10 exposições no Rio de Janeiro para visitar sem pagar nada!


Listão contempla mostras em cartaz no MAR, CCBB e outros espaços culturais

Pinturas, fotografias, desenhos, instalações e esculturas são só algumas obras presentes nas diversas exposições no Rio de Janeiro.

De olho no circuito carioca, a Catraca Livre garimpou mostras em cartaz que podem ser vistas sem pagar nada, em museus e espaços culturais como o MAR (Museu de Arte do Rio) e o CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil). Se liga no listão e aproveita!

Kung Fu Panda (2008) - Item do acervo da mostra do estúdio DreamWorks Animation
Crédito: Nico Marlet (personagem), Raymond Zibach (cor)/© 2019 DreamWorks Animation LLCMostra do estúdio DreamWorks Animation chega ao CCBB Rio

A exposição reúne 400 itens de acervo do estúdio DreamWorks – muitos nunca exibidos antes –, entre desenhos, storyboards, máscaras, mapas, fotografias, pôsteres, pinturas e artes originais de filmes como “Madagascar”, “Formiguinhaz”, “Kung Fu Panda” e “Como Treinar Seu Dragão”.

Por meio de experiências digitais imersivas, os visitantes podem ver de perto as expressões faciais de personagens queridos e conferir efeitos visuais, sonoros e de iluminação de última geração, além de criar sua própria animação 2D. Na mostra, estão sendo exibidas ainda entrevistas e imagens de bastidores que apresentam o complexo e criativo processo do esboço de um desenho às telas.

Quando? Quarta a segunda, das 9h às 21h | Até 15 de abril
Onde? CCBB| Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
Quanto? Grátis

Acervo da exposição 'Mulheres, a Hora e a Voz'
Crédito: DivulgaçãoExposição ‘Mulheres, a Hora e a Voz’ celebra a ativa participação das mulheres na Constituinte
  • “Mulheres, a Hora e a Voz – Direitos, Conquistas e Desafios” – Museu da Justiça

Em homenagem ao aniversário de 30 anos da Constituição Brasileira, a mostra é conduzida pela memória de quatro protagonistas que ecoam a voz de tantas outras que atuaram naquele momento histórico: Jacqueline Pitanguy, Comba Marques Porto, Leila Linhares Barsted e Schuma Schumaher.  As entrevistadas revivem o encontro com o feminismo nas décadas de 1970 e 1980, debatem a violência contra a mulher e os desafios atuais.

Por lá, o visitante confere vídeos de campanhas, fotos históricas, além de um enorme painel, onde dá para fazer selfies e “integrar” uma passeata do movimento feminista. Pequenas faixas com lemas de campanhas também estão disponíveis para fotos. Além disso, é possível acessar em computadores imagens, cartazes e matérias jornalísticas.

Quando? Segunda a sexta, das 11h às 19h | Sábado, das 14h às 18h | Até 31 de maio
Onde? Museu da Justiça – Centro Cultural do Poder Judiciário | Rua Dom Manuel, 29 – Centro
Quanto? Grátis

Exposição 'Orun'
Crédito: DivulgaçãoExposição ‘Orun’ apresenta 63 monitores suspensos com depoimentos de diferentes culturas sobre o céu
  • “ORUN” – Oi Futuro

Depois de rodar pelo país em busca de histórias, a artista Paula Scamparini apresenta a videoinstalação com depoimentos de diferentes culturas sobre suas relações de convívio com o céu. A exposição conta com 63 monitores suspensos, distribuídos por todo o quarto andar do Oi Futuro. Povos da cidade (incluindo astrofísicos), da floresta (indígenas), do interior pantaneiro (quilombolas), das montanhas e do sertão narram suas interpretações sobre o cosmo em variados sotaques, idiomas e dialetos.

Quando? Terça a domingo, das 11h às 20h | Até 31 de março
Onde? Centro Cultural Oi Futuro | Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo
Quanto? Grátis

Exposição 'Três momentos da Pintura de Paisagem no Brasil' - Paisagem de Sabará, MG, 1891 - Hipólito Boaventura Caron
Crédito: DivulgaçãoMostra traça um panorama da pintura de paisagem feita no Brasil
  • “Três momentos da Pintura de Paisagem no Brasil” – Museu Nacional de Belas Artes

A mostra reúne 36 obras que traçam um panorama da pintura de paisagem feita no país. São trabalhos de artistas brasileiros, estrangeiros radicados no Brasil ou aqui ativos desde meados do século XIX até os anos iniciais do XX. Em sua grande totalidade, a exposição aborda a evolução da arte no Brasil exibindo “paisagens puras”, não sendo selecionadas paisagens urbanas ou marinhas.

Quando? Terça a sexta, das 10h às 18h | Sábado, domingo e feriado, das 13h às 18h  | Até 2 de junho
Onde? MNBA (Museu Nacional de Belas Artes) | Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia
Quanto? Grátis aos domingos

Exposição 'Modernos +' - Obra de Cândido Portinari
Crédito: DivulgaçãoExposição ‘Modernos +’ reúne obras de artistas como Alfredo Volpi, Anita Malfatti e Candido Portinari
  • “Modernos +” –  Casa Roberto Marinho

A mostra exibe 44 obras do acervo do jornalista Roberto Marinho — entre pinturas, esculturas e serigrafias — a partir dos recortes temáticos “infância”, “flores”, “trabalho” e “religião”. São trabalhos de 15 artistas: Alberto da Veiga Guignard, Alfredo Volpi, Anita Malfatti, Candido Portinari, Cícero Dias, Di Cavalcanti, Djanira da Motta e Silva, Emeric Marcier, José Pancetti, Lasar Segall, Roberto Burle Marx, Roberto Rodrigues, Tarsila do Amaral, Victor Brecheret e Vittorio Gobbis.

Quando? Terça a domingo, das 12h às 18h | Até 9 de junho
Onde? Casa Roberto Marinho | Rua Cosme Velho, 1105 – Cosme Velho
Quanto? Grátis às quartas

Exposição 'Oito Décadas de Abstração Informal' - Obra de Tomie Ohtake
Crédito: Pedro Oswaldo Cruz/Divulgação‘Oito Décadas de Abstração Informal’ apresenta a produção de 38 artistas, entre eles a janponesa Tomie Ohtake
  • “Oito Décadas de Abstração Informal” –  Casa Roberto Marinho

Parceria entre o Museu de Arte Moderna de São Paulo e o Instituto Casa Roberto Marinho, a coletiva reúne quase 80 obras produzidas entre o fim dos anos 1940 e 2012, por 38 artistas ligados ao estilo abstrato. São trabalhos de representantes do movimento  — precursores e contemporâneos  — como Tomie Ohtake, Maria Martins, Iberê Camargo, Maria Bonomi, Leda Catunda, Ernesto Neto e Luiz Aquila.

Quando? Terça a domingo, das 12h às 18h | Até 9 de junho
Onde? Casa Roberto Marinho | Rua Cosme Velho, 1105 – Cosme Velho
Quanto? Grátis às quartas

Exposição 'Floresta Protetora', do Centro de Visitantes Paineiras
Crédito: Alexandre Macieira/RioturExposição permanente, ‘Floresta Protetora’ explora a riqueza do Parque Nacional da Tijuca de forma interativa
  • “Floresta Protetora” – Centro de Visitantes Paineiras

Toda a riqueza do Parque Nacional da Tijuca pode ser vista na exposição permanente, que ocupa o segundo andar do Centro de Visitantes Paineiras, onde funcionou o antigo Hotel Paineiras. Em uma área de 900 m², a mostra apresenta um panorama da biodiversidade da Mata Atlântica e conta curiosidades e histórias do parque de forma interativa. Às quintas, acontecem visitas guiadas gratuitas em português, inglês e espanhol, das 10h às 14h.

Quando? Diariamente | Das 8h às 19h
Onde? Centro de Visitantes Paineiras | Estrada das Paineiras, s/n
Quanto? Grátis

Carlos Drummond de Andrade - Rio de Janeiro - 1964
Crédito: Alécio de AndradeMostra no IMS apresenta fotografias de Carlos Drummond de Andrade e outros intelectuais brasileiros, tiradas por Alécio de Andrade
  • “Cartas de Almir de Andrade, Carlos Drummond de Andrade, Antonio Bulhões, Ismael Cardim, Roberto Alvim Corrêa, Marco Aurélio Matos, Elza Proença, Marques Rebelo, Otto Lara Resende, Fernando Sabino a Alécio de Andrade” – IMS

Cerca de 45 imagens do fotógrafo carioca Alécio de Andrade integram a exposição, em diálogo com cartas, livros autografados e outros documentos. São fotografias de escritores, artistas e outras importantes figuras com quem Alécio conviveu no Brasil e, especialmente, em Paris, onde desenvolveu grande parte de seu trabalho. A seleção inclui retratos de nomes como Carlos Drummond de Andrade, Fernando Sabino, Otto Lara Resende, Vinicius de Moraes, Ferreira Gullar, Oscar Niemeyer e Glauber Rocha. O visitante pode conferir ainda um conjunto de cartas originais destinadas a Alécio, escritas por algumas das personalidades retratadas.

Quando? Terça a domingo, das 11h às 20h | Até 24 de março
Onde? IMS Rio | Rua Marquês de São Vicente, 476 – Gávea
Quanto? Grátis

Obra de Beatriz Milhazes integra a exposição 'Mulheres na Coleção MAR'
Crédito: DivulgaçãoObras como a de Beatriz Milhazes integram a mostra ‘Mulheres na Coleção do MAR’

A mostra exibe obras de mais de 150 artistas históricas e contemporâneas, como Tarsila do Amaral, Tomie Ohtake, Beatriz Milhazes, Güler Ates, Marie Nivouliès de Pierrefort, Abigail de Andrade, Louise Bourgeois, Neide Sá, Jenny Holzer, Leila Danziger, Vânia Mignone e Célia Euvaldo.

Quando? De terça a domingo, das 10h às 17h | Até 30 de abril
Onde? MAR | Praça Mauá, 5 – Centro
Quanto? Grátis às terças

Exposição ‘Quem Não Luta Tá Morto – Arte Democracia Utopia’
Crédito: DivulgaçãoMais de 60 obras abordam temas como habitação, violência urbana e contra a mulher, racismo e gênero na mostra ‘Quem Não Luta Tá Morto’

Com curadoria de Moacir do Anjos, a exposição apresenta mais de 60 obras de diversos suportes que abordam temas como habitação, violência urbana e contra a mulher, racismo e questões de gênero. São trabalhos de artistas modernos e contemporâneos, como Cildo Meireles, Anna Maria Maiolino, Claudia Andujar, Jaime Laureano e Ayrson Heráclito.

Quando? De terça a domingo, das 10h às 17h | Até 31 de maio
Onde? MAR | Praça Mauá, 5 – Centro
Quanto? Grátis às terças

Compartilhe:

Autor: Por: Redação