Exposições em São Paulo: descubra onde curtir arte na cidade

Arte clássica ou moderna? A Catraca Livre listou diversas de exposições para visitar em SP!

Por: Redação

As artes pulsam nas ruas e o que não faltam são incríveis exposições em São Paulo – e você nem precisa desembolsar centenas de reais para curtir o melhor da cultura.

Para te ajudar a escolher quais delas visitar, a Catraca Livre preparou uma listinha toda especial com 15 mostras que você vai amar, certeza!

Tem para todos os gostos: fotografias, pinturas, esculturas, desenhos, vídeos ou instalações;  interativas ou mais contemplativas; de arte clássica ou contemporânea; de arte figurativa ou abstrata; individual ou coletiva; e sobre os mais diferentes assuntos.

São Paulo é terra de arte (e nós podemos provar!): 

  • “Anna Bella Geiger: Brasil nativo/Brasil alienígena“
    Até 1º de março, de terça-feira a domingo | Terça, das 10h às 20h; quarta a domingo, das 10h às 18h
    MASP | Av. Paulista, 1578; Sesc Av Paulista | Av. Paulista, 119
    MASP: R$ 40 (inteira); R$ 20 (meia-entrada); às terças a entrada é gratuita | Sesc Avenida Paulista: entrada gratuita
Obra da exposição 'Qualquer direção fora do centro’, de Anna Bella Geiger
Crédito: Divulgação‘Qualquer direção fora do centro’, de Anna Bella Geiger, reúne vídeos, fotografias, gravuras e serigrafias na EAV Parque Lage

A nova exposição no MASP acontece em parceria com o Sesc Avenida Paulista! Intitulada “Anna Bella Geiger: Brasil nativo/Brasil alienígena“, a exposição toma emprestado o título de uma série importante da artista, de 1977, em que ela aborda questões políticas, sociais e antropológicas.

O trabalho Brasil nativo/Brasil alienígena é utilizado como eixo condutor da mostra e apresenta obras que discutem criticamente a história e a realidade social do país atravessadas por uma perspetiva e narrativa autobiográfica.

Entre os temas sociais abordados na exposição, estão passado colonial, identidade nacional, representação dos povos indígenas e questões ecológicas.

  • “Leonardo da Vinci – 500 anos de um gênio”
    Até 1º de março, de terça-feira a domingo | Das 10h às 20h
    MIS Experience | Rua Vladimir Herzog, 75 – Água Branca
    Terça-feira: grátis; quarta a sexta: R$ 30 (inteira); sábado, domingo e feriado: R$ 40 (inteira)
A mostra faz uma viagem pela vida e obra de Da Vinci!
A mostra faz uma viagem pela vida e obra de Da Vinci!Canada Science and Technology Museum
Exposição “Leonardo da Vinci – 500 anos
Exposição “Leonardo da Vinci – 500 anos" é dividida em 18 áreasCanada Science and Technology Museum

Você quer uma dica perfeita? Então veja esta exposição  em São Paulo!

O Museu da Imagem e do Som, nosso querido MIS, inaugurou um novo espaço, o MIS Experience, que abre suas portas com exposição sobre Da Vinci (1452-1519)!

Inspirado no Atelier des Lumières, de Paris, na França, a mostra “Leonardo da Vinci – 500 anos de um gênio” ocupa um local de 2000 m², com sistema de projeção formado por 150 aparelhos, com total interatividade.

A mostra, que tem duração de 45 minutos de visitação, reúne seções sobre réplicas de obras renascentistas, esboços anatômicos do artista, máquinas inventadas a partir de seu conhecimento, manuscritos de sua vida profissional e projeção de uma animação, em tamanho real, da obra “A Última Ceia” (1.948).

O visitante pode caminhar sobre as obras do artista, considerado um dos maiores inventores da história, percursor da aviação e da balística, e, claro, mundialmente conhecido por suas obras de arte, como a eterna Mona Lisa (1.503).

  • “O Pasquim – 50anos”
    Até 12 de abril, de terça-feira a domingo | Terça a sexta, 9h às 21h30; sábados, 10h às 21h30; domingos e feriados, 10h às 18h30
    Sesc Ipiranga | Rua Bom Pastor, 822 – Ipiranga
    Grátis
"O Pasquim - 50anos"
Crédito: Guilherme de Souza“O Pasquim – 50anos”

O Sesc Ipiranga recebe a exposição “O Pasquim 50anos”, que comemora o aniversário de meio século da primeira edição do jornal carioca fundado em 1969.

Definida como uma mostra “eminentemente gráfica” por Daniela Thomas, cineasta e cenógrafa que assina a expografia junto a Felipe Tassara e Stella Tennenbaum, a história do jornal ocupa toda a unidade com diferentes formatos.

Na área de convivência, a intervenção “O Som do Pasquim” traz discos de vinil lançados ao longo da história do jornal. Com fones de ouvidos e banquinhos, a estrutura apresenta obras como a primeira gravação de “Águas de Março”, de Tom Jobim; Caetano Veloso lançando Fagner; Jorge Ben e Trio Mocotó com participação de Leila Diniz!

O Pasquim surgiu no final da década de 60 como um projeto do cartunista Jaguar e dos jornalistas Tarso de Castro e Sérgio Cabral. Jovial e debochado, tornou-se símbolo do jornalismo alternativo durante a ditadura civil-militar brasileira, regime instaurado entre 1964 e 1985. Seu ar cômico e irreverente desafiava os preceitos morais da elite carioca. Reportagens e artigos comportamentais que falavam sobre sexo, drogas e divórcio, conquistavam leitores e promoviam discussões singulares para a época.

exposição "Resistência Já! Fortalecimento e União das Culturas Indígenas" do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP
Crédito: Cecília Bastos/USP ImagensEntrada do espaço dedicado à cultura kaingang na exposição “Resistência Já! Fortalecimento e União das Culturas Indígenas” do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP

Outra das exposições em São Paulo é “Resistência Já! Fortalecimento e União das Culturas Indígenas” tem a missão de atender três reivindicações dos grupos: além do direito de falar por si, eles buscam um retorno sobre o que foi feito durante tantos anos com os diversos objetos coletados de seus ancestrais entre o fim do século XIX e 1947 na região paulista.

Por fim, esses povos desejam também falar sobre quem eles são hoje, uma vez que suas histórias costumam ser contadas levando em conta apenas o passado.

Na mostra, é possível ressignificar o papel do museu e ressaltar sua importância para os próprios povos indígenas, uma vez que eles precisam dessa ancestralidade para manter suas culturas vivas, fortes e resistentes.

Um amor chamado: exposições em SP <3

Takashi Murakami dentro da exposição "Takashi Murakami: Lineage of Eccentrics", uma parceria entre Nobuo Tsuji e o Museum of Fine Arts, Boston
Crédito: © Museum of Fine Arts, BostonTakashi Murakami dentro da exposição “Takashi Murakami: Lineage of Eccentrics”, uma parceria entre Nobuo Tsuji e o Museum of Fine Arts, Boston
(13 de outubro de, 2017)

O universo Pop Art de Takashi Murakami (1962, Tóquio, Japão) aterriza no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo!

Em passagem inédita pelo Brasil, o mix de moda, arte gráfica, cosplay e graffiti do mítico artista de 57 anos é apresentado na mostra “Murakami por Murakami“, que reúne 35 trabalhos, com direito à pinturas gigantes e outras obras consagradas.

Com curadoria de Gunnar B. Kvaran – o mesmo da mostra de Yoko Ono, realizada no Instituto em 2017 – a exposição em SP apresenta uma constelação de fragmentos de Murakami, destacando a profunda identidade japonesa de suas produções.

"León Ferrari: Nós não sabíamos"
Crédito: Divulgação“León Ferrari: Nós não sabíamos”

“León Ferrari: Nós não sabíamos” reúne 50 obras do acervo da produção artística brasileira do século XIX da Pinacoteca, e enfatiza o aspecto político que marcou a produção do argentino, carregada por críticas às instituições de arte, aos sistemas políticos e à moral vigente nas décadas de 1960 e 1970.

León Ferrari é um dos artistas latino-americanos mais consagrados mundialmente. Foi aclamado na Bienal de Veneza, em 2007, na qual recebeu o Leão de Ouro, em reconhecimento por sua obra.

Em sua prática artística, faz uso de distintas linguagens, como a escultura, o desenho, a caligrafia, a colagem, a instalação e o vídeo, sempre trazendo seu olhar ativista, questionando o mundo ocidental, o poder e a normatização que ditam os valores da religião, da arte, da justiça e do Estado.

  • “Musicais no Cinema“
    Até 16 de fevereiro, de terça-feira a domingo | Terça a sábado, das 10h às 20h; domingos e feriados, das 10h às 19h
    MIS SP | Av Europa, 158 – Jardim Europa
    Terça-feira: grátis; demais dias: R$ 30 (inteira)
CENA DE LA LA LAND COM RYAN GOSLING E EMMA STONE DANÇANDO
Crédito: ReproduçãoQuem nunca quis ser a Emma Stone em “La La Land”, que solte um agudo!

Você já se imaginou dançando em meio aos carros junto com Ryan Gosling, em “La La Land“, ou passeando pelos cenários de “Cantando na chuva“? Sua chance de ser uma estrela dos musicais do cinema chegou!

O MIS apresenta sua nova exposição: “Musicais no Cinema“, que apresenta fotografias, vídeos, cartazes, documentos de produção, figurinos e depoimentos, além de reunir filmes musicais de diferentes partes do mundo.

O projeto arquitetônico da exposição, realizado pela Caselúdico – que também produziu “O mundo de Tim Burton” e “Castelo Rá-Tim-Bum” – segue com o conceito imersivo e leva o público para dentro de cada filme em cenários incríveis.

Concebida pelo Musée de la Musique – Philharmonie de Paris e inédita na América, a mostra traça um panorama sobre o universo dos musicais no cinema nacional e internacional desde os primórdios da sétima arte, até o premiado “La La Land” (2016).

  • “Retratos de Mulheres por Mulheres”

Até 3 de maio, de terça a sábado 10h às 22h|Domingo 10h às 20h
Fiesp |Avenida Paulista, 1.313, Bela Vista
Grátis

Retrato de jovem mulher Opik i theri
Crédito: Claudia Andujar / DivulgaçãoRetrato de jovem mulher Opik i theri

Está em cartaz no Centro Cultural Fiesp a mostra “Retratos de Mulheres por Mulheres”, que reúne 71 imagens de 21 fotógrafas. As artistas investigam as diferentes linguagens e suportes na criação do retrato e exploram temas como: beleza, empoderamento, feminismo, sexualidade e identidade. Apesar da temática feminina, a curadoria da exposição é do professor e fotógrafo João Kulcsár.

A fotógrafa Claudia Andujar apresenta seu olhar sobre a comunidade indígena, Luisa Dörr traz seu acervo sobre a luta de cholitas na Bolívia. A exposição conta também com Vânia Toledo, com o trabalho “Personagens Femininos”. A americana Haley Morris-Cafiero mostra o preconceito com pessoas acima do peso, e a libanesa Rania Matar apresenta os quartos de adolescentes, nos EUA e Oriente Médio.

A mostra também apresenta ensaios de Maureen Bisilliat, Cris Bierrenbach, Marcela Bonfim, Denise Camargo, Ana Carolina Fernandes, entre outras.

Ficou com vontade? Aproveita que é de graça!

De 19 de fevereiro a 11 de maio, de quarta à segunda, das 9h às 21h
CCBB | Rua Álvares Penteado, 122 – Centro
Grátis

vasos canópicos, exposição ccbb egito antigo
Crédito: Museo EgizioEsses são os vasos canópicos, onde eram guardados e preservados os órgãos internos no processo de mumificação

Imagina só poder ver de perto uma múmia humana datada de 700 anos A.C? Isso vai ser possível na exposição “Egito Antigo: Do Cotidiano À Eternidade“, planejada pelo CCBB. Além disso, você tem acesso a 140 peças relacionadas à história de uma das primeiras grandes civilizações da Antiguidade. E tudo isso está dividido em três categorias: vida cotidiana, religião e eternidade.

A ideia é fazer o visitante vivenciar uma imersão completa no Egito Antigo. Além do espaço estar preparado para fazer você se sentir em uma tumba e em um templo, algumas atrações são super interativas. Há um vídeo com reconstrução 3D de monumentos, baseada em dados reais, que permite aos visitantes percorrer lugares como uma esfinge ou uma pirâmide – e ainda fazer aquela self mara.

Gostou? Essa é mais uma das exposições em SP que não custam nada para entrar!

  • “Antonio Bandeira” tem todas as fases revistas em mostra

Até 1 de março, de terça a domingo das 10h às 17h30
MAM |Av. Pedro Álvares Cabral, s/ nº – Portão 2 – Parque Ibirapuera
MAM R$ 10 (inteira); R$ 5 (meia entrada); aos sábados é gratuito

Exposição “Antonio Bandeira” no MAM, exposições São Paulo
Crédito: Crédito: João Musa / FacebookExposição “Antonio Bandeira” no MAM

Calma! Não é estamos falando do ator, mas de um pintor cearense.

O Museu de Arte Moderna recebe mostra do pintor Antonio Bandeira, reconhecido como pioneiro do abstracionismo brasileiro. Pouco conhecido do grande público, o cearense tem grande reconhecimento no meio artístico. A exposição apresenta 70 obras de Bandeira, abarcando diferentes momentos de sua carreira.

É possível ver pinturas figurativas, aquarelas e guaches da década de 1940, quando ele flertava com as pinceladas de Vincent van Gogh. Além de Van Gogh, Bandeira teve influências de Camille Bryen, Georges Mathieu e Wols. A paisagem brasileira e cenas do cotidiano eram inspirações para Bandeira. A curadoria é de Regina Teixeira de Barros e Giancarlo Hannud.

Também é possível conferir quadros mais experimentais do artista, feitos com fitas adesivas ou flãs de jornal.

Até 10 de maio, de terça a sábado das 10h às 20h, domingo das 12h às 18h
Paço das Artes |R. Albuquerque Lins, 1.331, Consolação
Grátis

Obra Cascatas, de Regina Silveira, exposições em São Paulo
Crédito: Divulgação/ Paço das Artes“Cascatas” é uma das obras inéditas da exposição de Regina Silveira no Paço das Artes

O Paço das Artes está de volta em um espaço definitivo!

O espaço cultural passa a ocupar casarão Nhonhô Magalhães, em Higienópolis. A primeira exposição na casa nova é da artista Regina Silveira, com curadoria de Priscila Arantes, diretora da instituição. Em 2020, o museu completa 50 anos e era um desejo da diretora da instituição inaugurar o novo endereço com uma artista brasileira.

A mostra “Limiares” traz duas instalações comissionadas e dois trabalhos em vídeo, que inauguram o acervo de arte contemporânea digital do espaço. Além destas obras, os visitantes podem conferir outros trabalhos em vídeo doados por Regina Silveira. São eles: “Campo” (1977), “A arte de desenhar” (1980) e “Morfa” (1981).

E tem mais novidade, no novo endereço, o Paço torna-se o primeiro museu do Estado com acervo de arte contemporânea exclusivamente digital e de obras reprodutíveis: o Acervo MaPA.

  • “Memorial do Desenho”

Até 28 de junho, de terça a domingo das 10 às 21 horas
MAC USP|Av. Pedro Álvares Cabral, 1301
Grátis

Obra de Gustavo Von Ha: Projeto Tarsila, exposições em São Paulo
Crédito: DivulgaçãoObra de Gustavo Von Ha: Projeto Tarsila

Você já foi ao MAC USP? É colado no Parque Ibirapuera, dá para fazer os dois passeios no final de semana.

A exposição “Memorial do Desenho” destaca a trajetória das obras em papel do acervo do Museu de Arte Contemporânea da USP. Na mostra estão expostos trabalhos que vão desde desenhos modernistas até obras atuais adquiridas recentemente.

O museu possui uma coleção com mais de 10.500 obras de arte moderna e contemporânea, sendo que cerca de 70% destas são em suporte papel. A curadora Carmen Aranha teve a difícil tarefa de selecionar as obras expostas. E, mesmo ocupando um grande prédio projetado por Oscar Niemeyer o museu só consegue mostrar ao público, no máximo, cerca de 10% de seu acervo.

“Memorial do Desenho” revela obras que propõem inovações técnicas e incorporam materiais improváveis e objetos inusitados, como lona, malas, madeira, lona, acrílico, entre outros.

  • “A outra África” – Coleção Ivani e Jorge Yunes

Até 22 de março, de terça a domingo, das 9 às 17h
Museu de Arte Sacra de São Paulo |Endereço: Avenida Tiradentes, 676 – Luz
MAS/SP R$ 6,00 (Inteira); R$ 3,00 (meia entrada); aos sábados é gratuito

Escultura da exposição “A outra África”, exposições em São Paulo
Crédito: DivulgaçãoMáscara da cultura Maconde (Moçambique/Tanzânia)

O Museu de Arte Sacra de São Paulo exibe “A outra África”, sob curadoria de Renato Araújo da Silva. São apresentadas 303 obras entre terracotas, urnas funerárias, máscaras, estatuetas, armas, jóias, instrumentos musicais, objetos do cotidiano, bustos e arte da corte de Benin. O conjunto é um recorte da Coleção Ivani e Jorge Yunes.

Na exposição, são apresentados objetos da cultura artística africana, de 29 diferentes etnias. O visitante é convidado a abandonar o clichê e folclore criados pelo Ocidente para a cultura africana. Segundo o curador, Renato Araújo, a África que remete a algo antigo se readaptou para o mundo artístico contemporâneo.

Destaque para peças de Arte Afro-Cristã e Arte Sacra Etíope, com um exemplar da Cruz Processional Etíope, em tempera sobre bronze, exemplar raro em coleções não européias.

É uma ótima oportunidade para aprender mais sobre os nossos vizinhos de Atlântico.

Até 25 de março, de terça a domingo, das 9 às 17h
Museu de Arte Sacra de São Paulo |Endereço: Avenida Tiradentes, 676 – Luz
MAS/SP R$ 6,00 (Inteira); R$ 3,00 (meia entrada); aos sábados é gratuito

Exposição ToTa Machina
Crédito: DivulgaçãoAs obras da exposição “ToTa Machina” se movimentam de acordo com as reações do espectador

Já imaginou se um quadro mudasse diante da presença de cada pessoa que o contempla? Esta é a proposta da exposição “ToTa Machina”, da artista visual carioca Katia Wille, que mistura artes plásticas e inteligência artificial. Com curadoria de Bianca Bokel, a mostra reúne 15 pinturas, esculturas e máquinas cognitivas ligadas ao ambiente.

Mas como isso funciona? As obras se afetam pela presença das pessoas por meio de um sistema de inteligência artificial e robótica controlado por nuvem, reagindo por meio de movimentos a sentimentos, estímulos faciais e visuais. A ideia é fazer com que cada um possa ter uma percepção única para cada obra.

Ufa….O que não faltam são exposições em São Paulo, né? Então fique ligado na nossa Agenda e descubra muuuitos outros eventos culturais sem erro ;) 

Casa Tegra: um lugar que você p-r-e-c-i-s-a conhecer:

1
5 blocos incríveis para curtir o Carnaval de rua no Rio
Carnaval está aí e é chegada a hora da gente decidir quais blocos nós vamos arrasar as nossas fantasias, confetes, …
2
5 blocos incríveis para curtir o carnaval de rua de SP
O Carnaval está aí! É chegada a hora de escolher os blocos para arrasar na passarela das ruas, ostentando fantasias, …
3
BH: Jetiboca tem café incrível a R$ 3, pão de queijo e muito amor
Um dos lugares mais incríveis e inusitados no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, é o Mercado Novo. Há …
4
3 trilhas no Rio com vistas de tirar o fôlego
Esse vídeo é para os amantes de ecoturismo, ou mesmo para quem quer começar a fazer trilhas e se conectar …
5
Parque da Pedra Branca no RJ: a maior floresta urbana do país
Pega um calçado confortável, passar protetor e repelente e Colaí nessa caminhada pelas trilhas do Parque da Pedra Branca, a …
6
Roteiro zen para fugir do caos de SP
Viver em SP é estar sempre ligadão no 220. Mas é legal dar uma freada no corre corre, né não?Colaí …
7
3 rolés pra curtir no Baixo Tijuca no Rio de Janeiro
A região do Baixo Tijuca tem muito o que oferecer quando o assunto é cerveja gelada!Colaí que eu tenho as …
8
Arena Digital de Curitiba: cinema e planetário no mesmo lugar
Ver as estrelas, mergulhar no fundo do mar, conhecer de pertinho todo o sistema solar. Tudo isso é possível em …