Arnaldo Jabor entra para lista de ‘comunistas’ após criticar Bolsonaro

Jornalista classificou atitude do presidente em indicar o próprio filho Eduardo Bolsonaro à Embaixada do Brasil nos EUA como "nepotismo explícito"

Por: Redação

A nova coluna de Arnaldo Jabor na Globo lhe concedeu a honraria (ou o desgosto?!) de entrar para a nova lista de “comunistas” do Brasil, pelo menos segundo os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Isso porque o jornalista se pronunciou criticamente contra a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à embaixada dos EUA, classificando a atitude como um “nepotismo explícito”.

arnaldo jabor
Crédito: Reprodução/TV GloboArnaldo Jabor entra para a lista de “comunistas brasileiros” após criticar Bolsonaro

“O presidente Bolsonaro voltou a defender a indicação do filho à Embaixada dos EUA, e declarou de boca cheia: ‘se eu puder dar um filet mignon ao meu filho, eu dou. Eu quero beneficiar meu filho, sim‘. Ele assumiu um nepotismo explícito, apesar da Constituição Brasileira proibi-lo.”, disse Jabor.

O jornalista da Globo ainda teceu diversas críticas a esse primeiro semestre de governo Bolsonaro, categorizando-o como “medíocre” e “irrelevante”.

“Desde que ele [Bolsonaro] assumiu, as suas propostas são medíocres, irrelevantes, como desobrigar o uso de cadeirinha para crianças, tirar radar das estradas, mudar a taxa de turismo em Fernando de Noronha, aumentar o prazo de carteira de motoristas, punir o fiscal que o multou há 10 anos, em suma, assuntos ridículos para a pauta de um Presidente da República”, comentou Jabor.

Eduardo e Jair Bolsonaro
Crédito: Reprodução/FacebookEduardo e Jair Bolsonaro

O jornalista ainda fez uma comparação de Bolsonaro com Trump, e disse que todas as propostas do presidente brasileiro não passam de uma estratégia fria e calculista.

“E, agora, essa espantosa indicação de um filho sem experiência, a não ser ele fritar hambúrguer. Só nos resta perguntar: por que esse homem propõe tantos absurdos? É de propósito. O Trump faz a mesma coisa. É uma estratégia para que essas atitudes anestesiem o nosso sentido crítico, é uma maneira de nos habituar ao que se chama de ‘nova normalidade’. Aos poucos, vamos aceitando esses delírios de um desgoverno, como normais. Aliás é a vitória de um slogan que usavam durante a campanha: ‘é melhor jair se acostumando’.”, disse.

Assista ao vídeo:

Após as críticas a Bolsonaro, Arnaldo Jabor integrou a lista dos “novos comunistas”:

Compartilhe: