Últimas notícias:

Loading...

O melhor de New Orleans

Por: Catraca Livre

French Quarter

A maioria das atrações está no French Quarter, mas eu diria que o bairro em si já é a atração. Muitas pessoas dizem se sentir numa cidadezinha europeia ao caminhar por lá. Eu preciso discordar, a minha sensação era de estar num cenário de filme, numa cidade boêmia e animada do século passado, e com a trilha sonora sempre tocando ao fundo, afinal, em cada esquina há um artista talentoso se apresentando. Caminhar pelo bairro é se encantar com as charmosas casas coloridas de dois andares com pequenas sacadas e jardineiras floridas, inspiradas na arquitetura francesa e espanhola. Perca-se pelo French Quarter e encontre sem querer lojinhas, parques, cafés, restaurantes, feiras, museus e até escolas de culinária.

Jackson Square (ou Plaza de las Armas) e St Louis Cathedral

Talvez o meu local preferido em todo o bairro é o entorno da Jackson Square. As ruas de pedestre que cercam a praça são cheias de artistas tocando música, expondo obras, vendendo artesanato, fazendo caricaturas e senhoras contando a sorte e fazendo a leitura da mão e tarô aos interessados. É um local muito agradável!

Bourbon Street

A Bourbon Street é a rua mais agitada e boêmia da cidade. A movimentação rola 24h por dia, no entanto é a noite que ela fica completamente lotada, sendo a rua fechada para que só pedestres circulem. São centenas de baladas, strip clubs e bares tocando todo o tipo de música ao vivo. No meio da rua, vários artistas se apresentam: cantando, dançando, atuando e até fingindo de estátua para ganhar alguns trocados. Não é preciso pagar para entrar nos bares e muitos deles vendem “cocktails to go”, para os que preferem ficar na rua. Muitas pessoas escolhem a cidade para curtir a despedida de solteiro (eu sei disso porque como bons americanos, esses grupos usam camisetas customizadas para comunicar o objetivo da visita).

O Mardi Gras e os famosos colares de contas, os “beads”

Das sacadas dos bares, garotos jogam colares de bolinhas de plástico nas meninas que passam na rua. Eles são feitos em três cores: roxo, verde e amarelo, que simbolizam respectivamente justiça, fé e poder, e são os tons símbolo do famoso Carnaval de New Orleans, o Mardi Gras (terça feira gorda).

No Carnaval, a brincadeira é conseguir o maior número de colares e muitas pessoas fazem de tudo para “vencer”, então virou quase uma tradição mulheres mostrarem os seios em troca dos objetos.

Fora do Carnaval, isso não acontece (pelo menos eu não vi), mas muitos ambulantes vendem os colares para os jovens, que os jogam nas garotas na expectativa de ver alguma coisa.

E o sossego aliado a boa música?

Apesar da loucura, a Bourbon Street abriga alguns bons bares de música para você sentar, apreciar e relaxar. Eu recomendo alguns clubes de Jazz que achei incríveis, e você pode ir em vários na mesma noite pois funcionam até bem tarde:

  • Preservation Hall – 726 St. Peters St. – quase na esquina com a Bourbon St. É uma casa de shows bem turística mas para apreciadores da boa música. Pequena, não tem nem bar (mas você pode trazer bebida de fora). São três shows por noite de duração de uma hora. Imperdível!
  • Maison Bourbon – 641 Bourbon St
  • Fritzels – 733 Bourbon St
  • Irvin Mayfield’s Jazz Playhouse – 300 Bourbon St
  • Indico também o Pat O’Briens –  718 St. Peter St, ao lado do Preservation Hall – é um bar/balada bem frequentado (se comparado a Bourbon St) e foi lá que ocorreu a invenção da bebida típica de New Orleans, o Hurricane (furacão), à base de rum e frutas, vale a pena experimentar!
  • Por fim, procure saber se está rolando algum festival na cidade, bem comum nos finais de semana. Enquanto eu caminhava, dei de cara com o Downriver Fest, bem legal!

Reparem no senhorzinho assistindo tudo da sacada de seu apartamento :)[/img]

Frenchmen Street

Quando eu imaginava a Bourbon St., eu pensava que ela seria o que a Frenchmen St. de fato é. Lá sim você pode pingar de bar em bar escutando boas músicas ao vivo e dando gorjeta aos artistas no fim dos sets. Ao contrário da Bourbon que é cheia de turistas, muitos locais vão à Frenchmen, que fica fora do French Quarter mas bem perto para ir caminhando.

French Market

É o mercado mais antigo dos Estados Unidos. É possível encontrar comidas exóticas como a linguiça de jacaré e sopa de tartaruga. Ao lado há um mercado de pulgas. Está localizada entre o Rio Mississippi e a Rua Decantur.

 Tours de Fantasmas, Vampiros, Vudus e Cemitérios

New Orleans é dona do título de cidade mais mal assombrada dos Estados Unidos. Há várias histórias reais que aconteceram em casas do French Quarter e Garden District que são contadas em walking tours e muitas delas já foram até narradas em canais como o History Channel. Dizem que os tours são cheios de mistérios e não é incomum aparecer elementos estranhos nas fotografias. Para saber mais sobre eles, clique aqui.

Os cemitérios de New Orleans são famosos e bastante visitados devido as tumbas acima do solo, pois os lençóis d’água ficam muito perto da superfície.

Caminhando pela cidade é fácil encontrar lojas de vudus. A religião foi trazida pelos afro americanos e faz parte da cultura da Louisiana. A figura mais famosa que viveu na região é Marie Laveau, chamada de Rainha das Rainhas do Vudu em New Orleans. Ela era respeitada por todos e procurada com frequência por pessoas importantes antes de fecharem algum negócio.

Woldenberg Riverfront Park – O calçadão de New Orleans às margens do rio Mississippi

Durante o dia, não deixe de fazer um passeio pelo Riverfront de New Orleans. A região é bem bonita e arborizada. Não termine a caminhada no Woldenberg Park, continue andando pelo calçadão e passará por várias lojas, restaurantes e até um cinema. Ele termina numa praça bem agradável, onde também está o shopping Riverwalk. De lá, dê uma passada no famoso Cassino da cidade, o Harrah’s e volte caminhando pela charmosa Canal St.

Garden District e o Saint Charles Street Car – O bondinho mais antigo do mundo

Muitos guias oferecem passeios ao Garden District, mas se você, como eu, prefere ir por conta própria, é super simples. O bondinho mais antigo do mundo, também conhecido como o St Charles Street Car, te leva até lá por $1,25. Prefira comprar a tarifa de dia inteiro, custa apenas $3 e você pode fazer paradas pelo caminho (leve dinheiro trocado pois o motorista só dá troco num cartão para ser usado no transporte).

A poucos minutos de passeio no bondinho, está o Garden District. Você sabe que chegou quando começa a ver a atração do bairro: casas sulistas com arquitetura antebellum e no estilo colonial vitoriano estão por todos os lados. Mais uma vez New Orleans te faz sentir num cenário de filme de séculos passados. Caso prefira, desça do bonde e faça um passeio a pé para ver mais casas e os seus detalhes. É nesse bairro que também está um dos cemitérios mais famosos da cidade, o Lafayette.

Audubon Park e Universidades Tulane e Loyola

Voltando ao bondinho, siga até o final da linha onde está o Audubon Park e as Universidades Tulane e Loyola. O parque é enorme e muito bem preservado, vi muitos patinhos na lagoa, pássaros e esquilos, além de enormes e centenárias árvores de carvalho. O local também expõe esculturas ao ar livre, abriga campos de golfe, futebol americano, pistas de cooper e outras áreas de esporte. Recomendo alugar uma bike e dar uma volta completa na área. No fim de tarde, não deixe de conhecer algum barzinho da região, que é bastante frequentada por locais.

Outros passeios

Passeio pelo pântano: não fiz mas muitos recomendam, é possível ver de perto um pouco da fauna e flora do pântano, como porcos selvagens, cobras e a atração principal: alligators.

Plantations: são enormes fazendas que no passado funcionavam com monoculturas de cana de açúcar e algodão e usavam a mão-de-obra escrava. Hoje algumas delas são abertas para visita, como a Oak Plantation. Lá você aprende a história do período colonial e escravista americano e conhece a casa principal, os enormes jardins e a casa dos escravos.

Culinária

A culinária Cajun e Criola da região tem influência espanhola, francesa e africana. Os pratos são em geral apimentados e sempre acompanhados de frutos do mar e/ou carne.

Onde comer

Café du Monde – 800 Decatur St – o café mais antigo de New Orleans é famoso por seus beignets, que lembra um bolinho de chuva cheio de açúcar (pra que tanto açúcar, gente?)

Johnny’s Po-boys – 511 Saint Louis St – o Po-boy mais famoso da cidade! Poboy é um sanduíche enorme e você pode escolher o recheio (lembra um Subway mas é muito mais gostoso). O nome vem da abreviação de “Poor Boy Man”, pois foi criado para ser distribuído gratuitamente numa época de crise e fome no século passado.

Ruby Slipper – 200 Magazine St e 1005 Canal St – para quem quer tomar café da manhã ou brunch típico americano e outras comidas mais elaboradas, esse é o lugar. Você vai ouvir o barulho de champanhes sendo abertas o tempo todo, afinal, como o próprio cardápio diz, “you can’t drink all day if you don’t start in the morning”, e a Double Mimosa é uma ótima forma de começar o dia! O local é bem perto do ponto do Saint Charles Street Car, então aproveite para ir lá quando for conhecer o Garden District e Audubon Park.

Commander’s Palace – 1403 Washington Avenue – eleito várias vezes um dos melhores restaurantes da cidade, a especialidade dele é Criola e lá você pode experimentar vários pratos típicos como sopa de tartaruga, gumbo (ensopado cremoso com carne ou mariscos) e ostras grelhadas.

Compras

Você sabia que o Estado da Louisiana devolve aos estrangeiros as taxas de suas compras? Para isso, a loja deve fazer parte da LTFS (Louisiana Tax Free Shopping), daí é só mostrar o passaporte na hora do pagamento e a vendedora te dará o voucher para você solicitar o Tax Refund. Para saber onde estão os centros de devolução e tirar mais dúvidas, clique aqui .

E aí você me pergunta, mas e o Furacão Katrina? Felizmente, New Orleans já foi completamente reconstruída e as áreas próximas ao Rio Mississippi, como o French Quarter, não foram afetadas por estarem na parte alta da cidade. No entanto, há alguns tours na cidade que contam tudo sobre o desastre.

É isso pessoal, o que acharam de New Orleans? Não importa se o seu negócio é música, balada pesada, arte, culinária, compras ou sossego, essa cidade agrada a todos e certamente vai te conquistar!