CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Exposições no Rio de Janeiro para visitar sem pagar nada!

Listão contempla mostras em cartaz no MAR, MAM, Espaço Cultural BNDES e outros locais

Por: Redação

Partiu dar aquele rolé cultural delicinha? Para a nossa felicidade e da turistada, não faltam exposições no Rio de Janeiro!

Tem de tudo e mais um pouco nos museus e centros culturais da Cidade Maravilhosa: pinturas, fotografias, gravuras, instalações,  documentos históricos… São obras de diferentes suportes, estilos e épocas, assinadas por artistas como Cildo Meireles, Cândido Portinari, Lasar Segall, e Tarsila do Amaral!

De olho no circuito cultural carioca, a Catraca Livre garimpou mostras em cartaz em vários espaços. Todas para visitar sem pagar nada!

Se liga no listão e chama geral:

MUSEU DA REPÚBLICA

  • “Jardim do Éden”
Obra "Jardim do Éden"
Crédito: Divulgação“Jardim do Éden” (2019) é a obra que dá o nome à exposição de Patrizia D’Angello

Na exposição “Jardim do Éden”, a artista paulistana Patrizia D’Angello exibe 25 pinturas inéditas que se relacionam às obras e aos banquetes realizados no Palácio do Catete, que abrigou a sede do Governo Federal entre 1896 e 1960 e onde hoje funciona o Museu da República. As pinturas exploram os limites do real, da mímesis e as grandes implicações no mundo contemporâneo.

Para realizar a mostra, Patrizia pesquisou as obras do acervo do museu relacionadas às recepções e piqueniques realizados nesse lugar histórico, sobretudo documentos, convites, menus, fotos, vasos, pratarias, sancas e mobiliário. A artista também traz para a sua obra a influência da Pop Art e da Tropicália, além de questões do feminino/feminismo.

Quando? De terça a sexta, das 10h às 17h; aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h | até 15 de março
Onde? Museu da República – Galeria do Lago | Rua do Catete, 153, Catete
Quanto? Grátis

CENTRO CULTURAL DOS CORREIOS

  • “Impressões do Japão”
A Tale of Samurai Cooking
“A Tale of Samurai Cooking” é um dos filmes exibidos no “Impressões do Japão”

Para celebrar o mês do Japão, o Consulado Geral do Japão organizou o evento “Impressões do Japão” no Centro Cultural dos Correios.

Dividido em seis eixos, o evento explora diversas facetas da cultura nipônica. Tem exposição de origami, exibição de filmes, cartazes, mostra de calendários e de artes marciais, palestras, oficinas e muito mais. Pode ser a oportunidade perfeita para você experimentar cursos de ikebana, taiko (tambores japoneses) e mangá.

Este ano, completam-se 125 anos de Amizade entre Brasil e Japão, e esta também é uma oportunidade para aproximar e celebrar as culturas dos dois povos. Acompanhe a programação completa aqui.

Quando? De terça a domingo, das 12h às 19h | até 22 de março de 2020
Onde? Centro Cultural dos Correios | Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro
Quanto? Grátis

CASA ROBERTO MARINHO

  • “Duplo Olhar: Pintura e Fotografia Modernas Brasileiras”
Tela "O Touro" (1925)
Crédito: Divulgação/Coleção Roberto MarinhoPintura “O Touro (paisagem com touro)” (1925), de Tarsila do Amaral, é um dos destaques da exposição na Casa Roberto Marinho

A exposição coletiva “Duplo Olhar: Pintura e Fotografia Modernas Brasileiras”, com curadoria de Marcia Mello e Paulo Venancio Filho,  reúne 60 quadros em diálogo com 160 imagens da Coleção Roberto Marinho, com a proposta de traçar um paralelo entre a produção dessas duas linguagens artísticas no século 20.

As obras estão divididas em sete eixos curatoriais:“eu e minha imagem”, “eu e o outro”, “natureza-morta”, “cenas brasileiras”, “a presença do mar”, “a linguagem da natureza” e “abstrações”. Entre os artistas plásticos, destacam-se Alfredo Volpi, Di Cavalcanti, Iberê Camargo, Cândido Portinari, Lasar Segall, Tarsila do Amaral e Hélio Oiticica.

Alguns dos fotógrafos são Cristiano Mascaro, Fernando Lemos, Gaspar Gasparian, Marc Ferrez, Thomaz Farkas, Pierre Verger, Hermínia Nogueira Borges, German Lorca e Geraldo Barros.

Quando? Terça a domingo, das 12h às 18h | até 26 de abril de 2020
Onde? Casa Roberto Marinho | Rua Cosme Velho, 1105, Cosme Velho
Quanto? Grátis às quartas-feiras

  • “O Jardim”
"Momentos (momento I, momento II, momento III e momento IV)" (2019), de Vânia Mignone
Crédito: Divulgação/Coleção Roberto MarinhoAs xilogravuras “Momentos” (2019), de Vânia Mignone, são um dos destaques da mostra

Projetados pelo famoso paisagista Roberto Burle Marx, os jardins da Casa Roberto Marinho inspiram a exposição coletiva “O Jardim”, que reúne obras de 11 artistas contemporâneos: Angelo Venosa, Beatriz Milhazes, Carlito Carvalhosa, Hilal Sami Hilal, Iole de Freitas, Luciano Figueiredo, Maria Bonomi, Paulo Climachauska, Regina Silveira, Suzana Queiroga e Vania Mignone.

Os trabalhos foram encomendados exclusivamente para a exposição, por isso, o público também pode conferir alguns registros do processo de cada artista. São objetos, xilogravuras e serigrafias individualmente interferidas. A curadoria é de Lauro Cavalcanti.

Quando? Terça a domingo, das 12h às 18h | até 26 de abril de 2020
Onde? Casa Roberto Marinho | Rua Cosme Velho, 1105, Cosme Velho
Quanto? Grátis às quartas-feiras

MAM Rio

  • “O cérebro (e a caminhada) de Guido Anselmi”
Filme 8 1/2, do Fellini
Crédito: ReproduçãoExposição no MAM Rio revela bastidores da filmagem de 8 ½, obra-prima de Fellini

Essa dica é para deixar os cinéfilos felizes! Para celebrar o nascimento do cineasta italiano Federico Fellini (1920-1993), o MAM Rio se uniu ao Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro para apresentar para o público um conjunto de fotografias da obra-prima “8 ½”, lançado em 1963.

Rodado entre 8 de maio a 14 de outubro de 1962, o longa retrata a crise criativa de um cineasta chamado Guido Anselmi, que demonstra um certo esgotamento no seu estilo de vida e resolve se internar em uma estação-de-águas para buscar inspiração. A história é considerada autobiográfica. Foram escolhidas para a exposição fotos que enfocam os bastidores de filmagem dessa produção.

Quando? De terça a sexta, das 12h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h | até 15 de março
Onde? MAM Rio | Avenida Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Quanto? Grátis às quartas

CONHEÇA SEIS ESPAÇOS CULTURAIS ALTERNATIVOS NO RIO

IMS Rio

  • “Marc Ferrez: território e imagem”
foto de Marc Ferrez
Crédito: Acervo divulgação - Acervo do Instituto Moreira SallesTrabalhadores escravizados em fazenda de café. Vale do Paraíba, c. 1885

Considerado um dos principais fotógrafos brasileiros do século 19, Marc Ferrez (1843-1923) ganha uma exposição com mais de 300 itens, entre fotografias, câmeras, equipamentos, álbuns originais e documentos. As obras foram feitas entre 1867, o início de sua carreira,  e 1922, um ano antes de seu falecimento.

Com curadoria de Sergio Burgi, a mostra reúne imagens de paisagens, o trabalho feito por Ferrez como fotógrafo oficial da Comissão Geológica do Império do Brasil, registros da escravidão e outros temas.

As fotografias expostas fazem parte de uma coleção de mais de 15 mil imagens preservadas pelo neto do artista, o pesquisador Gilberto Ferrez. Esse acervo foi adquirido em maio de 1998 pelo IMS.

Quando? de terça a domingo, das 11h às 20h | até 15 de março de 2020
Onde? IMS Rio | rua Marquês de São Vicente, 476 – Gávea
Quanto? Grátis

MAR 

  • “Pardo é o Papel”
Pardo é o Papel
Crédito: Divulgação - site oficial MAR | divulgação /site oficial da Mul.ti.plo Espaço Arte | Divulgação Na exposição “Pardo é o Papel, o artista Maxwell Alexandre desenha corpos negros em papel pardo como um gesto político

Morador da Rocinha, o carioca Maxwell Alexandre pinta corpos negros em papel pardo como um ato político. Seu trabalho pode ser conferido na exposição “Pardo é o Papel”, com uma série de autorretratos que passam pela construção de narrativas e cenas estruturadas a partir da vivência do artista na comunidade onde ele nasceu, reside e trabalha.

O trabalho de Maxwell levanta uma discussão sobre o termo “pardo”, que durante muito tempo foi empregado em currículos, certidões de nascimento e outros documentos de negros como uma tentativa de “branqueamento” da identidade dessas pessoas. Dessa maneira, ele também exalta a necessidade de os negros construírem sua autoestima, se identificarem com suas raízes e exercerem a própria voz.

Quando? Terça a domingo, das 10h às 17h | até março de 2020
Onde? MAR | Praça Mauá, 5 – Centro
Quanto? Gratuito às terças-feiras

  • “O Rio dos Navegantes” 
exposição 'O Rio dos Navegantes'
Crédito: Daniela Paoliello/Divulgação‘O Rio dos Navegantes’ reúne cerca de 550 peças históricas e contemporâneas

A exposição traz uma abordagem transversal da história do Rio de Janeiro como cidade portuária, do ponto de vista dos diversos povos, navegantes e imigrantes que desde o século XVI passaram, aportaram e por aqui viveram. Estão reunidas 550 peças históricas e contemporâneas, entre pinturas, fotografias, vídeos, instalações, objetos, documentos, esculturas, etc.

A mostra convida o público a refletir sobre os modos de vida que formaram o Rio, a relação entre cariocas e visitantes, a miscigenação, as formas de uso e democratização do espaço público, além dos conflitos geográficos, linguísticos, culturais, econômicos e políticos.

Quando? Terça a domingo, das 10h às 17h | até março de 2020
Onde? MAR | Praça Mauá, 5 – Centro
Quanto? Gratuito às terças-feiras

Exposição "Rua", no MAR
Crédito: Adriano Facuri / DivulgaçãoEsculturas, pinturas, lambes, grafites e fotografias na exposição ”Rua!”

A mostra coletiva “Rua!” reúne cerca de 80 obras, entre fotografias, vídeos, grafites e esculturas que integram a coleção MAR. A exposição está dividida em quatro núcleos: deambulações, ruínas, violência e manifestações. A curadoria é assinada pela equipe do museu, sob coordenação de Marcelo Campos.

Entre os artistas expostos estão Carlos Vergara, Evandro Teixeira, Paula Trope, Guga Ferraz, Tiago Sant’Ana e Tia Lúcia, entre outros. Além disso, cinco grafiteiros foram convidados para criarem trabalhos especialmente para a mostra, são eles: Panmela Castro, Cruz, Rack, Ramo Negro e Coletivo I love MP.

Quando? Terça a domingo, das 10h às 17h | até 18 de abril de 2020
Onde? MAR | Praça Mauá, 5 – Centro
Quanto? Gratuito às terças-feiras

CENTRO DE VISITANTES PAINEIRAS

  • “Floresta Protetora” 
Exposição 'Floresta Protetora', do Centro de Visitantes Paineiras
Crédito: DivulgaçãoExposição permanente, ‘Floresta Protetora’ explora a riqueza do Parque Nacional da Tijuca de forma interativa

Toda a riqueza do Parque Nacional da Tijuca pode ser vista na exposição permanente, que ocupa o segundo andar do Centro de Visitantes Paineiras, onde funcionou o antigo Hotel Paineiras. Em uma área de 900 m², a mostra apresenta um panorama da biodiversidade da Mata Atlântica e conta curiosidades e histórias do parque de forma interativa. Às quintas, acontecem visitas guiadas gratuitas em português, inglês e espanhol, das 10h às 14h.

Quando? Diariamente | Das 8h às 19h
Onde? Centro de Visitantes Paineiras | Estrada das Paineiras, s/n
Quanto? Gratuito

ESPAÇO CULTURAL BNDES

  • “Visões Cotidianas do Brasil Moderno”
Burle Marx, Grande Sertão Veredas
Crédito: Divulgação“Grande Sertão Veredas”, de Burle Marx, é uma das obras da exposição

A mostra “Visões Cotidianas do Brasil Moderno”, que tem a curadoria de Marcus de Lontra Costa, apresenta obras da antiga Coleção Banerj que hoje integra o acervo do Museu do Ingá, em Niterói.

O público tem acesso a aproximadamente 40 trabalhod entre pinturas, aquarelas, gravuras e desenhos, de alguns dos principais artistas do cenário modernista nacional, como Di Cavalcanti, Djanira, Lasar Segall, Iberê Camargo, Guignard, Rebolo, Anita Malfatti, Aldo Bonadei, Burle Marx, Marcelo Grassmann, Carlos Scliar, Pancetti, Flávio Shiró, entre outros.

Quando? De segunda a sexta, exceto feriados, das 10h às 19h | Visitas guiadas de segunda a sexta, às 12h30; quartas e quintas às 18h15 | até 27 de março
Onde? Espaço Cultural BNDES | Avenida Chile, 100 – Centro (próximo ao VLT Carioca)
Quanto? Grátis

Tem muito mais além das exposições no Rio de Janeiro! Vem ver como visitar 9 museus sem pagar nada!

1
5 blocos incríveis para curtir o Carnaval de rua no Rio
Carnaval está aí e é chegada a hora da gente decidir quais blocos nós vamos arrasar as nossas fantasias, confetes, …
2
5 blocos incríveis para curtir o carnaval de rua de SP
O Carnaval está aí! É chegada a hora de escolher os blocos para arrasar na passarela das ruas, ostentando fantasias, …
3
BH: Jetiboca tem café incrível a R$ 3, pão de queijo e muito amor
Um dos lugares mais incríveis e inusitados no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, é o Mercado Novo. Há …
4
3 trilhas no Rio com vistas de tirar o fôlego
Esse vídeo é para os amantes de ecoturismo, ou mesmo para quem quer começar a fazer trilhas e se conectar …
5
Parque da Pedra Branca no RJ: a maior floresta urbana do país
Pega um calçado confortável, passar protetor e repelente e Colaí nessa caminhada pelas trilhas do Parque da Pedra Branca, a …
6
Roteiro zen para fugir do caos de SP
Viver em SP é estar sempre ligadão no 220. Mas é legal dar uma freada no corre corre, né não?Colaí …
7
3 rolés pra curtir no Baixo Tijuca no Rio de Janeiro
A região do Baixo Tijuca tem muito o que oferecer quando o assunto é cerveja gelada!Colaí que eu tenho as …
8
Arena Digital de Curitiba: cinema e planetário no mesmo lugar
Ver as estrelas, mergulhar no fundo do mar, conhecer de pertinho todo o sistema solar. Tudo isso é possível em …