Últimas notícias:

Loading...

Trabalho remoto oferece mais flexibilidade e possibilidades de conciliar emprego e turismo

Formato anywhere office permite que empresas contratem profissionais em qualquer região, desde que tenham acesso à internet

Por: Oferecimento Arebo

Com o trabalho remoto, os brasileiros passaram a atuar no formato anywhere office, unindo o emprego à possibilidade de viajar, hospedando-se em locais com internet que possibilitem acesso às informações das empresas.

Esse comportamento foi demonstrado em uma pesquisa do Airbnb, no qual 83% dos entrevistados buscaram novos locais para morar temporariamente em 2021.

Com o trabalho remoto, os brasileiros passaram a atuar no formato anywhere office, unindo o emprego à possibilidade de viajar - Foto: iStock - @Giselleflissak | Banco de Imagens
Crédito: IStock - @Giselleflissak | Banco de ImagensCom o trabalho remoto, os brasileiros passaram a atuar no formato anywhere office, unindo o emprego à possibilidade de viajar

Já um levantamento realizado por uma plataforma de buscas de hotéis e passagens aéreas mostrou que todas as categorias de hospedagem apresentaram alta em relação a 2020: hotéis foram os preferidos no share total de buscas, com 48%, seguidos por aluguel de temporada, com 20%, pousadas, com 17%, resorts, com 9%, hostel, com 6% e aparthotéis, com 1%.

Paulo Chabbouh, CEO da L5 Networks, pioneira em soluções cloud no Brasil, que cresceu 47% nos primeiros meses da pandemia adaptando as operações de empresas para que seus colaboradores pudessem trabalhar remotamente de suas casas, ou em qualquer outro lugar que houvesse internet, destaca que este comportamento já era esperado e que faz parte de uma transformação que está apenas começando.

“Essa mudança de comportamento de trabalho para o anywhere office já era esperado, por ser uma realidade em outros países muito antes da pandemia. Aqui no Brasil, precisamos que a crise sanitária impulsionasse a transformação digital nas empresas, mas, agora é um caminho sem volta”, analisa o executivo.

Ainda de acordo com Paulo Chabbouh, a evolução vai continuar acontecendo. “Não há mais futuro para modelos de trabalho engessados e os colaboradores buscam mais flexibilidade para conciliar a vida pessoal e profissional”. Essa expectativa é destacada em um levantamento realizado pela Gartner, sobre a telefonia em nuvem, no qual ainda neste ano 60% das organizações passem a utilizar o serviço.

“Um dos recursos mais buscados pelas empresas é a telefonia em nuvem, possibilitando que os colaboradores tenham a telefonia corporativa junto com qualquer colaboração diretamente no smartphone, tablet ou notebook, facilitando a utilização e evitando que os usuários fiquem sem sinal, já que a telefonia é fornecida através do sinal de internet. O Callbox, da L5, além de oferecer qualidade e mobilidade aos serviços de telefonia, também pode ser integrado diretamente às ferramentas de trabalho das empresas como Microsoft Teams e Google for Business”, ressalta Chabbouh.

De acordo com pesquisa, 62% das empresas que ainda estão trabalhando remotamente pretendem continuar no modelo mesmo após a pandemia - Foto: iStock - @nensuria | Banco de Imagens 
Crédito: IStock - @nensuria | Banco de Imagens De acordo com pesquisa, 62% das empresas que ainda estão trabalhando remotamente pretendem continuar no modelo mesmo após a pandemia

Os benefícios do anywhere office

Pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva com RHs mostrou que das empresas que ainda estão trabalhando remotamente, 62% pretendem continuar no modelo mesmo após a pandemia.

Diante deste cenário, Geraldo Brasil, CEO da JobHome, startup que nasceu em modelo home office em 2017, aposta em auxiliar outras empresas a migrar seus negócios para o modelo.

“Atuamos desde nossa fundação em modelo home office, treinando equipes para o teleatendimento de empresas diversas e esse formato nos possibilitou empregar pessoas que antes não conseguiam vagas facilmente. 93% dos nossos colaboradores são mulheres com filhos, que antes, não tinham com quem deixar as crianças, e agora, podem trabalhar de casa, facilitando as logísticas do dia com os filhos”, explica Brasil.

Além do serviço de teleatendimento, a startup também oferece o serviço de infraestrutura para empresas, fornecendo maquinário, sistemas e treinamento para que áreas como administrativa, jurídica, recursos humanos, entre outros, possam operar sem necessidade de estarem alocados presencialmente nos escritórios.

“Hoje somos case de excelência em operação home office. Dos sistemas utilizados aos treinamentos conseguimos replicar nosso modelo a outros segmentos. Temos realizado operações de infraestrutura para muitas empresas, fornecendo máquinas, softwares e treinando as equipes para que conquistem eficiência atuando com suas equipes em casa”, ressalta o empresário.

Transformação digital é caminho para que o home office seja possível

O mundo está conectado. Se antes as inovações tecnológicas tinham espaço apenas no papel, hoje elas já são realidade. Já conhecida em algumas empresas, a transformação digital tem se consolidado como um feito histórico em relação à mudança de modelos de negócio, trazendo benefícios que vão além da estrutura organizacional, chegando a patamares de inovação, segurança de dados, qualidade de atendimento e consolidação de marcas no mercado.

Para Vitor Amendola, CRO para a América Latina da multinacional italiana de consultoria digital, Techedge , a transformação digital foi essencial para que as empresas pudessem aplicar o trabalho a distância.

“A tendência de home office, que era prevista para se tornar comum em cinco anos, se tornou  um fato em todo o mundo em apenas três meses, por conta do isolamento social. O mercado precisou se adaptar e as organizações perceberam que também poderiam usar as soluções digitais como aliadas para aumentar a produtividade, cuidar do bem-estar de todos e diminuir custos”, disse Amendola.

A transformação digital já é um aliado das organizações e deve ser encarado como um pilar da diferenciação de mercado. Com a iminência do fim da pandemia, a mudança ocorrida nos diversos mercados e na maneira como os clientes se relacionam com as empresas, podemos dizer que as companhias que investem na digitalização saem muito à frente da concorrência.


Compartilhe: