As impressionantes fotos dos protestos pela morte de homem negro nos EUA

Protestos contra o assassinato de George Floyd colocam Minneapolis em chamas

Por: Redação

O assassinato do norte-americano George Floyd provoca reações em todo o mundo. Mesmo afirmando que não conseguia respirar, o homem de 46 anos foi sufocado até a morte por um policial branco durante abordagem na última segunda-feira, 25, em Minneapolis (EUA).

O episódio expõe, novamente, as consequências da perversão do racismo que, tanto nos Estados Unidos, como aqui, provoca o assassinato de milhares de  pessoas anualmente.

O assassinato de Floyd levanta inúmeras perguntas, provavelmente, sem resposta. Mas o que leva um homem a ser assassinado apenas pela cor da sua pele ?

Vidas negras importam

E antes que se fale de vitimismo, os números da violência racial nos EUA denunciam o genocídio da população afro-americana. (Como aqui, onde um homem negro é assassinado a cada 23 minutos.)

Apenas em 2019, segundo levantamento feito pelo Washington Post, 1014 pessoas foram assassinadas a tiros por policiais no país. Negros estão entre a grande maioria dos mortos. Estudo realizado pela ONG Mapping Police Violence alertam que, nos EUA, negros têm três vezes mais chances de morrerem nas mãos da polícia.

Em apenas oito anos, ao menos 12 casos de assassinato motivados por violência policial contra negros tiveram repercussão mundial. (Botham Jean, Freddie Gray, Walter Scott, Eric Garner são algumas dessas vítimas).

E não à toa motivaram reações populares que deram visibilidade internacional ao movimento Black Lives Matter em diferentes regiões do país. Hoje, os dias de fúria são testemunhados nas ruas de Minneapolis, em Minessota, onde a revolta popular protesta pela morte de Floyd em meio a gritos de guerra, depredações, saques e incêndios.

Fotos e vídeos das manifestações ganharam destaque em todo o mundo. Confira os impressionantes registros divulgados no Twitter:

Compartilhe: