Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

Exposições em São Paulo: descubra onde curtir arte na cidade

Arte clássica, moderna ou contemporânea? A Catraca Livre listou diversas de exposições para visitar em SP!

Por: Redação

As artes pulsam nas ruas e o que não faltam são incríveis exposições em São Paulo – e você nem precisa desembolsar centenas de reais para curtir o melhor da cultura! Para te ajudar a escolher quais delas visitar, a Catraca Livre preparou uma lista toda especial com mostras que você vai amar, certeza!

exposições em São Paulo
Crédito: Divulgação (créditos no texto)Saca só as exposições em cartaz em SP!

Tem atrações para todos os gostos: fotografias, pinturas, esculturas, desenhos, vídeos ou instalações;  interativas ou mais contemplativas; de arte clássica ou contemporânea; de arte figurativa ou abstrata; individual ou coletiva; e sobre os mais diferentes assuntos.

Ah! E, para garantir a sua segurança, fique ligade na recomendação e cuidados que TODOS os museus e centros culturais adotaram na prevenção contra a Covid-19 (confira dicas no final do post).

São Paulo é terra de arte (e nós podemos provar!): 

Até 25 de julho de 2021

Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

Das 12h às 17h

Grátis

Após fazer muito sucesso no Museu de Arte do Rio – MAR em 2019, atraindo 60 mil visitantes, e passar pela Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, a exposição “Pardo é Papel” chega ao Instituto Tomie Ohtake, em SP, em cartaz até 25 de julho.

Primeira individual de Maxwell Alexandre, a mostra reflete sobre identidade negra. Suas criações para a exposição começaram em 2017, quando ele pintou alguns autorretratos em folhas de papel pardo. Foi quando percebeu o quanto isso era um ato político e conceitual, porque, durante muito tempo, a “cor” parda foi usada para ocultar a negritude.

A lua quer ser preta, Maxwell - Tomie Ohtake
Crédito: Maxwell Alexandre/ Factoria ComunicaçãoObra “A lua quer ser preta”

Em “Pardo é Papel”, o público tem a chance de ver 13 obras de Maxwell. Esses trabalhos refletem o cotidiano do pintor no Rio de Janeiro e na Rocinha. São retratos de corpos pretos em situações de confronto e de empoderamento. Saiba mais neste link aqui.

Entre em contato com grandes estilistas brasileiros e franceses com uma linda exposição do Farol Santander. Em “A Arte da Moda – Histórias Criativas”, o público pode ver mais de 170 itens, muitos deles exibidos pela primeira vez em uma mostra… Tem até peças de Alta-costura! Fica em cartaz até 25 de julho.

Entre as preciosidades encontradas no centro cultural estão alguns itens inéditos, como a capa branca forrada de veludo e o corset do vestido que Tarsila do Amaral utilizou no casamento com Oswald de Andrade, em 1926. A criação é do estilista francês Paul Poiret.

exposição de moda, Farol Santander
Crédito: Fifi Tong/ divulgaçãoVeja que lindeza é o Red Dress do Christian Dior Couture Haute Couture Spring Summer 2012!

Vindo diretamente de Paris, também estão em exibição três peças da coleção Christian Dior Couture, incluindo um look completo da Coleção Cirque/Alta-costura primavera-verão 2019 de Maria Grazia Chiuri, e um vestido vermelho/Red Dress, do estilista britânico Bill Gaytten, da coleção Alta-costura primavera-verão 2012.

E esse é apenas um gostinho de tudo o que você encontra por lá. Saiba mais detalhes neste link aqui.

  • “Passagens: Espaços de transição para a cidade do século XXI”

Até 31 de julho de 2021

Diariamente, das 12h às 20h (4º piso, em frente ao Cinemark) | Não é necessário reservar ingresso

Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

Grátis

Realizada pelo Instituto Cidade em Movimento (IVM), ONG fundada há mais de 20 anos na França, a exposição itinerante internacional “Passagens: Espaços de transição da cidade do século XXI” chega à Avenida Paulista.

Entre 24 de junho e 31 de julho, o Shopping Cidade São Paulo recebe os impressionantes vídeos e fotos da mostra, que refletem sobre os desafios de mobilidade nas grandes metrópoles contemporâneas. Para ver tudo, basta se dirigir ao 4º andar do centro comercial, bem pertinho do cinema, diariamente, das 12h às 20h.

High Line, em Nova York, exposição Passagens
Crédito: Divulgação/ Sofia Carvalhosa ComunicaçãoOlha que mágico o High Line, em Nova York!

E o que você encontra por lá? A partir de túneis, escadarias, passarelas, cruzamentos, vielas e pontes, além de diversos elementos interativos, o público consegue vivenciar diferentes situações relacionadas à locomoção nos grandes centros urbanos. Há imagens captadas no Brasil, nos Estados Unidos, na Índia, na Colômbia, na Tailândia, no Japão e em vários outros lugares.

A ideia é mostrar tanto as barreiras que dificultam o trajeto das pessoas quanto as soluções inovadoras criadas para resolver essas questões. Tudo com o intuito de deixar as cidades cada vez mais democráticas!

Até 01 de agosto de 2021

Todos os dias

Terça-feira, sábado e domingo, das 10h às 18h; Quarta a sexta-feira, das 13h às 19h

Site: masp.org.br

Telefone: (11) 3149-5959

Contemple as obras de Edgar Degas (1834-1917) de uma maneira única e muito especial! Até 1º de agosto, fica em cartaz no MASP uma grande exposição desse importante pintor, gravurista e escultor francês.

Quem for ao museu encontra exatamente 76 obras do artista, todas pertencentes ao acervo da instituição e adquiridas na década de 1950. Esses trabalhos não eram expostos dessa maneira há 14 anos!

Um dos destaques é a famosa escultura “Bailarina de catorze anos”, no qual ele pretendia retratar uma adolescente trabalhando arduamente para se tornar uma bailarina da Opéra de Paris.

Mostra de Degas no MASP
Crédito: @maspmuseu/ FacebookObserve a obra de Degas de uma forma diferente

Para tornar a experiência ainda mais marcante, a exposição também é composta por fotos em preto e branco das esculturas de bronze do artista, clicadas por Sofia Borges. A fotógrafa fez seus registros em 2020, transformando a obra de Degas de forma inovadora e radical. Descubra mais detalhes do evento aqui.

Até 09 de agosto de 2021

Segunda - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

De quarta a segunda, das 11h às 19h. É necessário comprar ingresso antecipadamente.

Uma das mais aguardadas exposições em SP segue em cartaz na Pinacoteca! Estamos falando da mostra “OSGEMEOS: Segredos”, que ocupa sete galerias do primeiro andar do museu, a área do octógono, um dos pátios do edifício e outros espaços internos e externos.

OSGEMEOS Pinacoteca
Crédito: Levi Fanam (Divulgação)Os trabalhos d’OSGEMEOS contam histórias – às vezes autobiográficas – cujas tramas envolvem fantasia, relações afetivas,
questionamentos, sonhos e experiências de vida

Considerados dois dos maiores representantes da arte urbana brasileira, os irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo exibem mais de 1.100 itens – muitos deles inéditos no país – nessa mostra panorâmica, que abrange diversos momentos da produção dos artistas!

Os visitantes podem ver pinturas, instalações imersivas e sonoras, esculturas, intervenções site specific, fotografias, desenhos e cadernos de anotações – esses últimos, da fase ainda adolescente e apresentados ao público pela primeira vez, antecedem os famosos personagens amarelos, abrindo caminho para a compreensão da raiz de seu surgimento.

Quer saber mais? É só clicar aqui e conferir tudinho sobre a mostra.

Até 15 de agosto de 2021

Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

De terça-feira a domingo, das 12h às 17h30 (o agendamento online é obrigatório)

Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

A Semana de Arte Moderna é celebrada em uma exposição incrível no MAM – Museu de Arte Moderna de SP. Até 15 de agosto, fica disponível para visitação a mostra “Desafios da modernidade – Família Gomide-Graz nas décadas de 1920 e 1930”.

Estão reunidas na instituição cerca de 80 obras, entre pinturas emblemáticas de Antonio Gomide, painéis e móveis de John Graz e até tapetes e colchas de Regina Gomide Graz.

“Índios”, de Regina Gomide, Semana de Arte Moderna
Crédito: Divulgação (Assessoria MAM)“Índios” (1930), tapeçaria modernista de Regina Gomide Graz

Esse trio poderoso foi pioneiro no art déco e nas composições geométricas abstratas no Brasil. A mostra faz um recorte entre as décadas de 1920 e 1930, apresentando um diálogo entre arte visual e design. Para mais informações, acesse este link.

Quem ama arte e quer ensinar um pouquinho mais sobre esse universo maravilhoso para a criançada, não pode deixar de conferir a exposição “O Jardim das Maravilhas de Miró”, uma experiência interativa pelas obras desse grande pintor e escultor espanhol.

A mostra ocupa o 24º andar do Farol Santander até 15 de agosto, garantindo uma experiência imersiva dividida em oito ambientes – todos inspirados nas 20 litografias de Miró presentes no livro “Maravilhas com Variações Acrósticas no Jardim de Miró”, do poeta espanhol Rafael Alberti.

As poesias homenageiam Miró e sua esposa Pilar e fazem referência a um jardim imaginário cheio de flores, plantas exóticas, pássaros, insetos, animais e gnomos, e ao Sol, à Lua e às estrelas.

O Jardim das Maravilhas de Miró - Farol Santander
Crédito: Veronica Cowie - divulgaçãoTire muitas selfies na mostra interativa “O Jardim das Maravilhas de Miró”

Esses elementos correspondem ao fato de que Miró gostava de comparar a sua postura de artista com a de um jardineiro: aquele que cuida e experimenta para melhor criar.

Entre as várias instalações da mostra, está o núcleo “Horto das Formas”, um jardim cenográfico cercado de flores, plantas e pequenos animais. Aqui cada desenho e acróstico sugere novas formas, que podem ser enxergadas como esferas, cones, cilindros, quadrados, linhas, entre outros. Saiba mais sobre essa exposição aqui.

  • “Palavras cruzadas, sonhadas, rasgadas, roubadas, usadas, sangradas”
  • Até 22 de agosto de 2021

    Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

    De terça a domingo, das 12h às 18h (última entrada às 18h) | É obrigatório reservar o ingresso online

    Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

    Site: ims.com.br

    Telefone: (11) 2842-9120

    Miguel Rio Branco, um dos mais importantes fotógrafos brasileiros contemporâneos, ganhou uma potente exposição no IMS Paulista. Chamada de “Palavras cruzadas, sonhadas, rasgadas, roubadas, usadas, sangradas”, a mostra reúne 200 trabalhos que refletem sobre sexualidade, violência, dor e solidão.

    Seus registros se distanciaram da simples função documental, assumindo tons poéticos e sensoriais. Por isso, para essa mostra, ele teve o desafio de olhar para toda sua produção e estabelecer novas conexões e diálogos.

    Miguel Rio Branco
    Crédito: Miguel Rio Branco/ site IMS PaulistaSérie “Billy’s Triptych”, de 1984

    Assim, estão expostas diversas facetas de sua obra, desde imagens raras em preto e branco, capturadas em Nova York nos anos 1970, até seus trabalhos mais recentes, com características mais experimentais. Saiba mais aqui.

    Até 30 de agosto de 2021

    Segunda - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

    De quarta-feira a segunda, das 11h às 17h (é obrigatório reservar os ingressos online)

    Que tal curtir a maior mostra já realizada de José Damasceno na faixa? A Estação Pina recebe essa exposição até 30 de agosto. Para conferir, é só reservar ingresso no site.

    O artista é reconhecido pelo uso de múltiplas linguagens, peças com grandes escalas, além do caráter reflexivo de seus trabalhos. O curador José Augusto Ribeiro selecionou esculturas, desenhos, instalações e fotografias que se reportam ao cinema, à música, ao teatro, à arquitetura e ao próprio campo da arte.

    José Damasceno na Pina Estação
    Crédito: Pedro Motta / divulgação Na obra “Trilha sonora” (2002) o desenho de uma cordilheira é formado por martelos pregados na parede

    Estão expostas cerca de 80 obras, cinco delas inéditas e 40 apresentadas pela primeira vez na cidade, todas criadas entre 1989 e 2021. Incrível, não? Saiba mais informações aqui.

    Até 26 de setembro de 2021

    Todos os dias

    Terça-feira a domingo, das 12h às 18h (agendamento online)

    Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

    Site: ims.com.br

    Telefone: (11) 2842-9120

    Os incríveis artistas trans, travestis e transformistas que frequentavam a cena cultural alternativa de SP nos anos 70 foram retratados (as) pela húngaro-brasileira Madalena Schwartz (1921-1993). E você confere esse trabalho magnífico na mostra “As Metamorfoses”, do IMS Paulista, que celebra o centenário de nascimento dessa talentosa fotógrafa.

    A exposição reúne 112 fotografias de Madalena Schwartz, além de mais de 70 itens, como periódicos, documentos, filmes e imagens produzidas por outros colegas de profissão.

    Crédito: Ney Matogrosso, 1974. Foto de Madalena Schwartz / Acervo IMSO mestre Ney Matogrosso também foi clicado pela artista

    Entre os destaques está o ensaio sobre o cenário cultural alternativo em plena ditadura militar, com imagens de figuras emblemáticas como o cantor Ney Matogrosso, os performers do grupo Dzi Croquettes, a atriz e apresentadora Elke Maravilha e o jornalista e performer argentino Patrício Bisso.

    Mas há também registros de outros artistas e coletivos latino-americanos – de países como Argentina, do Chile e da Bolívia. Saiba tudo aqui.

    Até 26 de setembro de 2021

    Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

    Das das 13h às 20h

    Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

    Até o dia 26 de setembro, quem for ao Centro Cultural Fiesp tem a chance de mergulhar na vida e na obra do maestro e pianista João Carlos Martins. A entrada é gratuita, mas o ingresso precisa ser reservado online. Lembrando que as visitas acontece de quarta a domingo, das 13h às 20h.

    João Carlos Martins
    Crédito: Karim Kahn /Assessoria Sesi-SP e Centro Cultural FiespMaestro e pianista João Carlos Martins é considerado um dos maiores intérpretes de Bach do século 20

    De acordo com Jorge Takla, curador e diretor artístico da mostra, o material sobre a carreira desse grande artista no exterior é vasto e pouco divulgado. O mestre é considerado apenas um dos maiores intérpretes de Bach do século 20 pela crítica internacional. Assim, o maior desafio da curadoria foi levar a música para o museu.

    A exposição “João Carlos Martins: 80 Anos de Música” é divida em várias salas. Tem uma dedicada apenas à sua atuação como pianista e outra voltada ao seu trabalho como maestro. Além disso, o espaço “Piano” tem uma holografia de João Carlos Martins, que não só toca como conversa com o público! E, para quem quiser saber como é reger uma orquestra, basta entrar no ambiente interativo “Orquestra”.

    Até 08 de novembro de 2021

    Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

    De quarta-feira a segunda, das 11h às 19h (é necessário comprar/reservar ingressos pelo site)

    Você sabe quem foi Carucango? As trajetórias desse líder escravo que comandou um dos maiores quilombos do RJ e de outras personalidades negras apagadas da história do Brasil são recontadas pela exposição “Enciclopédia Negra”, em cartaz na Pinacoteca até 8 de novembro.

    Enciclopédia Negra
    Crédito: "Curunkango" | Acrílica e spray sobre tela, 50 x 80 cm. Obra feita por Michel Cena7 - divulgaçãoCarucango liderou um dos maiores quilombos do RJ, um poderoso centro de resistência contra a escravidão

    Os 103 retratos que compõem a mostra foram criados por 36 artistas contemporâneos para ilustrar a “Enciclopédia Negra”, feita pelos pesquisadores Flávio Gomes e Lilia M. Schwarcz e o artista Jaime Lauriano, publicada em março pela Companhia das Letras.

    A exposição é um desdobramento da publicação e se conecta com o novo olhar apresentado pela coleção do museu, que se apoia em questionamentos contemporâneos e reverbera narrativas mais inclusivas e diversas. Por isso, todas as obras serão incorporadas ao acervo da instituição. Descubra mais detalhes neste link aqui.

    • “Tempo de Reação – 100 anos do goleiro Barbosa”

    Até 21 de novembro de 2021

    Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

    De terça a domingo, das 9h às 17h (visitação até as 18h) | É obrigatório comprar o ingresso online

    O Museu do Futebol recebe mais uma exposição temporária. “Tempo de Reação – 100 anos do goleiro Barbosa”, além de homenagear  esses craques da bola, propõe reflexões sobre o racismo no Brasil. Tudo a partir das vivências do goleiro Moacyr Barbosa.

    Para quem quiser conferir, basta comprar o ingresso online neste link aqui. A instituição funciona de terça a domingo, das 9h às 17h, recebendo apenas 30 pessoas a cada 15 minutos.

    goleiro Barbosa, Museu do Futebol, exposições em São Paulo
    Crédito: Acervo Museu do Futebol | ColeçãoO goleiro Moacyr Barbosa jogou pelo Vasco e pela Seleção Brasileira

    Além de apresentar aspectos importantes da trajetória de Barbosa, a exposição também mostra histórias e curiosidades sobre a posição do goleiro e sua evolução ao longo das décadas, além de, claro, muitas defesas espetaculares – com direito até a depoimentos de Zetti, Jefferson, Thaís Picarte, Luciana, Carla e outros tantos nomes importantes da área.

    O público também se diverte com experiências interativas, como a instalação “Visão a Contracampo”, em que os visitantes sem sentem verdadeiros (as) goleiros (as). Para isso, se posicionam em uma trave de tamanho oficial e, à frente, encaram uma tela de dez metros de largura, visualizando os jogadores do time adversário pressionando a defesa, em jogadas em movimento, cobrança de falta e de pênalti. Demais, não?

    Até 11 de dezembro de 2021

    Todos os dias

    Terça-feira a sábado, das 12h30 às 17h30 (é obrigatório reservar o ingresso online)

    Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

    Bora conhecer mais sobre o pintor Di Cavalcanti, pioneiro em abordar temas da cultura brasileira? A biblioteca do MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo expõe, até 11 de dezembro, o material bibliográfico e audiovisual da icônica exposição “50 anos de Arte: Di Cavalcanti”, exibida no instituição em 1971.

    Há cinco décadas, essa mostra reuniu pinturas, caricaturas, desenhos, gravuras, publicações, tapeçaria e joias trazidas de instituições de diversas cidades do Brasil e da Europa. Foi um grande marco!

    cartaz da exposição do Di Cavalcanti
    Crédito: Foto Patrícia de Filippi / DivulgaçãoCartaz da exposição “50 anos de Arte: Di Cavalcanti”, de 1971

    Agora, esse “revival” ganhou o nome de “Di Cavalcanti no MAM: 50 anos x 2”. A equipe do museu recuperou catálogo, pôster, convite, recorte do jornal Diário do Povo e filme de época do acervo bibliográfico e audiovisual. Saiba mais aqui.

    Até 31 de dezembro de 2021

    Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

    De terça-feira a domingo, das 11h às 14h e das 15h às 18h

    Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

    Mais de um milhão de pecinhas de montar são usadas para reconstruir cidades antigas e monumentos históricos na exposição “Volta ao Mundo”, que ocupa o Museu da Imaginação ao longo de 2021.

    Os visitantes embarcam em uma viagem pelas construções mais incríveis do globo! Ao todo são 11 maquetes, que levaram até seis meses para serem construídas por diferentes artistas, com ricos detalhes e muita precisão.

    Exposição Volta ao Mundo
    Crédito: DivulgaçãoOlha que legal essa réplica da pirâmide asteca de Tenochtitlán

    Entre os destaques estão os exuberantes Jardins Suspensos da Babilônia, uma das sete maravilhas do mundo, construído na região onde hoje fica o Iraque. A réplica foi feita pelo artista holandês Joel Jurg e leva mais de 50 mil peças.

    Outra atração é a obra “Panorama Asteca”, feita com mais de 150 mil blocos pelo artista tcheco VaclayCerny. É impressionante! Saiba mais detalhes dessa exposição incrível aqui.

    Até 30 de janeiro de 2022

    Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

    Terça, sábado e domingo, das 10h às 18h | Quartas, quintas e sextas, das 13h às 19h

    Site: masp.org.br

    Telefone: (11) 3149-5959

    Você tem a chance de conhecer grandes nomes que estão fora das histórias oficiais da arte brasileira. Tudo graças ao biênio das “Histórias brasileiras” no MASP.

    Até dia 30 de janeiro de 2022, dá para conhecer o trabalho da incrível escultora Conceição dos Bugres. A mostra reúne 136 obras da artista, a maioria pertencente a coleções particulares.

    Conceição dos Bugres, MASP
    Crédito: MASP/ divulgaçãoOs bugres em madeira parecidos e diferentes ao mesmo tempo

    Ela ficou famosa pela produção dos “bugres”, imagens geralmente esculpidas em madeira e cobertas por cera de abelha ou parafina e tinta. Elas também podem ser feitas de pedra sabão e arenito. À primeira vista, os bugres da artista podem parecer todos iguais, até repetidos, mas possuem diferenças sutis em suas expressões.

    As únicas instituições com esculturas de Conceição em seus acervos são o Museu Afro Brasil e o Itaú Cultural. Essa restrição de acesso público ao legado dessa artista incrível contribuiu para seu apagamento. Por isso, a exposição “Conceição dos Bugres: tudo é da natureza do mundo” é tão importante. Saiba mais informações aqui.

    Visita segura às exposições em SP!

    Nesta fase verde da quarentena, todos os museus e centros culturais mencionados nesta lista funcionam com capacidade reduzida e seguem protocolos de segurança sanitária que devem ser respeitados por todos os visitantes. Seguem algumas orientações que, de modo geral, servem para a visita a todas as instituições:

    O uso de máscara de proteção é obrigatório para todes, e, antes de entrar nesses espaços, você terá a temperatura medida. Respeite a distância entre 1,5 e 2 metros entre as pessoas indicada pela sinalização no chão. Além disso, os museus colocam tapetes sanitizantes e secantes logo na entrada e disponibiliza álcool em gel 70% em vários espaços.

    Os serviços de limpeza e higienização foram intensificados nesses locais. Não é permitido o consumo de alimentos ou bebidas dentro das instituições. Antes de decidir visitar as exposições, verifique se é preciso fazer algum tipo de agendamento ou comprar antecipadamente os ingressos.


    #DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? ❤


    Ufa….O que não faltam são exposições em São Paulo, né? Então fique ligado na nossa Agenda e descubra muuuitos outros eventos culturais sem erro ;) 

    Compartilhe: