7 lugares para apreciar graffitis a céu aberto em SP

Por: Redação | Comunicar erro

O fato de São Paulo ser repleta de artes urbanas a céu aberto não é mais novidade para ninguém, não é mesmo? Artistas brasileiros e estrangeiros contribuem para diluir e embelezar a ideia de uma cidade cinza com obras democráticas, carregadas de ideias e cores.

Andar por Sampa, seja nos bairros de classe média ou na periferia, é se deparar com uma surpresa a cada esquina. Tal proximidade faz com que o graffiti ganhe cada vez mais a simpatia da população.

LIBERDADE | No tradicional bairro oriental também é possível encontrar uma infinidade de desenhos. O mais interessante é perceber que grande parte deles segue uma linha menor e mais delicada, podendo encontrar, inclusive, alguns painéis inspirados em mangás e coisas que remetem a temática japonesa. A dica é passear pelos arredores das ruas Galvão Bueno e Glória | Graffiti de Whip (Foto: divulgação)
LIBERDADE | No tradicional bairro oriental também é possível encontrar uma infinidade de desenhos. O mais interessante é perceber que grande parte deles segue uma linha menor e mais delicada, podendo encontrar, inclusive, alguns painéis inspirados em mangás e coisas que remetem a temática japonesa. A dica é passear pelos arredores das ruas Galvão Bueno e Glória | Graffiti de Whip (Foto: divulgação)
CENTRO | Na área central de São Paulo, a arquitetura clássica se une às intervenções de artistas com influências da pop art. Entre os destaques estão os 8 murais colaborativos feitos no O.BRA (Festival Internacional de Arte de Rua) e produzido pelos amigos do Instagrafite. Outros lugares que possuem uma concentração de graffitis são a Avenida Prestes Maia, o Senac Tiradentes e o CIT República. (Foto: Henrique Madeira)
CENTRO | Na área central de São Paulo, a arquitetura clássica se une às intervenções de artistas com influências da pop art. Entre os destaques estão os 8 murais colaborativos feitos no O.BRA (Festival Internacional de Arte de Rua) e produzido pelos amigos do Instagrafite. Outros lugares que possuem uma concentração de graffitis são a Avenida Prestes Maia, o Senac Tiradentes e o CIT República. (Foto: Henrique Madeira)
Graffiti Os Gêmeos (Foto: Flickr/ Wallyg)
CAMBUCI | É impossível falar de graffiti e não citar o Cambuci, bairro dos famosos artistas Otávio e Gustavo Pandolfo, conhecido como Os Gêmeos. Os destaques são os grandes murais e a forte presença de grafiteiros conhecidos bem como artistas da nova geração. A dica é ter como partida o muro da esquina da Rua Lavapés com a Justo Azambuja | Graffiti Os Gêmeos (Foto: Flickr/ Wallyg)
AV. PAULISTA | Aproveitar a Paulista fechada, a ciclovia e todo esse calor para dar umas bandas pela Avenida Paulista também pode ser uma boa pedida. Quem passa pelo local de carro perde a chance de ver a riqueza dos inúmeros trabalhos com atenção. (Foto: reprodução/ Pinterest)
AV. PAULISTA | Aproveitar a Paulista fechada, a ciclovia e todo esse calor para dar umas bandas pela Avenida Paulista também pode ser uma boa pedida. Quem passa pelo local de carro perde a chance de ver a riqueza dos inúmeros trabalhos com atenção. (Foto: reprodução/ Pinterest)
SANTANA | A Avenida Cruzeiro do Sul, localizada na zona norte da capital, é considerada o 1º Museu Aberto de Arte Urbana. As 33 pilastras de sustentação da linha azul do metrô na estação Carandiru ganharam, nos últimos anos, diversos desenhos de artistas consagrados como Speto, Binho, Chivitz, Akeni, Minhau, Larkone, Onesto e Zezão. (Foto: reprodução/ Guia da Seamana)
SANTANA | A Avenida Cruzeiro do Sul, localizada na zona norte da capital, é considerada o 1º Museu Aberto de Arte Urbana. As 33 pilastras de sustentação da linha azul do metrô na estação Carandiru ganharam, nos últimos anos, diversos desenhos de artistas consagrados como Speto, Binho, Chivitz, Akeni, Minhau, Larkone, Onesto e Zezão. (Foto: reprodução/ Guia da Seamana)
23 DE MAIO | São mais de 15 mil metros quadrados de obras em uma extensão de mais de 5 quilômetros. Nos 70 muros, mais de 200 artistas puderam se expressar, protestar, mostrar suas habilidades e, de quebra, deixar o trânsito de uma dos principais corredores da capital menos exaustivo. Foto: Heloísa Ballarini/ SECOM
Crédito: H_BALLARINI23 DE MAIO | São mais de 15 mil metros quadrados de obras em uma extensão de mais de 5 quilômetros. Nos 70 muros, mais de 200 artistas puderam se expressar, protestar, mostrar suas habilidades e, de quebra, deixar o trânsito de uma dos principais corredores da capital menos exaustivo. Foto: Heloísa Ballarini/ SECOM
BECO DO BATMAN | Um dos lugares preferidos dos paulistanos e turistas para ter contato com essa arte urbana. São diversos trabalhos de artistas renomados, como Speto e Mundano, dispostos lado a lado,  nos muros das ruas de paralelepípedos recém restauradas, após forte chuva em dezembro.
Crédito: H_BALLARINIBECO DO BATMAN | Um dos lugares preferidos dos paulistanos e turistas para ter contato com essa arte urbana. São diversos trabalhos de artistas renomados, como Speto e Mundano, dispostos lado a lado, nos muros das ruas de paralelepípedos recém restauradas, após forte chuva em dezembro.

 

Compartilhe: