Últimas notícias:

Loading...

Mostra do Estúdio Hammer exibe 30 clássicos do terror no CCBB RJ 🧛‍♀️

Assista a filmes que revolucionaram o cinema entre 1950 e 1970 e levaram para as telonas personagens amados como Drácula, a Múmia e Frankenstein!

Ouça este conteúdo

Até 01 de fevereiro de 2021

Segunda - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

consulte abaixo a programação

Quem ama filmes de terror vai simplesmente PIRAR na mostra “Estúdio Hammer – A Fantástica Fábrica de Horror”, que projeta na sala do CCBB Rio de Janeiro 30 clássicos desse gênero até o dia 1º de fevereiro. Presentão, hein?

Estúdio Hammer - cena de O Vampiro da Noite
Crédito: Divulgação“Vampiro da Noite” (1958) é o primeiro filme do Estúdio Hammer

Quem nunca viu os filmes do Estúdio Hammer já pode se preparar para assistir a cultuadas produções que inspiraram cineastas do calibre de Quentin Tarantino, Tim Burton, Steven Spielberg e Martin Scorsese.

Não precisa nem falar que esses filmes revolucionaram o cinema e ajudaram a povoar o imaginário dos cinéfilos de plantão com criaturas fantásticas, grotescas, sensuais e assustadoras, né?

A Múmia - Estúdio Hammer
Crédito: Divulgação“A Múmia” (1959), de Terence Fisher , é outro filmão da mostra

Não deixe de assistir na mostra ao clássico “Vampiro da Noite” (1958), de Terence Fisher, o primeiro filme do Estúdio Hammer, estrelado por Peter Cushing e Christopher Lee, que se tornariam, alguns anos mais tarde, verdadeiros astros do cinema mundial!

Quando Dr. Van Helsin chega à cidade, descobre que Jonathan Harker foi mordido pelo nefasto Conde Drácula. O famoso estudioso de vampiros é forçado a enfiar uma estaca no coração do amigo e parte em busca da esposa dele, Lucy, que também está na mira desse ser das trevas.

Outro filmão é “A Maldição da Múmia” (1964), de Michael Carreras, que começa com a descoberta da tumba de Ra, o mais importante dos deuses egípcios. Dois empresários resolvem ganhar dinheiro com esse achado e levam a múmia para uma exposição na Inglaterra. E o terror começa quando um místico resolve trazer Ra novamente à vida por meio da magia.

Acompanhe a mente de um dos detetives mais amados do mundo em “O Cão dos Baskervilles” (1959), de Terrence Fisher. Na trama, uma fera assustadora, aparentemente vinda do inferno, persegue os membros da família Baskerville e Sherlock Holmes é chamado para descobrir o mistério por trás da besta.

O Cão dos Baskerville
Crédito: DivulgaçãoAcompanhe mais uma investigação incrível de Sherlock Holmes em “O Cão dos Baskerville” (1959)

Curtiu? Para assistir aos filmes irados da mostra “Estúdio Hammer – A Fantástica Fábrica de Horror”, basta reservar seu ingresso aqui. Além das sessões presenciais, outras atividades acontecem online, incluindo uma masterclass com o cineasta Rodrigo Aragão e um curso com o curador Eduardo Reginato. Para obter mais informações sobre essa programação paralela, acesse aqui.

O que é o Estúdio Hammer?

Criado em 1934, o Estúdio Hammer surgiu como uma pequena produtora britânica, que ficou realmente famosa pelos filmes de horror. O primeiro título desse gênero feito pela empresa surgiu em meados dos anos 50, quando o público jovem começou a demandar que os cinemas exibissem histórias mais violentas, sensuais e aterrorizantes.

Aqui no Brasil, os filmes dos Estúdios Hammer eram exibidos na TV, de madrugada, nos anos de 1970 e 1980. Imagina quantas crianças e adolescentes da época não fingiam dormir para assistir a essas histórias horripilantes!

Confira abaixo a programação completa da mostra:

7/1 – Quinta
15h – “O Homem que Enganou a Morte” (1958), de Terence Fisher
17h30 – “Drácula – o Perfil do Diabo” (1968), de Freddie Francis

8/1 – Sexta
15h – “A Serpente” (1966), de John Gilling
17h30 – “O Médico e Irmã Monstro” (1971), de Roy Ward Baker

9/1 – Sábado
13h – “Capitão Cronos – o Caçador de Vampiros” (1974), de Brian Clemens
15h15 – “A Múmia” (1959), de Terence Fisher
17h30 – “O Cão dos Baskervilles” (1959), de Terence Fisher

10/1 – Domingo
15h – “A Lenda dos 7 Vampiros” (1974), de Roy Ward Baker e Cheh Chang
17h30 – “Epidemia de Zumbis” (1966), de John Gilling

11/1 – Segunda
15h – “Os Ritos Satânicos de Drácula” (1973), de Alan Gibson
17h30 – “Bruxa, a Face do Demônio” (1966), de Cyril Franke

13/1 – Quarta
15h – “A Maldição da Múmia” (1964), de Michael Carreras
17h30 – “O Sangue de Drácula“ (19700, de Peter Sasdy

14/1 – Quinta
15h – “Drácula – o Perfil do Diabo” (1968), de Freddie Francis
17h30 – “O Conde Drácula” (1970), de Roy Ward Baker

15/1 – Sexta
15h – “O Cão dos Baskervilles” (1959), de Terence Fisher
17h30 – “Capitão Cronos – o Caçador de Vampiros” (1974), de Brian Clemens

16/1 – Sábado
15h – “Uma Filha para o Diabo” (1976), de Peter Sykes
17h30 – “Atração Mortal” (1970), de Roy Ward Baker

17/1 – Domingo
15h – “A Serpente” (1966), de John Gilling
17h30 – “Condessa Drácula” (1971), de Peter Sasdy

18/1 – Segunda
15h – “O Conde Drácula” (1970), de Roy Ward Baker
17h30 – “As Filhas de Drácula” (1971), de John Hough

20/1 – Quarta
15h – “A Lenda dos 7 Vampiros” (1974), de Roy Ward Baker e Cheh Chang
17h30 – “Drácula no Mundo da Minissaia” (1972), de Alan Gibson

21/1 – Quinta
14h – “Epidemia de Zumbis” (1966), de John Gilling
16h15 – “A Múmia” (1959), de Terence Fisher
19h – Masterclass on-line – com o cineasta Rodrigo Aragão, referência brasileira em filmes de terror. O link do Zoom para a masterclass será divulgado na página do Facebook da mostra. Lotação: 500 pessoas.

22/1 – Sexta
15h – “Drácula no Mundo da Minissaia” (1972), de Alan Gibson
17h30 – “Frankenstein Tem Que Ser Destruído” (1969), de Terence Fisher

23/1 – Sábado
13h – “O Horror de Frankenstein” (1970), de Jimmy Sangster
15h15 – “Atração Mortal” (1970), de Roy Ward Baker
17h30 – “Vampiro da Noite” (1958), de Terence Fisher

24/1 – Domingo
13h – “As Noivas de Drácula” (1960), de Terence Fisher
15h15 – “Condessa Drácula” (1971), de Peter Sasdy
17h30 – “A Górgona” (1964), de Terence Fisher

25/1 – Segunda
15h – “O Beijo do Vampiro” (1963), de Don Sharp
17h30 – “A Maldição da Múmia” (1964), de Michael Carreras

27/1 – Quarta
14h – “O Sarcófago Maldito” (196), de John Gilling
16h15 – “Drácula – O Príncipe das Trevas” (1966), de Terence Fisher
19h – Curso Online com o curador Eduardo Reginato – Aula 1. O link do Zoom para a aula será divulgado na página do Facebook da mostra. Lotação: 500 pessoas.

28/1 – Quinta
14h – “Vampiro da Noite” (1958), de Terence Fisher
16h15 – “Sangue no Sarcófago da Múmia” (1971), de Seth Holt e Michael Carreras
19h – Debate Online

29/1 – Sexta
15h – “Os Ritos Satânicos de Drácula” (1973), de Alan Gibson
17h30 – “A Górgona” (1964), de Terence Fisher

30/1 – Sábado
15h – “Vampiro da Noite” (1958), de Terence Fisher
17h30 – “As Noivas de Drácula” (1960), de Terence Fisher

31/1 – Domingo
15h – “Frankenstein Tem Que Ser Destruído” (1969), de Terence Fisher
17h30 – “O Beijo do Vampiro” (1963), de Don Sharp

1/2 – Segunda
15h – “O Horror de Frankenstein (1970), de Jimmy Sangster
17h30 – “Drácula – O Príncipe das Trevas” (1966), de Terence Fisher

Garanta a sua segurança!

Assim como todos os espaços que reabriram durante a pandemia, o CCBB Rio de Janeiro segue vários protocolos para a visitação que precisam ser respeitados. O uso de máscara é obrigatório para todes, e, antes de entrar no espaço, você terá sua temperatura aferida. Além disso, o centro cultural disponibiliza álcool em gel em vários cantos do edifício e a sala de cinema tem capacidade bastante reduzida. Confira mais detalhes aqui.


#DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? ❤


Quer mais cineminha? Dá uma olhada nestas dicas para a sua sessão pipoca:

Agência Fática

Em parceria com Agência Fática

A Fática é uma agência de comunicação especializada em produzir conteúdos sobre cultura em suas diferentes linguagens.