Campanha do papel higiênico preto é acusada de racismo

Marca usou 'black is beautiful' como uma hashtag

Por: Redação | Comunicar erro
Campanha do papel higiênico gerou polêmica nas redes sociais

Parece que virou moda todo mês uma empresa resolver propagar um novo produto e, de quebra, ser acusada de racismo junto.

Leia também:

Dessa vez, a Santher, detentora da marca Personal, que acaba de lançar o tal papel higiênico vip de cor preta, derrapou na hora de criar uma das frases para o produto.

Eles definiram a expressão “Black is Beautiful” como hashtag, o que foi apontado como um desrespeito de uma das expressões mais impactantes da história do movimento negro.

Vale lembrar que “Black is Beautiful” é uma frase muito – MUITO – empoderada e conhecida.

A expressão surgiu na década de 60, nos Estados Unidos, em um momento em que a comunidade afro-americana lutava por direitos civis básicos. Lutava ainda contra a violência racista cometida pelo sistema político em vigor no país, que matava – e ainda mata – jovens negros e pobres.

Por fim, exaltava a beleza e a natureza negra, que era considerada vulgar e feia.

O uso distorcido da frase, claro, despertou a ira nas redes sociais.

“Se você digitar ‘black is beautiful’ em QUALQUER LUGAR DO MUNDO, você encontrará referências a Angela Davis, Malcolm X, O Partido Panteras Negras para Autodefesa, Fela Kuti, James Baldwin, Nina Simone, mas não no Brasil”, comenta o escritor Anderson França em uma postagem.

“O desrespeito não tem limites”, lembra o Coletivo Sistema Negro em um recado direcionado diretamente à marca.

Após a repercussão negativa nas redes sociais, a própria estrela da campanha, a atriz Marina Ruy Barbosa, apagou a postagem anunciando a campanha que havia feito no Instagram nesta segunda-feira, 23. Apesar de ter desaparecido do perfil da atriz, a postagem ainda está registrada no compartilhamento que a marca fez.

As fotos da atriz usando o vestido feito com o papel seguem circulando pela internet, mas o slogan foi apagado de todos os registros.

Marina ainda postou uma justificativa sobre sua participação na campanha nesta terça-feira, 24. Confira:

Veja a reação nas redes sociais:

https://twitter.com/Cecillia/status/922552904866848768

Black is Beautiful é o nome de um movimento criado por intelectuais e artistas afro-americanos na década de 1960, que…

Posted by Anderson França on Monday, October 23, 2017

O DESRESPEITO NÃO TEM LIMITES!! Um recado Santher (dona da marca Personal) e a agência Neogama (criadora da campanha):…

Posted by Coletivo Sistema Negro on Monday, October 23, 2017

Leia mais:

Compartilhe:

1 / 8
1
06:43
Após ser acusado de comunista, Dimenstein cobra provas de Hasselmann
A deputada federal Joice Hasselmann perdeu a calma nas redes sociais ao atacar o jornalista Gilberto Dimenstein, acusando-o de militante …
2
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
3
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
4
03:43
O estrago de Frota é maior que o Bolsonaro poderia acreditar
Após ser expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou sua filiação ao PSDB, partido de João Doria, governador …
5
03:03
Câmara aprova projeto de lei sobre abuso de autoridade
A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que define quais situações configuram abuso de autoridade. Agora, o texto …
6
04:07
Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro
Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, …
7
03:26
Mortes provocadas pelo fim dos radares deveriam ter nome de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira, 15, a suspensão dos radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais …
8
04:56
‘Risk’, na Netflix, vaza a imagem não autorizada de Julian Assange
Será que, em um ato de coragem, você arriscaria sua própria liberdade para trazer à tona realidades que manipulam a …