Barraco no Leblon: Mulher que jogou garrafas é atacada na web e reage

Desde que o caso viralizou, Aline Silva vem sendo criticada por ter jogado as garrafas e ter julgado as mulheres que passeavam no conversível

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Desde que o barraco no Leblon viralizou na internet, a arquiteta Aline Cristina Araújo Silva, de 37 anos, vem sendo atacada em suas redes sociais por causa pelo comportamento ao se deparar com o passeio no carro conversível, em frente ao bar que estava no bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro.

Tudo o que se sabe sobre o barraco no Leblon até agora

No Barraco no Leblon, Aline é a mulher que jogou garrafas
Crédito: Reprodução/InstagramBarraco no Leblon: Mulher que jogou garrafas é atacada na web e reage

No barraco no Lablon, a arquiteta é a mulher que arremessou garrafas d’água na empresária Scheila Danielle Gmack Santiago, que revidou a agredindo.

Aline tinha o perfil aberto no Instagram, mas após os ataques que passou a sofrer, ela bloqueou comentários públicos nas últimas postagens. A partir daí, internautas passaram a comentar em suas publicações mais antigas.

“Querem falar de respeito e feminismo, mas não respeitam a amiguinha”, escreveu uma jovem num post da arquiteta de 15 de setembro. “Não gostei do vídeo, quero tacar uma britadeira em você”, escreveu uma outra internauta, numa publicação sobre o “novo normal”, em que uma das envolvidas no barraco no Leblon aparece em viagens internacionais durante a pandemia.

Os comentários criticando a arquiteta não param por aí. Diversos deles chamam Aline de “invejosa” e “recalcada”.

As últimas nove fotos publicadas estão com os comentários bloqueados.

Após o barraco no Leblon, a arquiteta chegou a dizer ao jornal Extra que mensagens positivas ao comportamento dela estavam chegando de forma privada e que as críticas nos comentários públicos chegam a 80% das mensagens.

Entenda o caso:

A arquiteta Aline Araújo publicou um vídeo em sua conta no Instagram, no sábado 26, reclamando de atentado ao pudor. Porém, no vídeo que viralizou na internet, não há imagens que sustentem essa declaração.

“Vivemos em uma sociedade, a gente tem que ter respeito pelo outro. Não à toa que existe ‘atentado ao pudor’ e o que estava acontecendo no carro, enfim, estavam essas duas mulheres mais o cara, estavam fazendo preliminares, não era só beijo na boca não. Era de biquíni, preliminares, acontecendo tudo que a gente poderia imaginar de um filme pornô bem ali na nossa frente, de camarote, em frente ao restaurante”, disse, mas apagou vídeo horas depois.

Mesmo tendo excluído esse vídeo, a mulher que jogou garrafas d’água contra a empresária Scheila passou a ser atacada nas redes sociais.