Rolé zen: todo sábado tem aula de meditação 0800 no Rio

SP cult: 5 obras-primas para apreciar nos museus da capital

5 OBRAS-PRIMAS EM SP

Com mais de 150 museus e muita diversidade na conta, São Paulo é considerada uma das cidades mais culturais deste mundão – com direito a exposição de obras-primas de cinco dos maiores pintores da história, como como os brasileiros Cândido Portinari e Tarsila do Amaral, o espanhol Pablo Picasso e o francês Auguste Renoir.

A fim de te tirar de casa e levar mais arte, cultura e vivências pra sua vida, o Stoodi – cursinho à distância indica obras de arte que podem ser vistas em grandes museus de SP. As obras ficam em cartaz por tempo ilimitado, aproveite ;)

5 OBRAS-PRIMAS EM SP

Confira todos o roteiro de arte e bom passeio:

  • “Mestiço” | Cândido Portinari

Pintada em 1934 e disponível para visitação na Pinacoteca, a obra “Mestiço” é a mais conhecida de Cândido Portinari, e mostra um trabalhador de braços fortes em frente a plantações de café e de banana. Os traços corporais do homem denotam a origem miscigenada da população brasileira, enquanto as grandes proporções da cabeça e das mãos indicam a exaltação da classe operária. Paulista nascido na pequena cidade de Brodowski, na região de Ribeirão Preto, Portinari foi um dos grandes representantes do Modernismo e o pintor brasileiro que alcançou maior prestígio internacional, tendo produzido em sua vida mais de cinco mil obras.

‘Mestiço’ (1934)

Onde? Pinacoteca do Estado de São Paulo | Praça da Luz, 2 – Luz
Quanto? Catraca Livre aos sábados – nos demais dias, R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada); menores de 10 anos e maiores de 60 não pagam.

Contato: (11) 3324-1000
Horário de funcionamento: De quarta a segunda-feira, das 10h às 17h30, com permanência até as 18h. Bicicletário e estacionamento gratuito.

  • “Estrada de Ferro Central do Brasil” |  Tarsila do Amaral

Também modernista, a paulista Tarsila do Amaral sempre esteve muito à frente de seu tempo. Pintada em 1924, a tela “Estrada de Ferro Central do Brasil” tornou-se um ícone do Manifesto e Movimento Pau-Brasil, contrapondo uma paisagem rural ao progresso representado pela estrada de ferro. Com cores fortes, o quadro mostra uma composição geométrica influenciada por Fernand Léger, artista que colocou em prática um cubismo mais flexível que aquele feito por Picasso e foi professor de Tarsila no período em que ela morou na França. Ao lado de “Abaporu”, “Antropofagia”, “Operários” e “A Negra”, está entre as grandes obras da artista e pode ser visitada gratuitamente no Museu de Arte Contemporânea (MAC) da Universidade de São Paulo (USP).

‘Estrada de Ferro Central do Brasil’ (1924)

Onde? MAC USP | Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 – Vila Mariana
Quanto? Catraca Livre

Contato: (11) 2648-0254
Horário de funcionamento: Aberto às terças-feiras, das 10h às 21h, de quarta a domingo, das 10h às 18h e fechado às segundas-feiras.

  • “Figuras” | Pablo Picasso

Também pertencente ao acervo permanente do Museu de Arte Contemporânea, a tela “Figuras” foi pintada no ano de 1945 pelo pintor espanhol Pablo Picasso e apresenta dois rostos convergindo. A obra, cujas formas remetem ao símbolo pelo qual o ying-yang é caracterizado, mescla características surrealistas (mais predominantes) e elementos cubistas (como a perspectiva angulada e geometrização).

‘Figuras’ (1945)

Onde? Museu de Arte Contemporânea de São Paulo | Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 – Vila Mariana
Quanto? Catraca Livre

Contato: (11) 2648-0254
Horário de funcionamento: Aberto às terças-feiras, das 10h às 21h, de quarta a domingo, das 10h às 18h e fechado às segundas-feiras.

  • “Meninas Cahen d’Anvers” | Auguste Renoir

Também conhecida como “Rosa e Azul”, essa pintura a óleo do impressionista Auguste Renoir pode ser apreciada em uma visita ao MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand. Pintado em 1881, o quadro exibe as irmãs Elizabeth e Alice Cahen d’Anvers, integrantes de uma família aristocrata da cidade italiana de Trieste. Renoir foi contratado pelo pai para fazer o retrato das meninas, mas não gostou do resultado e o deixou esquecido por décadas em uma das casas da família. A gravura contém as principais técnicas utilizadas por Renoir, incluindo suas cores preferidas: rosa e azul.

Meninas Cahen d’Anvers (1881)

Onde? MASP: Avenida Paulista, 1578 – Bela Vista
Quanto? Catraca Livre às terças-feiras. Nos demais dias, R$ 30 (com meia entrada para estudantes, professores e maiores de 60 anos). Crianças até 10 anos não pagam.

Contato: (11) 3149-5959
Horário de funcionamento: Catraca Livre às terças-feiras. Nos demais dias, R$ 30 (com meia entrada para estudantes, professores e maiores de 60 anos). Crianças até 10 anos não pagam.

  • “Anunciação” | El Greco

O tema da “Anunciação” é recorrente na obra do pintor e escultor grego Doménikos Theotokópoulos, conhecido como El Greco. O quadro exposto no MASP, representação de um trecho do Evangelho de São Lucas, traz a Virgem Maria, o anjo Gabriel e uma pomba branca. Representante da renascença espanhola (pois morou a maior parte da vida na Espanha), El Greco é considerado um dos precursores de outros dois movimentos: expressionismo e cubismo.

Anunciação

Onde? MASP: Avenida Paulista, 1578 – Bela Vista
Quanto? Catraca Livre às terças-feiras. Nos demais dias, R$ 30 (com meia entrada para estudantes, professores e maiores de 60 anos). Crianças até 10 anos não pagam.

Contato: (11) 3149-5959
Horário de funcionamento: Aberto de terça a domingo, das 10h às 18h (bilheteria aberta até as 17h30). Às quintas-feiras, das 10h às 20h (bilheteria aberta até as 19h30). Fechado às segundas-feiras.


Conheça todos os cantos – e encantos – de SP:

https://catracalivre.com.br/sp/agenda/indicacao/3-roles-secretos-que-voce-precisa-conhecer-em-sao-paulo/

Compartilhe:

Autor: Por: Redação