Aposentada é assassinada pelo ex-marido por causa de ciúmes

Elza Formighieri Morschheiser, de 66 anos, foi casada com seu assassino por 40 anos

A aposentada Elza Formighieri Morschheiser, de 66 anos, foi assassinada a tiros pelo ex-marido, Elizeu Morschheiser, de 74 anos, em frente a uma igreja em Corbélia (PR)

Elza havia decidido acabar com o casamento de 40 anos depois que o ex-marido a agrediu, em novembro do ano passado, mas ele não aceitou o rompimento. Na época a aposentada registrou ocorrência da violência doméstica.

Crédito: Reprodução/FacebookElza Formighieri Morschheiser, 66 anos, assassinada pelo ex-marido

A idosa estava indo para o serviço de bicicleta, por volta das 10h, quando o ex-marido apareceu de carro, tentando atropelá-la. Após efetuar os disparos, Elizeu cometeu suicídio, com um tiro na testa.

“Ela correu na direção da igreja, mas não conseguiu entrar. A princípio, levou quatro tiros: dois nas costas, um no peito e um na cabeça, mas a necropsia ainda será feita” — disse o delegado Fabiano Moza do Nascimento.

De acordo com a Polícia o revólver calibre 38 de Elizeu estava devidamente registrado.

Quando Elza foi registrar ocorrência na delegacia após ser agredida, em novembro, a filha do casal, de 37 anos, que não teve o nome divulgado, foi junto à mãe prestar queixa. De acordo com o delegado o homem teria agido assim por ciúmes. “A filha chegou aqui duas horas após o ocorrido. Ela já tinha medo disso acontecer”, disse.

O caso de Elza lembra o caso Elaine Perez Caparroz, de 55 anos, que foi espancada por Vinícius Batista Serra, de 27 anos, com quem ela mantinha um relacionamento virtual há oito meses e estava no primeiro encontro.

Crédito: ReproduçãoElaine Perez Caparroz, de 55 anos, sofreu uma tentativa de feminicídio por parte Vinícius Batista Serra

Elaine foi muito criticada por levar para sua casa um homem que conhecia virtualmente há oito meses, mas estava no primeiro encontro. Elza foi assassinada pelo marido, com quem foi casada 40 anos. Nem Elza, nem Elaine são culpadas. Elas são as vítimas.

FEMINICÍDIO

Desde 2015 existe uma lei que considera o feminicídio crime hediondo com pena de 12 a 30 anos de prisão. Feminicídio é o homicídio de mulheres como crime hediondo quando envolve menosprezo ou discriminação à condição de mulher e violência doméstica e familiar. A lei define feminicídio como “o assassinato de uma mulher cometido por razões da condição de sexo feminino”, e a pena prevista para o homicídio qualificado é de reclusão de 12 a 30 anos. Saiba mais aqui.

Compartilhe:

1 / 8
1
05:08
Ex-presidentes brasileiros que foram presos e você não sabia
Em mais uma etapa da Operação Lava Jato, a Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira, 21, o ex-presidente Michel …
2
04:04
Carlos Bolsonaro irrita Rodrigo Maia e complica Previdência
O vereador Carlos Bolsonaro (PSC) irritou o presidente da Câmara Rodrigo Maia com comentários críticos no Twitter. As alfinetadas gerou …
3
01:39
Marcela Temer vira alvo de comentários machistas na web
Após a prisão de Michel Temer pela Lava Jato do Rio de Janeiro, a ex-primeira-dama Marcela Temer virou alvo de …
4
53s
Operação Lava Jato prende ex-presidente Michel Temer
Em mais uma etapa da Operação Lava Jato, a Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira, 21, o ex-presidente Michel …
5
02:53
Suzano e Nova Zelândia: os impactos da exposição excessiva
A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, disse que o nome do atirador que matou 50 pessoas em uma mesquita em …
6
02:28
Posse de armas: Nova Zelândia dá exemplo de civilidade ao mundo
Após chocar o mundo nesta semana com o massacre de 50 pessoas em duas mesquitas de Christchurch, a Nova Zelândia …
7
03:10
Entenda o mistério por trás da boneca Momo
Ainda mais perturbador, o Desafio da Momo está de volta e desta vez a boneca aparece supostamente dentro de vídeos …
8
02:25
Bolsonaro apoia a construção de muro entre EUA e México
Em viagem diplomática a Washington, o presidente Jair Bolsonaro disse apoiar a construção do muro na fronteira entre EUA e México, …