Conheça o Museu do Samba no Rio e seu acervo riquíssimo!

Com mais e 45 mil itens, o maior centro de referência da memória do gênero no Brasil abriga exposições e promove atividades como rodas e oficinas

Por: Redação Comunicar erro

​Não tem como falar de Rio de Janeiro sem falar de samba! Além de curtir o melhor do ritmo no Carnaval e nas rodas que acontecem o ano todo na cidade, você também pode conhecer mais sobre a sua história no Museu do Samba. Aos pés do Morro da Mangueira, ele é considerado o maior centro de referência da memória do gênero no Brasil.

A organização cultural sem fins lucrativos foi criada como Centro Cultural Cartola, em 2001, por netos do sambista. É um espaço de valorização do samba e da sua gente, com mais de 45 mil itens de acervo, entre pinturas, fotografias, indumentárias, estandartes, livros… Muitos doados pelos próprios bambas ou pelas famílias.

Museu do Samba
Crédito: DivulgaçãoMuseu do Samba é considerado o maior centro de referência do gênero no Brasil
Museu do Samba
Crédito: DivulgaçãoO museu tem um acervo único com mais de 45 mil itens, que contam a história do samba
Museu do Samba
Crédito: DivulgaçãoPor lá, o visitante confere exposições como 'Dona Zica da Mangueira e do Brasil'
Museu do Samba
Crédito: DivulgaçãoO espaço também promove oficinas, palestras, encontros, capacitações, entre outras atividades
Museu do Samba
Crédito: DivulgaçãoTambém tem roda de samba na programação!

Por lá, o público confere exposições de longa duração, entre elas “Ocupação 100 Anos do Samba”, que apresenta objetos raros como um terno de Zé Ketti, instrumentos musicais criados por sambistas e figurinos usados na Sapucaí. Já os espaços “Simplesmente Cartola” e “Dona Zica da Mangueira e do Brasil” homenageiam os dois ícones da nossa música com itens doados pela família: manuscritos de composições e demais textos de Cartola, fotografias, o convite do casamento, roupas e acessórios usados por Zica, e mais.

Além de apreciar, qualquer um pode consultar todo esse acervo para pesquisa. A programação conta ainda com rodas de samba, palestras, encontros, capacitações, oficinas, entre outras atividades que fortalecem o processo de salvaguarda do samba enquanto Patrimônio Cultural do Brasil.

O Museu do Samba fica recebe visitantes de segunda a sexta, das 10h às 17h. Aos sábados e domingos, somente com agendamento prévio (3234-5777 ou contato@museudosamba.org.br). A entrada para ter acesso a toda essa riqueza é só R$10!