Arte na cidade: descubra exposições imperdíveis em São Paulo

Arte clássica ou moderna? A Catraca Livre e a Tegra Incorporadora listaram diversas de exposições para visitar em SP!

Por: Redação
Até
12
de abril 2020
Segunda - Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Diversos horários - confira programação completa

As artes pulsam nas ruas de SP e o que não faltam são exposições incríveis em cartaz – e você nem precisa desembolsar centenas de reais para curtir o melhor da cultura.

Para te ajudar a escolher quais delas visitar, a Catraca Livre e a Tegra Incorporadora prepararam uma listinha toda especial com 10 mostras que você vai amar, certeza!

Entre as exposições em cartaz em SP estão: “Murakami por Murakami”, "Leonardo da Vinci - 500 Anos de um Gênio" e "Linhas da Vida"
Crédito: © Museum of Fine Arts, Boston | Canada Science and Technology Museum | Ding MusaEntre as exposições em cartaz em SP estão: “Murakami por Murakami”, “Leonardo da Vinci – 500 Anos de um Gênio” e “Linhas da Vida”

Tem para todos os gostos: fotografias, pinturas, esculturas, desenhos, vídeos ou instalações;  interativas ou mais contemplativas; de arte clássica ou contemporânea; de arte figurativa ou abstrata; individual ou coletiva; e sobre os mais diferentes assuntos.

#DicaCatraca: outro lugar que sempre recebe exposições incríveis é a Casa Tegra, localizada ali na Rua Oscar Freire x Rua da Consolação! Ficou curios@? Clique aqui e confira a programação do espaço!

São Paulo é terra de arte (e nós podemos provar!): 

Suspensa, com 13m de altura e em forma de uma espécie de nuvem, a instalação 'Além da Memória' é composta por mais de mil folhas de papel em branco
Crédito: Ding Musa | DivulgaçãoSuspensa, com 13m de altura e em forma de uma espécie de nuvem, a instalação ‘Além da Memória’ é composta por mais de mil folhas de papel em branco

Conexão, memória e reflexões sobre a vida são os focos artísticos de Chiharu Shiota, artista japonesa conhecida principalmente por seus trabalhos incríveis, intitulados site specific – obra que toma forma de acordo com o local onde está instalada.

No CCBB SP, 70 obras incríveis compõem a exposição retrospectiva “Linhas da Vida“, que datam desde o início de sua produção artística aos dias atuais.

Como o nome sugere, o trabalho de Shiota é frequentemente composto por emaranhados de linhas. Nesse recorte do seu trabalho, é possível se deparar também com instalações, performances, fotografias e pinturas.

Organizada em cinco núcleos, a exposição é um convite de Shiota para que o visitante faça reflexões sobre a vida, seu propósito, conexões e memória.

London, Uk, 3 June 2019 - Portrait of Manga artist Naoki URASAWA at "This is Manga, the art of Urasawa Naoki" exhibition at Japan House London
Crédito: Jeremie SouteyratUrasawa é um renomado artista japonês que já vendeu mais de 127 milhões de exemplares de mangás somente para o público nipônico e tem publicações em mais de 20 países

Essa é para os amantes da produção de histórias em quadrinhos nipônicas! A Japan House recebe a mostra “Isto é Mangá – A arte de Naoki Urasawa”, na qual os visitantes podem conferir de pertinho ilustrações e mangás do premiado artista japonês.

Na mostra organizada pelo grupo editorial nipônico Yomiuri Shimbun, o público brasileiro tem uma experiência de imersão no trabalho de Urasawa ao conferir cerca de 600 desenhos – entre reproduções e originais…Não é incrível?

Os trabalhos traduzem temáticas encontradas em seu trabalho (mistérios, ficção científica e esportes), algumas delas traduzidas para o português, além de inúmeras ilustrações que decoram as paredes do espaço.

São apresentadas sete coleções, sendo três delas já traduzidas e publicadas no mercado brasileiro: “Pluto”, “20th Century Boys” e “Monster”. As outras são: “Yawara!”, “Billy Bat”, “Master Keaton Remaster” e “Mujirushi” – ainda sem tradução para o português.

  • “Anna Bella Geiger: Brasil nativo/Brasil alienígena“
    Até 1º de março, de terça-feira a domingo | Terça, das 10h às 20h; quarta a domingo, das 10h às 18h
    MASP | Av. Paulista, 1578; Sesc Av Paulista | Av. Paulista, 119
    MASP: R$ 40 (inteira); R$ 20 (meia-entrada); às terças a entrada é gratuita | Sesc Avenida Paulista: entrada gratuita
Obra da exposição 'Qualquer direção fora do centro’, de Anna Bella Geiger
Crédito: Divulgação‘Qualquer direção fora do centro’, de Anna Bella Geiger, reúne vídeos, fotografias, gravuras e serigrafias na EAV Parque Lage

A nova exposição no MASP acontece em parceria com o Sesc Avenida Paulista! Intitulada “Anna Bella Geiger: Brasil nativo/Brasil alienígena“, a exposição toma emprestado o título de uma série importante da artista, de 1977, em que ela aborda questões políticas, sociais e antropológicas.

O trabalho Brasil nativo/Brasil alienígena é utilizado como eixo condutor da mostra e apresenta obras que discutem criticamente a história e a realidade social do país atravessadas por uma perspetiva e narrativa autobiográfica.

Entre os temas sociais abordados na exposição, estão passado colonial, identidade nacional, representação dos povos indígenas e questões ecológicas.

  • “Leonardo da Vinci – 500 anos de um gênio”
    Até 1º de março, de terça-feira a domingo | Das 10h às 20h
    MIS Experience | Rua Vladimir Herzog, 75 – Água Branca
    Terça-feira: grátis; quarta a sexta: R$ 30 (inteira); sábado, domingo e feriado: R$ 40 (inteira)
Exposição “Leonardo da Vinci – 500 anos” chega ao MIS Imersão em outubro de 2019
Exposição “Leonardo da Vinci – 500 anos” chega ao MIS Imersão em outubro de 2019Canada Science and Technology Museum
Exposição “Leonardo da Vinci – 500 anos” chega ao MIS Imersão em outubro de 2019
Exposição “Leonardo da Vinci – 500 anos” chega ao MIS Imersão em outubro de 2019Canada Science and Technology Museum

Você quer exposição perfeita em SP? Então olha só:

O Museu da Imagem e do Som, nosso querido MIS, inaugurou um novo espaço, o MIS Experience, que abre suas portas com exposição sobre Da Vinci (1452-1519)!

Inspirado no Atelier des Lumières, de Paris, na França, a mostra “Leonardo da Vinci – 500 anos de um gênio” ocupa um local de 2000 m², com sistema de projeção formado por 150 aparelhos, com total interatividade.

A mostra, que tem duração de 45 minutos de visitação, reúne seções sobre réplicas de obras renascentistas, esboços anatômicos do artista, máquinas inventadas a partir de seu conhecimento, manuscritos de sua vida profissional e projeção de uma animação, em tamanho real, da obra “A Última Ceia” (1.948).

O visitante pode caminhar sobre as obras do artista, considerado um dos maiores inventores da história, percursor da aviação e da balística, e, claro, mundialmente conhecido por suas obras de arte, como a eterna Mona Lisa (1.503).

"Minha Terra Tem Palmeiras"
Crédito: Daniela Ramiro“Minha Terra Tem Palmeiras”

Com curadoria de Bruno Miguel, “Minha Terra Tem Palmeiras” expõem 40 obras de 15 artistas contemporâneos brasileiros, a fim de discutir a formação da memória cultural do país.

O ponto de partida da exposição é o poema “Canção do exílio”, ícone do primeiro momento do romantismo brasileiro, escrito por Gonçalves Dias em 1857.

Trafegando por diferentes mídias, como pintura, fotografia, gravura, desenho, escultura, instalação, objeto e assemblage, esses artistas convidam o público a uma reflexão sobre a identidade nacional, das suas origens românticas no século XIX até os dias de hoje.

São exibidas obras de Afonso Tostes, Anna Bella Geiger, Armando Queiroz, Ayrson Heráclito, Carlos Zilio, Daniel Murgel, Flávia Junqueira, Ivan Grilo, Jaime Lauriano, Marcos Cardoso, Raquel Versieux, Rodrigo Braga, Rodrigo Andrade, Vicente de Mello e Virginia de Medeiros, num recorte de algumas décadas de arte contemporânea brasileira.

  • “O Pasquim – 50anos”
    Até 12 de abril, de terça-feira a domingo | Terça a sexta, 9h às 21h30; sábados, 10h às 21h30; domingos e feriados, 10h às 18h30
    Sesc Ipiranga | Rua Bom Pastor, 822 – Ipiranga
    Grátis
"O Pasquim - 50anos"
Crédito: Guilherme de Souza“O Pasquim – 50anos”

O Sesc Ipiranga recebe a exposição “O Pasquim 50anos”, que comemora o aniversário de meio século da primeira edição do jornal carioca fundado em 1969.

Definida como uma mostra “eminentemente gráfica” por Daniela Thomas, cineasta e cenógrafa que assina a expografia junto a Felipe Tassara e Stella Tennenbaum, a história do jornal ocupa toda a unidade com diferentes formatos.

Na área de convivência, a intervenção “O Som do Pasquim” traz discos de vinil lançados ao longo da história do jornal. Com fones de ouvidos e banquinhos, a estrutura apresenta obras como a primeira gravação de “Águas de Março”, de Tom Jobim; Caetano Veloso lançando Fagner; Jorge Ben e Trio Mocotó com participação de Leila Diniz!

O Pasquim surgiu no final da década de 60 como um projeto do cartunista Jaguar e dos jornalistas Tarso de Castro e Sérgio Cabral. Jovial e debochado, tornou-se símbolo do jornalismo alternativo durante a ditadura civil-militar brasileira, regime instaurado entre 1964 e 1985. Seu ar cômico e irreverente desafiava os preceitos morais da elite carioca. Reportagens e artigos comportamentais que falavam sobre sexo, drogas e divórcio, conquistavam leitores e promoviam discussões singulares para a época.

exposição "Resistência Já! Fortalecimento e União das Culturas Indígenas" do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP
Crédito: Cecília Bastos/USP ImagensEntrada do espaço dedicado à cultura kaingang na exposição “Resistência Já! Fortalecimento e União das Culturas Indígenas” do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP

A exposição “Resistência Já! Fortalecimento e União das Culturas Indígenas” tem a missão de atender três reivindicações dos grupos: além do direito de falar por si, eles buscam um retorno sobre o que foi feito durante tantos anos com os diversos objetos coletados de seus ancestrais entre o fim do século XIX e 1947 na região paulista.

Por fim, esses povos desejam também falar sobre quem eles são hoje, uma vez que suas histórias costumam ser contadas levando em conta apenas o passado.

Na mostra, é possível ressignificar o papel do museu e ressaltar sua importância para os próprios povos indígenas, uma vez que eles precisam dessa ancestralidade para manter suas culturas vivas, fortes e resistentes.

Um amor chamado: exposições em SP <3

Takashi Murakami dentro da exposição "Takashi Murakami: Lineage of Eccentrics", uma parceria entre Nobuo Tsuji e o Museum of Fine Arts, Boston
Crédito: © Museum of Fine Arts, BostonTakashi Murakami dentro da exposição “Takashi Murakami: Lineage of Eccentrics”, uma parceria entre Nobuo Tsuji e o Museum of Fine Arts, Boston
(13 de outubro de, 2017)

O universo Pop Art de Takashi Murakami (1962, Tóquio, Japão) aterriza no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo!

Em passagem inédita pelo Brasil, o mix de moda, arte gráfica, cosplay e graffiti do mítico artista de 57 anos é apresentado na mostra “Murakami por Murakami“, que reúne 35 trabalhos, com direito à pinturas gigantes e outras obras consagradas.

Com curadoria de Gunnar B. Kvaran – o mesmo da mostra de Yoko Ono, realizada no Instituto em 2017 – a exposição em SP apresenta uma constelação de fragmentos de Murakami, destacando a profunda identidade japonesa de suas produções.

"León Ferrari: Nós não sabíamos"
Crédito: Divulgação“León Ferrari: Nós não sabíamos”

“León Ferrari: Nós não sabíamos” reúne 50 obras do acervo da produção artística brasileira do século XIX da Pinacoteca, e enfatiza o aspecto político que marcou a produção do argentino, carregada por críticas às instituições de arte, aos sistemas políticos e à moral vigente nas décadas de 1960 e 1970.

León Ferrari é um dos artistas latino-americanos mais consagrados mundialmente. Foi aclamado na Bienal de Veneza, em 2007, na qual recebeu o Leão de Ouro, em reconhecimento por sua obra.

Em sua prática artística, faz uso de distintas linguagens, como a escultura, o desenho, a caligrafia, a colagem, a instalação e o vídeo, sempre trazendo seu olhar ativista, questionando o mundo ocidental, o poder e a normatização que ditam os valores da religião, da arte, da justiça e do Estado.

  • “Musicais no Cinema“
    Até 16 de fevereiro, de terça-feira a domingo | Terça a sábado, das 10h às 20h; domingos e feriados, das 10h às 19h
    MIS SP | Av Europa, 158 – Jardim Europa
    Terça-feira: grátis; demais dias: R$ 30 (inteira)
CENA DE LA LA LAND COM RYAN GOSLING E EMMA STONE DANÇANDO
Crédito: ReproduçãoQuem nunca quis ser a Emma Stone em “La La Land”, que solte um agudo!

Você já se imaginou dançando em meio aos carros junto com Ryan Gosling, em “La La Land“, ou passeando pelos cenários de “Cantando na chuva“? Sua chance de ser uma estrela dos musicais do cinema chegou!

O MIS apresenta sua nova exposição: “Musicais no Cinema“, que apresenta fotografias, vídeos, cartazes, documentos de produção, figurinos e depoimentos, além de reunir filmes musicais de diferentes partes do mundo.

O projeto arquitetônico da exposição, realizado pela Caselúdico – que também produziu “O mundo de Tim Burton” e “Castelo Rá-Tim-Bum” – segue com o conceito imersivo e leva o público para dentro de cada filme em cenários incríveis.

Concebida pelo Musée de la Musique – Philharmonie de Paris e inédita na América, a mostra traça um panorama sobre o universo dos musicais no cinema nacional e internacional desde os primórdios da sétima arte, até o premiado “La La Land” (2016).

Ufa….O que não faltam são exposições em SP, né? Então fique ligado na nossa Agenda e descubra muuuitos outros eventos culturais sem erro ;) 

Casa Tegra: um lugar que você p-r-e-c-i-s-a conhecer:

1
Pista Cláudio Coutinho: natureza fora da mesmice no RJ
Ideal para caminhadas, a Pista Claudio Coutinho te leva para um passeio cercado de natureza: de um lado o mar …
2
As melhores sorveterias para refrescar o calor de Salvador
Calor, sol escaldante, praia… em Salvador é verão o ano todo, minha gente! E pra refrescar esse calorão todo, bora …
3
Rapel na Ponte do Sumaré em SP: vai encarar?
Já pensou em pular da ponte com os amiguinhos? Sim? Colaí, que hoje vamos saltar da Ponte do Sumaré!
4
Almoço perfeito em BH no Mercado Novo
Que a comida mineira é uma delícia, todo mundo já sabe, mas almoço perfeito mesmo, é no Mercado Novo de …
5
Bar da Laje: a melhor vista do Rio de Janeiro
Colaí que hoje o passeio é lá no alto! Vamos subir o Morro do Vidigal para conferir tudo sobre o …
6
Ópera do Arame: símbolo emblemático de Curitiba
Entre lagos, vegetação típica e cascatas, numa paisagem singular, está a Ópera do Arame. Colaí que eu vou te contar porque …
7
Cisne Branco: Espaço cultural flutuante em Porto Alegre
Verdadeiro ícone de Porto Alegre, o barco Cisne Branco é referência quando se fala de rolê flutuante! Colaí pra navegar nessas …
8
As obras de Niemeyer espalhadas por BH
Você sabia que há várias obras de Niemeyer espalhadas por BH? Colaí que eu vou mostrar pra você!