Perto do metrô e do VLT: conheça museus próximos de estações

A Catraca Livre organizou um roteiro completinho para você conhecer mais ainda as instituições culturais da cidade maravilhosa!

Por: Redação
Todos os dias
Diversos horários

Se você curte fazer um programinha cultural baratinho, esta lista vai te ajudar e muito. A Catraca Livre separou alguns museus cariocas que estão perto do metrô e do VLT.

E o melhor: as entradas são gratuitas ou a preços populares! Não tem como não aproveitar, né? ❤

  • Estação Uruguaiana
Crédito: DivulgaçãoPerto da estação Uruguaiana estão o CCBB-RJ, a Casa França-Brasil e o Centro Cultural dos Correios

A cerca de 750 metros da estação Uruguaiana, das linhas 1 e 2 do metrô, estão localizados três centros culturais queridinhos do público: o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-RJ), a Casa França-Brasil e o Centro Cultural dos Correios. E todos com entrada gratuita! Para chegar lá, basta sair da estação na Av. Presidente Vargas no sentido da Igreja da Candelária.

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-RJ) foi inaugurado em 12 de outubro de 1989 e logo transformou-se em um dos espaços culturais mais importantes do país. Na lista dos 100 museus mais visitados do mundo em 2017, da publicação inglesa The Art Newspaper (21/03/2018), ocupou a 48ª posição com 1.337.566 visitantes, além de ter uma posição de destaque no ranking das exposições mais populares. No “top 10 “Pós-Impressionismo e Modernismo” ocupou a 2ª colocação com “Mondrian e o Movimento De Stijl” (classificada em 6º lugar no ranking das exposições mais vistas no mundo) com 516.834 visitantes.

Antes de ser um museu, o prédio de linhas neoclássicas funcionou como sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro e pregão da Bolsa de Fundos Públicos entre 1906 e 1919. Na década de 1920, passou a pertencer ao Banco do Brasil, que o reformou para abertura de sua sede. Em 1960, virou Agência Centro do Rio de Janeiro e depois Agência Primeiro de Março.

Endereço: Primeiro de Março, 66 – Centro
Horário de funcionamento: de quarta a segunda, das 10h às 21h
Entrada: gratuita

A Casa França-Brasil foi o primeiro registro do estilo neoclássico no Rio de Janeiro, tendência que logo se popularizou e deixou a cidade com casas coloniais em um tom mais cosmopolita, à moda europeia. O espaço já abrigou uma Praça de Comércio, uma Alfândega, os arquivos do Banco Ítalo-Germânico e a sede do II Tribunal do Júri, até que, em 1990,se transformou em um centro cultural.

Até 2008, a Casa França-Brasil desenvolveu exposições sobre temas variados e com artistas consagrados, modernos e contemporâneos, como Juan Miró, Glauco Rodrigues, Antonio Henrique Amaral, Irmãos Campana e Niki de Saint Phalle. A partir de 2008, após um importante processo de obras estruturais e de restauração, a Casa França-Brasil assumiu nova missão institucional e linha curatorial, focadas na arte e cultura contemporâneas. Expoentes das artes visuais nacionais e internacionais, como Iole de Freitas, Laura Lima, Miguel Rio Branco, Cristina Iglesias e Chistian Boltanski já ocuparam o local com exposições individuais. Atualmente, o museu é um polo de difusão de cultura e referência em arte contemporânea.

Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 78 – Centro
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 20h
Entrada: gratuita

O Centro Cultural dos Correios foi construído inicialmente para sediar uma escola do Lloyd Brasileiro, em 1922. Como isto não ocorreu, o prédio foi utilizado por mais de 50 anos como unidade administrativa e operacional dos Correios.

Em 1993, o local se tornou um importante centro cultural, que recebe anualmente uma média de 400 mil visitantes e promove cerca de 50 eventos, com atrações variadas de teatro, música, dança, cinema e vídeo e exposições.

Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro
Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 12 às 19h
Entrada: gratuita

  • Estação Carioca
A Caixa Cultural recebe obras de Tarsila do Amaral e Mário de Andrade

Bem pertinho da estação Carioca, do metrô e do VLT, ficam dois museus, também com entrada 0800. São a Caixa Cultural Rio e o Espaço Cultural BNDES.

Inaugurada em 2006, a Caixa Cultural Rio tem uma programação recheada de mostras de cinema, teatro e shows a preços populares, além de exposições gratuitas. No local existe um teatro de arena, dois cinemas, quatro galerias de arte, além de salas de oficinas e ensaios.

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro
Horário de funcionamento: de terça a domingo das 10h às 21h
Entrada: gratuita para as exposições e preços populares para cinema, teatro e shows

O Espaço Cultural BNDES existe desde 1985 e tem como objetivos fomentar a produção artística nacional e democratizar o acesso à cultura. Atualmente, o local conta com o Teatro Arino Ramos Ferreira, palco de grandes apresentações musicais e uma galeria para abrigar exposições. O público também pode acompanhar uma programação de filmes no espaço.

Endereço: Av. República do Chile, 100 – Centro
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 19h
Entrada: gratuita

  • Estação Cinelândia
MNBA 0 Museu Nacional de Belas Artes
Crédito: @mnbario/FacebookQuatro pessoas da mesma família pagam só R$ 8 para visitar o MnBA

Nos arredores da estação Cinelândia, que pertence às linhas 1 e 2 do metrô, estão o Centro Cultural da Justiça Federal (CCJF), o Museu Nacional de Belas Artes (MnBA) e o Museu de Arte Moderna do Rio (MAM).

O Centro Cultural da Justiça Federal abriga exposições, peças teatrais, espetáculos de dança e de música, mostras de cinema, cursos, seminários e palestras. A instituição está vinculada à Presidência do Tribunal Regional Federal da 2ª Região e ocupa a antiga sede do Supremo Tribunal Federal na cidade do Rio de Janeiro.

Endereço: Av. Rio Branco, 241 – Centro
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 12h às 19h
Entrada: gratuita ou a preços populares, dependendo da atração

O Museu Nacional de Belas Artes (MnBA) é um edifício de arquitetura eclética que foi projetado em 1908 pelo arquiteto Adolfo Morales de los Rios para sediar a Escola Nacional de Belas Artes, herdeira da Academia Imperial de Belas Artes. O museu foi oficialmente criado em 1937 por Decreto do presidente Getúlio Vargas. Em 1976 a escola muda de prédio e o museu passa a ocupar todo o espaço.

Atualmente o MNBA tem um acervo com mais de 70 mil itens, entre pinturas, esculturas, gravuras, desenhos, livros raros e documentos históricos. Por meio de sua vasta coleção, o museu percorre praticamente todo o arco da história da arte brasileira.

Endereço: Av. Rio Branco, 199 – Cinelândia
Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 10h às 18h | Aos sábados e domingos, das 13h às 17h
Entrada: R$ 8 (inteira e ingresso família para até 4 pessoas da mesma família) e R$ 4 (meia-entrada. Venda de ingressos e entrada de visitantes até 30 min antes do fechamento do Museu

O Museu de Arte Moderna do Rio (MAM) foi criado em 1948 e ocupa um lugar único no cenário da produção artística brasileira. Ele foi projetado para dialogar com a paisagem: a horizontalidade da composição contrasta com o perfil dos morros cariocas e as fachadas envidraçadas trazem para o interior o paisagismo de Burle Marx.

O museu viu nascer parte considerável dos movimentos artísticos nacionais e lançou importantes artistas. Entre os destaques estão o Grupo Frente (1954), Neoconcretismo (1959), Ateliê de Gravura (1959), Nova Objetividade Brasileira (1967), Opinião 65 e Opinião 66, Domingos da Criação (1971) e Área Experimental (1975-1978), e os movimentos do Cinema Novo (anos 1960), Cinema Marginal (anos 1970), o curtametragismo e o documentarismo independentes (anos 1970-1980), e o Cinema Experimental Contemporâneo (anos 2000).

Endereço: Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Horário de visitação: de terça a sexta, das 12h às 18h | Aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h
Entrada: R$ 14 (inteira), ingresso família R$ 14 (domingos, até 5 pessoas), R$ 7 (meia-entrada) e gratuita às quartas e para menores de 12 anos, Amigos do MAM Rio, funcionários das empresas mantenedoras, parceiras e apoiadoras, associados e colaboradores do MAM São Paulo, associados do MARCO

  • Estação Largo do Machado
Crédito: DivulgaçãoOi Futuro Flamenco fica perto da estação Largo do Machado

Perto da estação Estação Largo do Machado fica o Oi Futuro Flamengo. O centro cultural é focado em experimentações artísticas. A ideia é mesclar arte, ciência e tecnologia em um só lugar. A própria arquitetura, com galerias expositivas flexíveis e um teatro multiuso, permite diversas configurações palco-plateia, estimulando a investigação artística e a interação dos visitantes com o espaço. No edifício também funciona o Museu das Telecomunicações, com uma exposição permanente.

Endereço: R. Dois de Dezembro, 63 – Flamengo
Horário de funcionamento: de terça a domingo, de 11h às 20h
Entrada: gratuita ou a preços populares, dependendo da atração | Para consultar o valor dos ingressos, clique aqui.

  • Estação Parada dos Museus
Crédito: @museudoamanha/FacebookO Museu do Amanhã é vizinho do Museu de Arte do Rio (MAR) e fica perto da estação Parada dos Museus

Nos arredores da estação Parada dos Museus, do VLT, o público vai encontrar dois dos mais importantes museus cariocas: o Museu do Amanhã e o Museu de Arte do Rio (MAR).

Fundado em 2015, o Museu do Amanhã foi projetado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava e tem a proposta de ser um museu de ciências diferente, capaz de oferecer ao visitante uma jornada rumo a futuros possíveis, a partir de grandes perguntas da Humanidade, como: de onde viemos? Quem somos? Onde estamos? Para onde vamos? Como queremos ir?

Endereço: Praça Mauá, 1 – Centro
Horário de visitação: de terça a domingo, das 10h às 18h (com entrada até às 17h)
Entrada: R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia-entrada) e gratuita às terças

É possível comprar ingressos para o Museu do Amanhã e o Museu de Arte do Rio no site por R$ 32 (inteira) e R$ 16 (meia-entrada).

O Museu de Arte do Rio (MAR) está em funcionamento desde 2013 e tem a proposta de fazer uma leitura transversal da história da cidade. Suas exposições refletem o tecido social, a vida simbólica, os conflitos, contradições e expectativas sociais do Rio de Janeiro. Outro objetivo da instituição é inscrever a arte no ensino público, por meio da Escola do Olhar.

Endereço: Praça Mauá – Centro
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 17h
Entrada: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) e gratuita às terças

Copacabana é cheia de encantos e não se resume só à praia:

1
Almoço perfeito em BH no Mercado Novo
Que a comida mineira é uma delícia, todo mundo já sabe, mas almoço perfeito mesmo, é no Mercado Novo de …
2
Bar da Laje: a melhor vista do Rio de Janeiro
Colaí que hoje o passeio é lá no alto! Vamos subir o Morro do Vidigal para conferir tudo sobre o …
3
Ópera do Arame: símbolo emblemático de Curitiba
Entre lagos, vegetação típica e cascatas, numa paisagem singular, está a Ópera do Arame. Colaí que eu vou te contar porque …
4
Cisne Branco: Espaço cultural flutuante em Porto Alegre
Verdadeiro ícone de Porto Alegre, o barco Cisne Branco é referência quando se fala de rolê flutuante! Colaí pra navegar nessas …
5
As obras de Niemeyer espalhadas por BH
Você sabia que há várias obras de Niemeyer espalhadas por BH? Colaí que eu vou mostrar pra você!
6
Poço da Panela: um roteiro imperdível e relax no Recife
Pensando em roteiros diferentes e alternativos para curtir o Recife? Que tal conhecer o histórico bairro do Poço da Panela? …
7
O melhor acarajé de BH é na Feira Hippie
A Feira Hippie é a maior feira da América Latina! Lá você encontra de tudo, inclusive, o melhor acarajé de …
8
Um pulo na ponta do Humaitá e no Forte de Monte Serrat, em Salvador
Um dos lugares mais charmosos de Salvador, com privilegiada vista da Baía de Todos os Santos e um pôr de …