Imagem do Topo

Festival GRATUITO reúne 82 filmes de fantasia, sci-fi e horror

Espere encontrar viagens inter dimensionais, alienígenas, mitologia moderna e surrealismo

Por: Redação | Comunicar erro
Nos dias
01/11 - 02/11
03/11 - 04/11 - 09/11
2019
Diversos horários

Para você que ama filmes de fantasia, sci-fi e horror, o Phenomena Festival é um prato cheio! Nos dias 1º, 2, 3, 4 e 9 de novembro, o evento exibe GRATUITAMENTE longas e curtas metragens desses gêneros no MIS – Museu da Imagem e do Som (Av. Europa, 158 – Jardim Europa), no Cine Olido (Avenida São João, 473 – República), no CCSP – Centro Cultural São Paulo (Avenida Vergueiro, 1000 – Paraíso) e no Spcine da Cidade Tiradentes (Rua Inácio Monteiro, 6900 – Conjunto Habitacional Sítio Conceição).

Uma garota olhando fixamente para uma tela de computador
Crédito: Reprodução“Cam”, nova aposta da Blumhouse, é um dos destaques do Phenomena Festival 2018

Com o objetivo de revelar as obras mais surreais e únicas da cinematografia mundial, a mostra é competitiva e, este ano, reúne 82 filmes. Espere encontrar viagens inter dimensionais, alienígenas, mitologia moderna e surrealismo.

Entre os internacionais, um dos destaques é a nova aposta da Blumhouse, produtora responsável pelas franquias “Atividade Paranormal” e pelo Vencedor do Oscar “Corra!”: “Cam” (2018). Com direção de Daniel Goldhaber, o longa é um thriller psicológico sobre perda de identidade, em que uma camgirl está perdendo seus seguidores para uma réplica exata dela mesma.

Para quem adora uma luta contra as forças das trevas, o filme “Mandy” (2018) pode ser uma boa pedida. Dirigido por Panos Cosmatos, o longa causou frisson na internet com um trailer que mostra Nicolas Cage com uma serra elétrica em uma batalha com demônios. Na história, ele precisa salvar sua namorada de um grupo de seres malignos motorizados.

Há também uma safra de filmes nacionais. Rodrigo Aragão,  um importante nome do horror brasileiro contemporâneo, dirige “A Mata Negra” (2018). Quando uma garotinha descobre um misterioso livro de feitiçaria no meio de uma floresta, uma série de eventos sobrenaturais começa a acontecer.

Outro destaque é a mini-ópera-rock “SP : Crônicas De Uma Cidade Real” (2018), de Elder Fraga. Com 25 anos de carreira, o cineasta conduz uma narrativa que mistura ficção com elementos verídicos: o resgate de um policial, a punição de um assassino, um sádico que estuda o limite entre o belo e o grotesco, a busca pela memória perdida e a descoberta de que a justiça e a lei podem ser coisas diferentes.

Os curtas metragens estão divididos em oito temas: “Risos No Escuro”, em que a risada é uma válvula de escape para o horror; “Ficção e Distopia”, com obras que apresentam cientistas malucos, ditadores, robôs assassinos e até fantasmas; “No País Das Maravilhas”, para quem curte a atmosfera sombria dos contos de fada e do folclore; “Visões Do Inferno”, com jornadas surreais rumo às paisagens distorcidas do subconsciente; “Queridos Monstros”, com filmes que são cartas de amor a esses seres peculiares; “Quem Tem Medo Do Bicho Papão?”, com obras que exploram como os cantos mais sombrios da mente se materializam em demônios pessoais; “Filhas De Lilith”, com curtas que abordam o poder feminino no cinema de horror; e “Sangue E Fúria”, bloco que trata dos limites que levam o indivíduo a se despir de qualquer pretensão moral para saciar sua ira.

Todos os ingressos são distribuídos uma hora antes do início das sessões. Acompanhe a programação completa no site.