Brasileiro é alvo de ataques racistas após vitória no UFC

Em vários comentários o lutador Raulian Paiva é retratado com figuras de macaco e rato

Por: Redação

O lutador brasileiro Raulian Paiva foi vítima de racismo nas redes sociais  após a vitória sobre o cazaquistanês Zhalgas Zhumagulov, no UFC 251, realizado na “Ilha da Luta”, em Abu Dhabi, no último sábado, 11.

Os ataques preconceituosos partiram de perfis do Cazaquistão, que comentaram a vitória do amapaense no UFC como emojis de “macaco” e “rato”.

UFC
Crédito: Reprodução/TwitterO lutador Raulian Paiva foi vítima de racismo após a vitória no UFC 251

Raulian tem se limitado a responder os comentários racistas com a frase em inglês:”you hate me, follow me” (“você me odeia, me siga”, em português).

Em entrevista ao site TATAME, Raulian disse que levou os ataques racistas “na esportiva”.

UFC racismo
Crédito: Reprodução/Instagram Os comentários racistas que o lutador Raulian Paiva recebeu após vitória no UFC 251

“Eu confesso que não estou ligando muito para isso, estou levando na esportiva. Sei que estão com raiva de mim, por ter vencido um cara do país deles, mas eu não ligo, não. Eu fico rindo aqui no quarto, lendo aqueles comentários”, disse o lutador.

Mas também teve internautas do Cazaquistão que saiu em defesa do atleta brasileiro e até pedido de desculpas pelos ataques racistas e preconceituosos.

A vitória do último sábado foi a segunda de Raulian na franquia na categoria peso-mosca.

“Sobre essas ofensas, o que eu gostaria de deixar como resposta, é que eles não vão tirar o meu foco. Eles vão me ver brilhar muito ainda aí na frente e que eles vão ter que engolir o meu brilho”, comentou, que chegou a expor as mensagens em suas redes sociais.

Racismo: saiba como denunciar

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

No Brasil, há uma diferença quando o racismo é direcionado a uma pessoa e quando é contra um grupo. Saiba mais como denunciar e o que fazer em caso de racismo e preconceito neste link.

Compartilhe: