Brasileira é processada por se recusar a depilar genitália de trans

Suposta vítima está sendo acusada de querer se aproveitar de imigrantes no Canadá

Por: Redação

Uma brasileira chamada Márcia da Silva, moradora de Vancouver, no Canadá, está sendo acusada de discriminação por uma transexual, após se recusar a depilar as genitálias de Jessica Yaniv.

A vítima alegou ter sido vítima de preconceito e agora exige indenização que pode chegar a US$ 15 mil (cerca de R$ 60 mil).

Jessica Yaniv
Crédito: DivulgaçãoJessica Yaniv, trans do Canadá, está sendo acusada de querer prejudicar imigrantes

Durante uma audiência no British Columbia Human Rights Tribunal, em julho, Yaniv associou a brasileira a neonazistas e disse que a corte inauguraria um precedente perigoso se não decidisse em seu favor.

Porém, feministas acusam Yaniv de se aproveitar da causa LGBTQ+ para prejudicar imigrantes e ganhar dinheiro às custas das pessoas que estão no país.

Isso porque veio à tona que a depiladora não é a primeira a ser denunciada por Yaniv. Outras 16 mulheres estão sendo processadas pela transexual desde o início do ano. E a maioria delas tem ascendência do Sudeste Asiático.

As acusadas negaram que tenham sido preconceituosas, mas afirmaram que se recusaram a atendê-la por questões de ordem religiosa e cultural. Já a brasileira disse que não aceitou o trabalho por não ter a técnica necessária para depilar uma virilha masculina.

Confira a matéria completa no link.