Brasil é o país que mais procura por pornografia trans no RedTube

O país também é o que mais mata trans e travestis no mundo

Por: Redação

O Brasil é o país que mais mata travestis e trans no mundo – foram mais de 600 mortes no período entre janeiro de 2008 e março de 2014, de acordo com um relatório divulgado pela ONG Transgender Europe (TGEU). Agora, uma nova pesquisa mostra que os brasileiros também lideram uma outra lista: dos países que mais procuram por pornografia transexual no RedTube.

O levantamento feito pelo site pornô não mostra números específicos, mas ressalta algumas características sobre a relação do país com a pornografia. “Você tem 89% mais chances de pesquisar sobre transexuais [no RedTube], se vier do Brasil”, afirma o texto.

A trans Luisa Marilac publicou uma foto com ferimentos falsos para alertar sobre a transfobia

O termo gringo “Shemale”, usado em sites pornôs para a busca de vídeos com trans, é o quarto item mais buscado pelos brasileiros. Já no ranking mundial, a mesma pesquisa ocupa o nono lugar. A procura aumenta ainda mais quando se estuda as variações do termo e os regionalismos.

Entre as palavras mais buscadas pelos brasileiros, também aparecem “travesti” e “brazilian shemale”. No RedTube, um vídeo com a tag “travesti” tem mais de 450 milhões de visualizações.

Transfobia

Além dos assassinatos registrados pela ONG Trangender Europe, outra violência recorrente às pessoas trans no Brasil são as agressões físicas e o preconceito diário. Por exemplo, no ano passado a modelo Viviany Beleboni foi esfaqueada na rua após ser reconhecida. Esse tipo de dado nem computado é pela instituição.

Compartilhe: