As melhores soluções sustentáveis
As melhores soluções sustentáveis
As melhores soluções sustentáveis
As melhores soluções sustentáveis

As melhores soluções sustentáveis

Cientistas transformam gás carbônico em energia elétrica

Sistema também gera gás de hidrogênio, que pode ser usado como combustível, e ajuda a eliminar o CO2

O dióxido de carbono (CO2) – um dos principais Gases de Efeito Estufa, que provocam as mudanças climáticas – ganhou uma nova utilidade. Pesquisadores da China, da Coreia do Sul e dos Estados Unidos desenvolveram uma tecnologia limpa para transformar gás carbônico em energia elétrica e hidrogênio.

A tecnologia desenvolvida pelos cientistas transforma gás carbônico em energia elétrica
Crédito: Kamilpetran/iStock A tecnologia desenvolvida pelos cientistas transforma gás carbônico em energia elétrica

O estudo partiu do conhecimento de que o CO2 é absorvido pelos oceanos. Neles, o gás se transforma, dando origem a uma reação eletroquímica.

Isso porque o CO2, em meio aquoso, é hidratado e resulta em ácido carbônico (H2CO3). Esse composto, por sua vez, é dissociado em prótons de hidrogênio (HCO3 + H+).

A inovação do estudo está em juntar essa equação com metal de sódio (Na) oxidado, o que gera energia elétrica (Na+HCO3-). E o gás hidrogênio dissociado (H+) é uma fonte de energia limpa, que pode ser utilizada como combustível.

Assim, os cientistas desenvolveram uma espécie de célula combustível de Na-CO2 com base na dissolução de CO2.

A descoberta dá um passo além nas tecnologias CCS (do inglês Carbon Capture and Storage), baseadas no sequestro das emissões de carbono e na sua conversão em materiais ambientalmente seguros e úteis.

Clique aqui e conheça o projeto As Melhores Soluções Sustentáveis.

A pesquisa que deu origem à tecnologia, batizada como célula híbrida Na-CO2, foi desenvolvida por professores da Ulsan National Institute of Science and Technology (UNIST), na Coreia do Sul, da Nanjing University of Information Science and Technology (NUIST), na China, e do Georgia Institute of Technology, nos Estados Unidos.

O Global CCS Institute, organização internacional com atuação em mudanças climáticas, chama esse tipo de tecnologia de CCUS – captura, utilização e sequestro de carbono –, e considera que esta é a opção mais eficaz disponível para reduzir as emissões e, assim, atender às metas mundiais relacionadas ao clima.

Emissões de CO2 cresceram em 2018

Embora o dióxido de carbono ocorra naturalmente na atmosfera do planeta, seu excesso é prejudicial. Ele é produzido, entre outros, na pecuária e na queima de combustíveis fósseis.

Em 2018, foram produzidas 37,1 bilhões de toneladas de dióxido de carbono, um recorde histórico. Esse volume representa um aumento de 2,7% da quantidade emitida em 2017, segundo o levantamento do Global Carbon Project, que reuniu 76 cientistas de 15 países.

Leia também: Professor ganha prêmio por reduzir o custo da energia solar

Curadoria: engenheiro Bernardo Gradin, presidente da GranBio e especialista em soluções sustentáveis.

Compartilhe: