Bolsonaro não vai a Roma para agradar evangélicos e primeira-dama

A ausência do presidente na cerimônia de canonização de Irmã Dulce é um pedido de Michelle Bolsonaro e também um protesto contra o Sínodo da Amazônia

Por: Redação

Nem todos os caminhos levam a Roma, ao contrário do que diz o ditado. Aliás, está aí o presidente do Brasil para desmentir o provérbio. Afinal, Jair Bolsonaro não vai a Roma para a canonização de Irmã Dulce. E isso para agradar os evangélicos.

Bolsonaro não vai a Roma a pedido da primeira-dama
Crédito: Agência BrasilBolsonaro não vai a Roma a pedido da primeira-dama

Na verdade, para agradar a primeira-dama Michelle Bolsonaro, que é evangélica de raiz – nada de Nutella.

É para seguir a opinião dela que o presidente abriu mão de comparecer à cerimônia, que será celebrada pelo Papa Francisco no próximo domingo (13).

Bolsonaro havia sinalizado a possibilidade de ir a Roma, mas mudou de ideia, segundo apurou o jornalista Ricardo Noblat, da Veja.

Sobrou então para o vice-presidente Hamilton Mourão. É ele quem vai representar o governo na cerimônia.

E deverá voar em um jatinho da FAB com poucos lugares em vez de usar um Boeing presidencial.

Sínodo da Amazônia

Bolsonaro também não vai a Roma para demonstrar seu descontentamento com o Sínodo da Amazônia. Essa reunião de bispos e cardeais da Igreja Católica, que acontece no Vaticano, discute, até 27 de outubro, questões ambientais e sociais ligadas aos territórios da região amazônica.

E os assuntos em pauta, por sinal, batem de frente com posicionamentos do governo Bolsonaro.

Entre os temas, estão a situação de comunidades indígenas e ribeirinhas, o desmatamento e a conivência de governos com projetos econômicos danosos ao ambiente.

Então, Bolsonaro não vai a Roma. Escolheu outro caminho. Não vai prestigiar a canonização de Irmã Dulce. Optou por prestigiar a vontade da primeira-dama e dos evangélicos.

Leia também: Assessor de Bolsonaro chama Coringa de esquerdista sem Deus

1
Bolsonaro deixa o PSL para fundar um novo partido político
O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira, 12, que vai deixar o Partido Social Liberal (PSL) após quase dois anos …
2
Entenda a crise política na Bolívia em 8 minutos
Após 13 anos no poder, o presidente boliviano Evo Morales renunciou ao cargo no último domingo, 10, em meio a …
3
DPVAT e INSS: os impactos das medidas de Bolsonaro para a população
O presidente Jair Bolsonaro assinou duas medidas provisórias (MPs) que prometem mudar a vida dos brasileiros. O anúncio foi feito …
4
O retrato da violência doméstica no Brasil
Cerca de 13 mulheres são assassinadas todos os dias no Brasil.  Em uma conta rápida, isso significa 4.750 mortes por …
5
O ambicioso plano de Paulo Guedes para a economia do Brasil
“Transformar o Estado Brasileiro” é o que pretende o ministro da Economia, Paulo Guedes, com o pacote de ações que …
6
O que acontecerá com Lula e outros presos após a decisão do STF?
Por 6 votos a 5, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu mudar o entendimento sobre a prisão de condenados em …
7
03:52
No Brasil, 13,5 milhões de pessoas vivem na pobreza extrema
Dados da última edição da Síntese de Indicadores Sociais do IBGE, que analisa a qualidade de vida da população, mostra …
8
03:58
Por que o câncer do prefeito de SP está cada vez mais comum ?
Diagnosticado com um tumor no sistema digestivo, aos 39 anos, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), apresenta um …