Atentado dentro de boate em Orlando é o pior a tiros já registrado nos EUA

Por: Redação

Cinquenta óbitos. Esse foi o número do massacre ocorrido na boate Pulse, em Orlando (EUA), mais 53 feridos, resultando no maior ataque a tiros da história dos Estados Unidos.

Um atirador entrou na casa noturna, voltada ao público LGBT, durante a madrugada desse domingo, dia 12, fez diversos disparos, reféns e foi morto durante troca de tiros com a polícia. O ato está sendo considerado terrorista e o mais sangrento contra a comunidade LGBT no país.

O suspeito foi identificado como Omar Saddiqui Mateen de 29 anos, cidadão norte-americano muçulmano de família afegã. Segundo as autoridades, nos últimos dias ele havia comprado legalmente duas armas de fogo, uma pistola e uma arma de cano longo.

O FBI também informou que antes do ataque, Mateen ligou para o número de emergência 911 e disse ser leal ao Estado Islâmico. Além disso, ele também já havia sido investigado por ter citado possíveis ligações com terroristas.

Barack Obama declarou que o ataque foi um ato de ódio, mas ainda não estão claras as motivações do atirador.

Foto da fachada da Pulse, divulgada no site do própria boate
Foto da fachada da Pulse, divulgada no site do própria boate