Carnaval Sem Assédio
Carnaval Sem Assédio
Carnaval Sem Assédio
Carnaval Sem Assédio

Carnaval Sem Assédio

Entenda como funcionam as Delegacias de Defesa da Mulher

Saiba como denunciar a violência contra a mulher

Por: Redação

Elaine, Elza, Laidy, Eva, Thamires. São muitas as mulheres vítimas de violência no país. As motivações para os crimes também se repetem com frequência, expondo um problema que precisa de uma solução definitiva. O Brasil é o 5º que mais mata mulheres no mundo e um dos caminhos é a denúncia, que pode ser realizada diretamente em uma Delegacias de Defesa da Mulher (DDM).

O órgão é uma unidade policial especializada no atendimento de mulheres, crianças e adolescentes que vivenciaram situações de violência física, moral e sexual. É responsável pelo registro de ocorrências, investigação e apuração de crimes. Além disso, faz a solicitação de medidas preventivas previstas na Lei Maria da Penha e o encaminhamento para laudos no Instituto Médico Legal (IML).

No estado de São Paulo, são 133 DDMs: 16, na Grande São Paulo; 9, na capital paulista e 108, no interior. Atualmente, 10 unidades funcionam 24 horas: sete na capital e três no interior.

Crédito: Getty Images/iStockphotoO estado de São Paulo tem 133 DDMs

Como denunciar?

Se você vivenciou uma situação de violência, busque uma das Delegacias de Defesa da Mulher para registrar a sua queixa. Lá você receberá atendimento especializado e com foco no acolhimento. Outros tipos de crime, como roubo e furto, também podem ser registrados no local.

Em caso de agressão física, a DDM faz o encaminhamento para o exame de corpo de delito, que pode ser realizado no IML.

O que levar?

É preciso ter em mãos um documento de identificação para registrar uma ocorrência. Se a vítima tiver menos de 18 anos, ela deve estar acompanhada de um maior.

Também é importante levar o máximo de informações sobre o agressor, como nome, endereço, telefone, foto e, se tiver, o número de documento.

mulher calada pela violência
Crédito: IstockDelegacia de Defesa da Mulher oferece atendimento especializado para mulheres vítimas de violência física, moral e sexual

A Delegacia de Defesa da Mulher é 24 horas?

Em 2019, São Paulo passou a ter sete delegacias da mulher funcionando 24 horas na capital e três no interior do estado. As demais atuam de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h.

Veja a lista de DDMs que funcionam 24 horas em São Paulo:

1º Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher – Centro
Rua Bittencourt Rodrigues, 200, Parque Dom Pedro – (11) 3241-3328 (plantão) | (11) 3241-2263

2º Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher – Sul
Avenida Onze de Junho, 89, Vila Clementino – (11) 5084-2579 | (11) 5081-5204

4º Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher – Norte
Avenida Itaberaba, 731, 1º andar, Freguesia do Ó – (11) 3976-2908

5º Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher – Leste 
Rua Dr. Corinto Baldoíno Costa, 400 – Parque São Jorge – (11) 2293-3816 | (11) 2941-9770

6º Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher – Sul
Rua Sargento Manoel Barbosa da Silva, 115, 2o andar – Campo Grande – (11) 5521-6068

7º Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher – Leste
Rua Sábbado D’Ângelo, 64-A, Itaquera – (11) 2071-3488 | (11) 2071-4707

8º Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher – Leste
Avenida Osvaldo Valle Cordeiro, 190, Jardim Marília – (11) 2742-1701

2ª DDM Campinas
Rua Ferdinando Panattoni, 590 – Jd. Pauliceia

DDM Santos
Rua Dr. Assis Correa, 50 – Altox – Gonzaga

DDM Sorocaba
Rua Caracas, 846 – Parque Campolim


Campanha #ElaNãoPediu

Nenhuma mulher “pede” para apanhar. A culpa nunca é da vítima. A campanha #ElaNãoPediu, da Catraca Livre, tem como objetivo fortalecer o enfrentamento da violência doméstica no Brasil, por meio de conteúdos e também ao facilitar o acesso à rede de apoio existente, potencializando iniciativas reconhecidas.