10 shows incríveis (e baratinhos) para curtir nos Sescs de SP

A choperia do Sesc Pompeia sempre recebe showzões imperdíveis!
Até
02
de fevereiro 2019
Segunda - Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Diversos horários

Cidade

Vai rolar Black Mantra + Thaíde, 5 A Seco, Arnaldo Antunes, Curumin e muito mais!

Falou do Sesc São Paulo, o coraçãozinho catraqueiro até pula de felicidade! E para compartilhar todo esse amor com vocês, selecionamos 10 shows lindos, maravilhosos e dançantes pra tu curtir até o final do mês. Tem atração gratuita e paga, mas nada ultrapassa os R$ 40.

E óh, sem desculpas para não aproveitar o rolê, pois os shows rolam em diversas unidades, englobando as zonas norte, zul, leste e oeste de SP. Preparados?! Então bora!

Sesc Pompeia
Crédito: Google Street ViewAlém da choperia, o teatro do Sesc Pompeia recebe shows e espetáculos incríveis
  • 1. 18 a 20 de janeiro

    Crédito: Luciano MeirellesLegenda: Mulamba se apresenta no Sesc Pompeia, dia 18 de janeiro

    Preta-Rara + Bia Ferreira 
    Sexta-feira, 18 de janeiro | 19h30
    Sesc Carmo | Rua do Carmo, 147 – Sé
    R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia-entrada) e R$ 6 (credencial Sesc)

    Preta-Rara é rapper, historiadora, turbanista, modelo plus size e influenciadora digital. Nascida na Zona Noroeste, periferia de Santos (SP), Preta cantou com Criolo, BNegão e DiMelo, e estourou na internet criando a página “Eu, Empregada Doméstica”, que deu voz aos relatos de abusos de poder sofridos por empregadas domésticas de todo o Brasil.

    Mulamba
    Sexta-feira, 18 de janeiro | 21h30
    Sesc Pompeia | Rua Clélia, 93
    R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) e R$ 6 (credencial Sesc)

    O álbum “Mulamba” traz músicas já conhecidas pelo público em versões repaginadas. São oito canções que abordam, de uma forma muito honesta e confidencial, temas importantes na vida das mulheres da banda curitibana: amor, amizade, família e indignação sociopolítica. Suas influências musicais vão do rock à música erudita, com letras bem trabalhadas e muito contundentes.

    Tuyo
    Domingo, 20 de janeiro | 16h
    Sesc Pompeia | Rua Clélia, 93
    GRÁTIS

    Com uma estética que une voz, beat e outros elementos a temas existenciais, a Tuyo é formada por Machado, Lio e Lay Soares. O trio curitibano lançou seu EP de estreia em 2017, intitulado “Pra Doer”.

    Fluindo entre o orgânico e o sintético, o disco é marcado por uma identidade consistente que toca a alma e reverbera o encontro da violência com a elegância. Agora os artistas lançam o álbum “Pra Curar”, que desenvolve nuances de seu estilo contemplativo apostando em um trabalho vocal audacioso, letras abstratas e beats mais complexos. Sem medo de sair da superfície, a Tuyo traz ao show um som flutuante, repleto de força e sensibilidade. Uma simbiose mística entre o belo, o triste e o visceral.

  • 2. 21 a 27 de janeiro

    Crédito: Marcos HermesLegenda: Thaíde se apresenta junto à Black Mantra no Sesc Interlagos

    Negro Leo
    Quinta-feira, 24 de janeiro | 21h30
    Sesc Pompeia | Rua Clélia, 93
    R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) e R$ 6 (credencial Sesc)

    Negro Leo é um músico maranhense radicado inicialmente no Rio de Janeiro, e que atualmente vive em São Paulo. Lançou oito discos autorais, entre eles “Niños Heroes”, que lhe rendeu matéria no The New York Times e na Playboy americana, e “Action Lekking”, seu último disco, por conta do qual recebeu indicações ao prêmio APCA e que foi tema de matérias em importantes veículos internacionais especializados em música, como The List, Chicago Reader e Bandcamp.

    No show, Negro Leo é acompanhado por importantes músicos de sua geração: Sérgio Machado, Fabio Sá, Bernardo Pacheco e Renato Godoy.

    A Espetacular Charanga do França
    Sexta-feira, 25 de janeiro | 16h
    Sesc Avenida Paulista | Avenida Paulista, 119 – Bela Vista
    GRÁTIS

    Idealizada em Janeiro de 2013, no período de pré-carnaval, a banda A Espetacular Charanga do França, liderada por Thiago França, propõe uma releitura das tradicionais charangas brasileiras, colocando-as num espaço de interpretação mais amplo onde se encontram: cumbia, maxixe, samba e ragga, entre clássicos e composições próprias.

    Black Mantra + Thaíde 
    Sexta-feira, 25 de janeiro | 16h
    Sesc Interlagos | Avenida Manuel Alves Soares, 1100 – Parque Colonial
    GRÁTIS

    No aniversário de São Paulo, o rapper Thaíde traz suas rimas em um show acompanhado pela big band Black Mantra, dando nova roupagem – mais pautada no funk e no groove – a clássicos de seu repertório e releituras de outros artistas, além de temas instrumentais da banda.

    5 A Seco
    Sábado e domingo, 26 e 27 de janeiro | 21h e 18h
    Sesc Vila Mariana | Rua Pelotas, 141
    R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia) e R$ 12 (credencial Sesc)

    Banda formada por 2009, em São Paulo, por Leo Bianchini, Pedro Altério, Pedro Viáfora, Tó Brandileone e Vinicius Calderoni. Apresenta o repertório do disco mais recente ”Síntese”, com a participações de Maria Beraldo (26/01) e de Xênia França (27/01).

  • 3. 27 de janeiro a 2 de fevereiro

    Crédito: Ava RochaLegenda: Curumin se apresenta ao lado de Geovana no Sesc Carmo, dia 28 de janeiro

    Curumin + Geovana
    Segunda-feira, 28 de janeiro | 19h30
    Sesc Carmo |Rua do Carmo, 147 – Sé
    R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) e R$ 6 (credencial Sesc)

    O cantor, compositor, produtor e multi-instrumentista paulistano Curumin realiza uma antiga vontade de apresentar-se ao lado da sambista Geovana, interpretando os sambas da artista com arranjos próprios, ao lado de uma banda formada também por Zé Nigro, Lucas Martins, Saulo Duarte, Anelis Assumpção, Rodrigo Campos, Fred Prince e Victória dos Santos.

    Aos 69 anos, Geovana é filha de senegaleses, nasceu no bairro da Tijuca e foi criada na favela da Rocinha. Iniciou na música em 1971, quando participou da Bienal do Samba de São Paulo cantando “Pisa nesse chão com força” e “Quem Tem Carinho Me Leva”, faixa que deu nome ao disco lançado em 1975 e que a consagrou com títulos como “deusa negra do samba rock”.

    Arnaldo Antunes
    Quinta a sábado, 31 de janeiro a 2 de fevereiro | 21h
    Sesc Pompeia | Rua Clélia, 93
    R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia) e R$ 12 (credencial Sesc)

    Nesse novo show, Arnaldo Antunes expande o conceito do diálogo entre rock e samba, alternando, além das canções do álbum, resgates de rocks (Fora de Si, Televisão, Essa Mulher) e sambas (Alegria, Talismã, Só Solidão) emblemáticos da carreira de Arnaldo Antunes. Conta ainda com canções tradicionais de outros autores traduzidas de um gênero para o outro, como A Razão Dá-se a Quem Tem, Vou Festejar e Exagerado, além de novas releituras.

    Abayomy 
    Quinta-feira, 31 de janeiro | 21h30
    Sesc Pompeia | Sesc Pompeia | Rua Clélia, 93
    R$ 30 (inteira), R$ 15 (meia) e R$ 9 (credencial Sesc)

    A Abayomy é a primeira orquestra dedicada ao afrobeat no Brasil. Desde 2012, quando lançou o álbum de estreia, produzido por André Abujamra, a orquestra vem descobrindo uma linguagem musical própria inspirada no afrobeat e aplicada ao universo brasileiro contemporâneo de diversidades rítmicas e sonoridades modernas.

    “Abra Sua Cabeça” (2016) foi um esperado álbum da Abayomy, que teve a produção assinada por Pupillo, ex-baterista da Nação Zumbi. O resultado foi o aprofundamento da banda na exploração de novos elementos sonoros. Espiritualidade, luta, denúncia e beleza referentes ao universo negro marcam presença nos ritmos, melodias e na poesia do disco. O show é contagiante e dançante e, além das músicas autorais, também traz releituras de grandes nomes da música, como Fela Kuti.


Compartilhe:

Autor: geovanna

Jornalista imersa de corpo e alma em cada respiro de cultura que a vida proporciona!