheret e Vittorio Gobbis.

Quando? Terça a domingo, das 12h às 18h | Até 9 de junho
Onde? Casa Roberto Marinho | Rua Cosme Velho, 1105 – Cosme Velho
Quanto? Grátis às quartas

Exposição 'Oito Décadas de Abstração Informal' - Obra de Tomie Ohtake
Crédito: Pedro Oswaldo Cruz/Divulgação‘Oito Décadas de Abstração Informal’ apresenta a produção de 38 artistas, entre eles a janponesa Tomie Ohtake
  • “Oito Décadas de Abstração Informal” –  Casa Roberto Marinho

Parceria entre o Museu de Arte Moderna de São Paulo e o Instituto Casa Roberto Marinho, a coletiva reúne quase 80 obras produzidas entre o fim dos anos 1940 e 2012, por 38 artistas ligados ao estilo abstrato. São trabalhos de representantes do movimento  — precursores e contemporâneos  — como Tomie Ohtake, Maria Martins, Iberê Camargo, Maria Bonomi, Leda Catunda, Ernesto Neto e Luiz Aquila.

Quando? Terça a domingo, das 12h às 18h | Até 9 de junho
Onde? Casa Roberto Marinho | Rua Cosme Velho, 1105 – Cosme Velho
Quanto? Grátis às quartas

Exposição 'Floresta Protetora', do Centro de Visitantes Paineiras
Crédito: Alexandre Macieira/RioturExposição permanente, ‘Floresta Protetora’ explora a riqueza do Parque Nacional da Tijuca de forma interativa
  • “Floresta Protetora” – Centro de Visitantes Paineiras

Toda a riqueza do Parque Nacional da Tijuca pode ser vista na exposição permanente, que ocupa o segundo andar do Centro de Visitantes Paineiras, onde funcionou o antigo Hotel Paineiras. Em uma área de 900 m², a mostra apresenta um panorama da biodiversidade da Mata Atlântica e conta curiosidades e histórias do parque de forma interativa. Às quintas, acontecem visitas guiadas gratuitas em português, inglês e espanhol, das 10h às 14h.

Quando? Diariamente | Das 8h às 19h
Onde? Centro de Visitantes Paineiras | Estrada das Paineiras, s/n
Quanto? Grátis

Compartilhe:

Tags: #Agenda Rio de Janeiro #Arte #Exposição #Exposições gratuitas #Mostra #mostras #Museu
Autor: Por: Redação
1 / 8
1
04:26
O melhor do fim de semana em SP: 27 e 28 de abril
Oi, pessoal! Vim aqui só com boas notícias! Tenho dicas maravilhosas para você curtir seu final de semana em São …
2
01:26
Sandy & Júnior: já comprou o seu ingresso?
Sandy & Júnior estarão juntos no palco mais uma vez. A dupla queridinha da década de 90 vai fazer uma turnê …
3
02:32
Casa de Pedra é o lugar para você praticar escalada em SP
São Paulo é um grande mar de opções para quem quer se divertir, inclusive praticando esportes radicais sem precisar sair …
4
01:43
Carburadores, o paraíso da carne defumada em SP
O Carburadores é aquele típico restaurante sem mimimi, com ambiente rock´n roll, menu enxuto de sanduíches, entradas e pratos principais …
5
02:59
Exposição Mickey 90 Anos
Oh boy! Há 90 anos nascia o personagem mais famoso do mundo: Mickey! E para celebrar seu nonagésimo aniversário, São Paulo …
6
02:03
Conheça a Chácara Turma da Mônica
A Chácara Turma da Mônica, em Pinheiros, é o primeiro restaurante da turminha do Maurício de Sousa. O lugar …
7
02:16
Já imaginou fazer rapel no prédio mais icônico do centro de SP?
Já imaginou fazer rapel em um dos prédios mais icônicos e altos do centro de São Paulo? Foi exatamente isso …
8
02:26
Conheça o tobogã de capsula mais alto do mundo
Já imaginou despencar a mais de 100 km/h, simulando uma queda livre a 40 metros de altura? É justamente essa …