Exposição celebra 90 anos do pintor nipo-brasileiro Flavio-Shiró

Mostra na Pinakotheke São Paulo, na zona sul, reúne 26 pinturas, 12 obras sobre papel, fotografias, objetos pessoais e curtas-metragens

Por: Redação

Até 11 de agosto de 2018

Segunda - Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado

De segunda a sexta-feira, das 10 às 18h, e aos sábados, das 10 às 16h

Grátis

O premiado pintor nipo-brasileiro Flavio-Shiró comemora seus 90 anos com uma exposição panorâmica de sua carreira na Pinakotheke São Paulo, localizada no Morumbi, zona sul. A mostra fica em cartaz de 9 de julho a 11 de agosto, com visitação gratuita de segunda a sexta, das 10h às 18h, e aos sábados, das 10h às 16h.

Crédito: Jayme Acioli - divulgação“Horizonte Quimérico” (1980 – 1990), têmpera, fusian e óleo sobre tela, é um dos destaques da exposição de Flavio-Shiró

Com curadoria de Max Perlingeiro e do próprio artista, a mostra exibe 26 pinturas, 12 obras sobre papel, fotografias, objetos pessoais e cinco curta-metragens dirigidos por Adam Tanaka (neto do pintor) e Margaux Fitoussi. A ideia é criar um panorama da obra de Shiró, dos anos de 1940 aos dias atuais, passando pelos principais momentos de sua carreira – o figurativismo de caráter expressionista nos anos iniciais, o abstracionismo informal a partir dos anos de 1950 e a retomada da figuração.

Crédito: Jayme Acioli - divulgação“Os Imortais” (1984-1985) é outro destaque da mostra

Alguns destaques da mostra são as telas “Voo Noturno”, “Matéria III” e “Camargue”, todas pintadas ao longo dos anos de 1950, que estiveram expostas no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro em 1959, quando o artista ainda assinava como Flavio S. Tanaka.

Shiró

Conhecido por imprimir a gestualidade na pincelada ao criar temas monstruosos e fantasmagóricos, o pintor, gravurista, desenhista e cenógrafo Flávio-Shiró ganhou vários prêmios em salões e bienais internacionais, com destaque para o Prêmio Internacional de Pintura na Bienal de Paris (1961) e o Prêmio Itamaraty na 20ª Bienal Internacional de Arte de São Paulo (1989).

Nascido em 1928 em Saporo, no Japão, Shiro Tanaka (nome original do pintor) foi morar com sua família em uma colônia japonesa no Pará em 1932. Ele se mudou para São Paulo em 1940, quando começou sua carreira artística. Desde 1953, quando foi estudar em Paris, divide seu tempo entre o Brasil e a França, onde tem um ateliê.

O trabalho de Shiró já foi exibido em países como França, Japão, Estados Unidos, Reino Unido, Bélgica e Itália. No Brasil, ganhou retrospectivas no MAM-Rio (1993), no MASP (1994), no MAC – Niterói (1998) e no Instituto Tomie Ohtake (2008).

Compartilhe: