Bolsonaro encerra entrevista quando questionado sobre chefe da SECOM

A polêmica surgiu após a Folha revelar que Wajngarten recebe de uma empresa da qual é sócio, dinheiro de emissoras que são contratadas pelo governo

Por: Redação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) encerrou uma entrevista ao ser indagado se sobre o caso envolvendo o chefe da Secretaria de Comunicação (SECOM), Fabio Wajngarten. A coletiva acontecia na porta do Ministério de Minas e Energia, em Brasília.

bolsonaro entrevista secom
Crédito: Agência Brasil/Tânia RegoBolsonaro encerra entrevista quando questionado sobre chefe da Secom

A polêmica surgiu depois que o jornal ‘Folha de S.Paulo’ revelou numa reportagem que Wajngarten recebe, por meio de uma empresa da qual ele é sócio – a A FW Comunicação e Marketing -, dinheiro de emissoras que são contratadas pelo governo.

A FW  tem contratos com ao menos cinco empresas que recebem do governo Bolsonaro. O, no mínimo esquisito, é que as empresas que tem contratos a FW vem aumento suas participações em contratos com o governo, como é o caso da Band e da Record.

“Está encerrada essa coletiva”, disse Bolsonaro ao ser questionado.

Fuga

Encerrar entrevistas quando não está afim de comentar algum tema é praxe de Bolsonaro. Nesta semana mesmo ele já fez isso anteriormente.

Ao ser indagado se mandou Fabrício Queiroz faltar nos depoimentos ao Ministério Público do Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro encerrou uma entrevista que estava dando na frente do Palácio da Alvorada, na manhã da terça-feira (14).

Bolsonaro encerrou abruptamente a entrevista quando um repórter fez a pergunta com base no que está relatado no livro da jornalista Thaís Oyama, que será lançado na semana que vem. Na obra, ela afirma que Bolsonaro mandou Fabrício Queiroz, ex-assessor do seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ), não dar o depoimento.

Compartilhe: