Últimas notícias:

Loading...

Exposições no Rio de Janeiro para visitar sem pagar nada!

Listão contempla mostras em cartaz no Museu Nacional, MAM, Centro Cultural dos Correios e outros locais perfeitos

Por: Redação

Partiu dar aquele rolé cultural delicinha e sem gastar quase nada? Para a nossa felicidade – e a da turistada -, não faltam exposições no Rio de Janeiro para curtir gratuitamente!

exposições no RJ
Crédito: Créditos ao longo do postVem ver uma listinha imperdível de exposições 0800 no RJ!

Tem de tudo e mais um pouco nos museus e centros culturais da Cidade Maravilhosa: pinturas, fotografias, gravuras, instalações… Uma belezinha.


#VivaACidadeNaResponsa: ao comparecer aos eventos, não se esqueça de levar o seu passaporte de vacinação. Sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? 💚


Fique ligado(a)! Por conta do novo aumento de pessoas contaminadas pelo Coronavírus, muitos eventos têm sido adiados ou cancelados. Para não deixar de aproveitar seu rolê, antes de sair de casa, confirme nos sites, bilheterias, teatros e plataformas de vendas de ingressos se não ocorreram alterações na sua atração.

Veja só a listinha que a Catraca Livre fez com as exposições grátis no Rio de Janeiro:

  • “Abstracionismo gráfico”

Quem ama fotografia tem um encontro marcado no Centro Cultural Correios RJ até o dia 19 de março. O fotógrafo Carlos Formiga expõe cliques abstratos fortemente marcados por grafismos.

exposições no RJ, Abstracionismo gráfico, Carlos Formig
Crédito: Carlos Formiga - reprodução @carloscformigaCarlos Formiga apresenta suas fotografias únicas em exposição gratuita

Chamada de “Abstracionismo gráfico”, a mostra revela um olhar único sobre a paisagem e ocupa as salas “Proa” e “A”, localizadas no 3⁰ andar da instituição.

Quando? Até 19 de março, de terça a sábado, das 12h às 19h
Onde? Centro Cultural Correios RJ  – Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro
Quanto? Grátis

  • “Orgânicos”

O artista José Antonio de Lima está com uma exposição individual no Centro Cultural Correios RJ. A mostra é formada por cerca de 40 obras abstratas, dos mais diversos suportes.

Orgânicos, Centro Cultural Correios RJ, José Antonio de Lima
Crédito: Reprodução - site oficial do Centro Cultural Correios RJJosé Antonio de Lima ganha mostra no Centro Cultural Correios RJ

São  pinturas, desenhos e materiais costurados e oxidados, incluindo colagens, tecidos, pó de ferro, tinta a óleo, nanquim e arames. Essa seleção possui colorações terrosas, ferrosas e em preto e branco, marcas registradas de Lima.

Quando? Até 19 de março, de terça a sábado, das 12h às 19h
Onde? Centro Cultural Correios RJ  – Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro
Quanto? Grátis

  • “Identidade Coletiva II”

O artista plástico Bere cria personagens únicos em suas obras. E, até o dia 19 de março, o público tem a chance de conhecer alguns deles no Centro Cultural Correios RJ.

Bere, Identidade Coletiva II
Crédito: Reprodução @bere.arte/InstagramVeja que lindezas esses personagens desenvolvidos por Bere

Todas são figuras fortes, cheias de cores e personalidade própria, refletindo a natureza humana. Para garantir um efeito visual impactante, Bere utiliza tinta acrílica sobre tela, spray e Caneta Posca.

Quando? Até 19 de março, de terça a sábado, das 12h às 19h
Onde? Centro Cultural Correios RJ  – Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro
Quanto? Grátis

  • “A afirmação modernista – paisagem e o popular carioca na coleção Banerj”

Conheça mais sobre o movimento modernista em uma exposição gratuita no Paço Imperial. O público entra em contato com mais de 126 obras que se destacaram na cena carioca durante os séculos 19 e 20.

A Afirmação Modernista – a paisagem e o popular carioca
Crédito: Rogerio Von Kruger - divulgação Saiba mais sobre o Modernismo em exposição gratuita

Artistas como Djanira (1914-1979), Caribé (1911-1997), Marcier (1916-1990) e Cícero Dias (1907-2003) marcam presença na exposição “A afirmação modernista – paisagem e o popular carioca na coleção Banerj” com trabalhos que exploram a cultura do Rio de Janeiro, com suas festas de rua, o samba, o candomblé e suas belas paisagens naturais.

Quando? Até 20 de março, de terça a domingo, das 12h às 18h
Onde? Paço Imperial – Praça XV de Novembro, 48 – Centro
Quanto? Grátis

  • “Retratos Relatos”

A grafiteira e artivista Panmela Castro reabre a exposição “Retratos Relatos” no Museu da República. Com curadoria de Keyna Eleison, a mostra apresenta retratos inspirados em relatos de abusos sofridos por mulheres.

Motivada pela repercussão de um suposto caso de abuso que veio a público envolvendo uma jovem e um jogador de futebol, a artista postou nas redes sociais uma experiência que vivenciou e convidou outras mulheres a dividirem suas histórias. O envolvimento das pessoas foi tão grande que ela transformou esses relatos em um projeto artístico.

Panmela Castro, Retratos Relatos
Crédito: Panmela Castro/ Divulgação/ Lage Assessoria de Imprensa Relatos de abusos sofridos por mulheres são transformados em arte por Panmela Castro

As interessadas em dividir suas vivências mandam, junto com o relato, uma selfie. E essa combinação de elementos norteia o retrato criado por Panmela Castro. A exposição é formada por 18 pinturas, sendo sete inéditas, realizadas durante a pandemia. Ao lado de cada tela estão as histórias, divulgadas anonimamente.

Quando? Até 31 de março, de terça a sexta, das 10h às 17h, aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 17h. Os jardins podem ser visitados diariamente, das 8h às 17h
Onde? Museu da República – Rua do Catete, 153 -Catete
Quanto? Grátis

  • “Eu sou Cacique!”

O universo do Carnaval será muito bem representado por meio da exposição “Eu sou Cacique!”, do artista plástico Alexandre Palma. A mostra celebra os 60 anos de fundação do tradicional bloco Cacique de Ramos, que já se tornou Patrimônio Cultural e Imaterial do Rio de Janeiro e foi berço de ícones como Beth Carvalho, Zeca Pagodinho e o Grupo Fundo de Quintal.

Eu sou Cacique!, exposições no RJ, Alexandre Palma
Crédito: Divulgação/ Cezanne ComunicaçãoAlexandre Palma homenageia o bloco Cacique da Ramos em exposição

Palma explorou as cores vermelho, branco e preto, marcas registradas do Cacique, para criar pinturas em tinta óleo e aquarela que também refletissem a cultura afro-brasileira e as questões indígenas. A curadoria é de Augusto Herkenhoff.

Deslumbre-se com toda essa arte na  Galeria Modernistas entre os dias 19 de fevereiro e 2 de abril.

Quando? Até 2 de abril, de quinta a sábado, das 11h às 17h, e aos domingos, das 10h às 14h
Onde? Galeria Modernistas – Rua Paschoal Carlos Magno, 39 – Santa Teresa
Quanto? Grátis

  • “América: Sallisa Rosa”

Sallisa Rosa tem um trabalho focado em ancestralidade, colonialidade e memória – e parte das suas criações pode ser vista no MAM Rio até o dia 3 de abril.

Supernova, Sallisa Rosa
Crédito: Reprodução - site oficial MAM RioSallisa Rosa expõe no MAM Rio

Sua produção explora diversos formatos, com destaque para fotografia, vídeo, instalações e obras participativas. Na exposição “América”, a artista goiana explora o barro e o adobe para refletir sobre arte e território.

Quando? Até 3 de abril, às quintas e sextas, das 13h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Onde? MAM Rio – Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Quanto? Grátis

  • “Abre Alas 17”

Com curadoria de Pollyana Quintella, Deri Andrade e Maxwell Alexandre, a exposição “Abre Alas”, já bem tradicional na galeria A Gentil Carioca, chega à 17ª edição após um hiato de dois anos.

O público contempla o trabalho de 23 dos 30 artistas iniciantes selecionados pelo edital 2021/2022. São eles Albarte, Allan Weber, ANNA, Caio Rosa, Carlos Monaretta, Cipriano, Complexo da Pedreira Paulo Vinicius, Fava da Silva, Ian Schuler, Jeff Mendes, Josi, Kika Diniz, MARIA ANTONIA, Mariana Honório, Marina Woisky, Mery Horta / Amador e Jr, Patfudyda, Priscila Rezende, Renan Soares, Sabrina Fidalgo, Thadeu Dias, Thiago Thomé Marques e Zé Tepedino.

Abre Alas, A Gentiil Carioca, exposições no RJ
Crédito: Reprodução - site oficial A Gentil CariocaA Gentil Carioca está com uma exposição em cartaz

Esses nomes poderosos estão espalhados por vários cantos do Brasil e do mundo. E seus projetos são tão diversos quanto seus estilos. Estão expostas pinturas, objetos, fotografias, vídeos, instalações, performances, artes sonoras e outras inventividades.

Quando? Até 9 de abril, de terça à sexta, das 12h às 18h, e aos sábados, das 12h às 16h
Onde? A Gentil Carioca – Rua Gonçalves Ledo, 11/17 – Centro
Quanto? Grátis

  • “Mario Cravo Neto: espíritos sem nome”

O trabalho do fotógrafo, escultor, desenhista e cineasta Mario Cravo Neto (1947-2009) é tema de uma exposição no IMS Rio. Ao longo do século 20, o artista se destacou por seus registros da religiosidade, da natureza, do gesto e do sagrado.

Mario Cravo Neto, IMS Rio, exposições no RJ
Crédito: Mario Cravo Neto/ Divulgação/ Assessoria de Imprensa do IMSVislumbre o trabalho de Mario Cravo Neto em mostra no IMS Rio

Com curadoria de Luiz Camillo Osorio, professor da PUC-Rio e crítico de arte, em parceria com o Instituto Mario Cravo Neto, a mostra contempla 322 itens, incluindo fotos, vídeos, desenhos, álbuns, documentos e instalações – tudo produzido entre 1960 e 1990.

Ao longo de sua carreira, além dos cliques revelando o sincretismo religioso presente em Salvador, sua cidade de origem, também destacam-se as imagens feitas em Nova Iorque (onde morou entre 1969 e o final dos anos 70), que demonstravam a agitação local e a velocidade; e os desenhos desenvolvidos a partir do raio-x de seu fêmur quebrado, após um grave acidente de carro, no Brasil. Essas obram integram a exposição “Mario Cravo Neto: espíritos sem nome”.

Quando? Até 24 de abril, de terça a sexta, das 12h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Onde? IMS Rio – Rua Marquês de São Vicente, 476 – Gávea
Quanto? Grátis

  • “Terra à vista e pé na Lua”

Iniciando as comemorações do centenário do Museu Histórico Nacional, completados em 2022, a instituição inaugura a exposição “Terra à vista e pé na Lua”. Dedicada a um público de várias idades, a mostra apresenta o trabalho atemporal de Ziraldo, que em seus desenhos explorou tanto o ‘descobrimento’ do Brasil quanto as conquistas espaciais.

Terra à vista e pé na Lua, Ziraldo, exposições no RJ
Crédito: Ziraldo/ Divulgação/ riefCom - Assessoria de Comunicação“Terra à vista e pé na Lua” mergulha no universo imaginativo de Ziraldo

Trata-se de um convite à aventura humana rumo ao desconhecido. São quatro espaços repletos da alegria contagiante dos personagens criados por Ziraldo, como Menino Maluquinho, Zeróis, Flicts e outros. Há também a simulação de seu estúdio de trabalho, com direito a livros, estantes, e uma TV da parede – a máquina de escrever e a mesa pertencem ao acervo do artista.

O público também encontra personagens e uma caricatura de Ziraldo em tamanho real (em escala humana), livros gigantes e muitas outras surpresas. Fique atento(a) aos QR Codes que ampliam a experiência da mostra.

Quando? Até 29 de abril, de quinta a sábado, das 10h às 16h
Onde? Museu Histórico Nacional – Praça Marechal Âncora, s/nº – Centro
Quanto? Grátis

  • “Notícias do Brasil: Carybé, Cícero Dias e Glauco Rodrigues”

O Sesc RJ reabre o espaço Arte Sesc, localizado na Mansão Figner, com a exposição “Notícias do Brasil: Carybé, Cícero Dias e Glauco Rodrigues”. O público encontra 48 gravuras assinadas por esse trio de artistas. A curadoria é de Marcelo Campos e Pollyana Quintella.

Notícias do Brasil Carybé, Cícero Dias e Glauco Rodrigues
Crédito: Reprodução/ @SescRJ/ FacebookExposição marca a reabertura de espaço do Sesc

A ideia da mostra é refletir sobre a visão identitária que acompanhou o modernismo brasileiro no ano em que se comemora o centenário da Semana de Arte Moderna. As obras escolhidas registram um Brasil popular, com fortes relações interétnicas e festas.

Quando? Até 30 de abril, com visitas de segunda a sábado, das 12h às 19h
Onde? Arte Sesc – Rua Marquês de Abrantes 99 – Flamengo
Quanto? Grátis

  • “Composições para tempos insurgentes”

Refletir sobre novas maneiras de ser e habitar no mundo é um dos objetivos da exposição “Composições para tempos insurgentes”, em cartaz no MAM Rio até o dia 15 de maio. Vários artistas, de diferentes idades e vivências, criaram obras que exploram as relações entre a natureza e diversas comunidades.

Tunga, Elixer
Crédito: Fabio Souza / MAM Rio / DivulgaçãoObra “Elixer”, do Tunga, é um dos destaques da exposição

Essa seleção especial promove discussões sobre estruturas sustentáveis e de cuidado, diversidade e acessibilidade e tradições afro-brasileiras, populares e euro-ocidentais. A curadoria é de Beatriz Lemos, Keyna Eleison e Pablo Lafuente.

Os artistas escolhidos para a mostra são Adriana Varejão, Alex Cerveny, Ana Regina Nogueira, Arlene Gottfried, Brígida Baltar, Caetano de Almeida, Castiel Vitorino Brasileiro, Celeida Tostes, Dalton Paula, Daniel Lie, Daniel Steegmann Mangrané, Francisco da Silva, Frans Krajcberg, João Simões, Jonas Van, Linga Acácio, Lua Cavalcante, Manauara Clandestina, Márcia Abreu, Marta Neves, Miguel Chikaoka, Naomi Rincón Gallardo, Negalê Jones, Nelson Felix, Paulo Paes, Rafael RG, Ramon Martins, Regina Vater, Shirley Paes Leme, Tomie Ohtake, Tunga, Wanda Pimentel e Wilma Martins.

Quando? Até 15 de maio, às quintas e sextas, das 13h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Onde? MAM Rio – Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Quanto? Grátis

Tem muito mais além das exposições no Rio de Janeiro! Se liga:

?>