BA: Policial dá tapas no rosto de uma mulher em discussão na rua

Um vídeo feito por moradores registrou todo o momento

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Uma mulher foi agredida com tapas no rosto por um policial militar durante uma discussão na rua, em Conde, no litoral norte da Bahia, na quinta-feira, 29. Um vídeo feito por moradores registrou todo o momento. As informações foram obtidas pelo G1.

policial tapas rosto mulher
Crédito: ReproduçãoBA: Policial dá tapas no rosto de uma mulher em discussão na rua

A vítima, Stephanie da Cruz Santos, de 19 anos, contou que tudo aconteceu após uma discussão com uma mulher. Ela disse que pegou uma pá para se defender quando a irmã da jovem chamou a polícia.

No vídeo gravado por moradores da cidade, que tem cerca de 25 mil habitantes, mostra a vítima das agressões com a pá na mão, a chegada dos policiais, o momento em que um deles tenta ajudar e em seguida os tapas no rosto que a jovem levou.

Assim que o policial se aproxima, a mulher vítima das agressões larga a pá e segue com ele para o outro lado da rua.

Na sequência, a mulher pega uma pedra. Quando o segundo policial se aproxima dela, ele dá um tapa e a segura pela rosto. Ela se senta no chão e o militar segue dando tapas, até em seu rosto. É possível ouvir o barulho  do tapa no vídeo.

Nas imagens, a mulher fala “pode dar” e o policial segue a agredindo com outro tapa no rosto dela. Em seguida o policial saca uma arma para ela, mas, pouco tempo depois a guarda.

O vídeo foi divulgado nas redes sociais. Veja:

Ao G1, a mulher contou que chegou a perguntar para o policial porque ele havia batido nela e que o motivo teria sido legítima defesa.

“No momento da agressão, eu perguntei porque que ele estava fazendo aquilo. Ele disse que eu xinguei, que bati nele. Eu não fiz nada disso. Em nenhum momento eu agredi ele.. Jamais faria isso com um policial. Ele disse que me bateu por conta disso. E no vídeo não mostra nada disso. E ele ainda sacou uma arma para mim”, contou a mulher.

Ainda segundo a vítima, após as agressões, o policial não queria deixar que ela fosse procurar ajuda médica.

Em nota, a PM disse que “de acordo com informações do comando da 51ª CIPM, ao tomar conhecimento do vídeo, o policial militar foi afastado e será aberto um Processo Disciplinar Sumário para apurar o caso”.

Sthepanie já esteve na delegacia da cidade, onde prestou depoimento.

O caso foi registrado na Polícia Civil como lesão corporal e o policial deverá ser intimado para prestar esclarecimentos e a mulher encaminhada para exames no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Violência Policial

Diante da retórica política que acena aos anseios de uma sociedade refém do próprio medo, a violência por parte da polícia ganha holofote, palanque e aplausos no Brasil da nova era.

Por isso destacamos diferentes ferramentas de denúncia contra a violência policial que, vale frisar, pode ir além da agressão física. Configura-se também pela intimidação moral, no uso ilegal e ilegítimo da força ou da coação.

Seja por meio de órgãos públicos ou plataformas digitais, confira dicas sobre como denunciar violência policial: