Candidatos do PSL destroem homenagem pública à Marielle Franco

Em poucas horas foi organizada uma vaquinha online para produzir mais placas como a que foi destruída

Por: Redação
deputados psl marielle franco
Crédito: Reprodução/FacebookCandidatos e eleitores do Bolsonaro destroem homenagem feita à Marielle Franco

Dois candidatos do PSL do Rio de Janeiro causaram revolta nos internautas nesta quarta-feira, 3, após imagens que mostram os políticos destruindo uma homenagem pública feita à vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) circular nas redes sociais.

Na imagem que está viralizando na web, Rodrigo Amorim, candidato a deputado estadual, e Daniel Silveira, que tenta uma vaga como deputado federal, aparecem quebrando uma placa com o nome da vereadora.

Em um vídeo divulgado no Facebook, os candidatos mostram orgulhosos o ato considerado por eles uma forma de “restaurar o patrimônio” e manter viva a memória de “Marechal Floriano”.

https://www.facebook.com/RodrigoPiresAmorim/videos/2321009434580302/

Repercussão

Indignado com o foto, o Sensacionalista lançou uma vaquinha online para criar mais 100 placas iguais a que foi destruída. Em poucas horas, já arrecadou 1518% a mais da meta inicial.

O candidato à presidência pelo PSOL Guilherme Boulos repudiou a atitude e disse que “três idiotas aparecem em uma foto quebrando a placa que homenageava Marielle Franco no Rio de Janeiro. Um deles com a camiseta que estampa o rosto do único candidato que não lamentou a execução da vereadora”, afirmou.

Famosos como Gregório Duvivier também reagiram. Em sua conta no Instagram, o ator e humorista disse que “não tem a ver com qual partido você gosta. Não tem a ver com onde você mora. Ou quanto você ganha. Tem a ver com a humanidade que tem dentro de você”.

“O quão desumano você consegue ser? Quanta desumanidade é preciso pra tirar essa foto? E curtir? Até hoje não sabemos quem matou Marielle. Mas sabemos que, de todos os candidatos, apenas um não manifestou seu pesar. Claro. Olha essa foto. Por favor, pessoal. Um pouco de humanidade. Só um pouquinho”, escreveu Duvivier.

Marielle Franco foi assassinada no dia 14 de março em um crime político no centro do Rio de Janeiro. Na ocasião, o motorista da vereadora, Anderson Gomes, também foi executado. Mais de seis meses depois, o crime ainda não foi solucionado.

https://www.facebook.com/RodrigoPiresAmorim/videos/2321009434580302/

Compartilhe:

1
Visibilidade trans: a história de Thais de Azevedo
O que é violência para você? Para Thais de Azevedo essa pergunta resume uma trajetória de vida. Como mulher trans, …
2
Qual o impacto do feminismo na periferia ? Luana Hansen dá a letra
Dj, MC e produtora musical, Luana Hansen fez e faz história no movimento hip hop há, pelo menos, duas décadas. …
3
Brumadinho: relatos lembram a maior tragédia socioambiental do Brasil
Há um ano, a cidade de Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG) viveria um pesadelo difícil de ser esquecido. Era …
4
Denúncia contra Glenn Greenwald é um ataque à liberdade de imprensa?
Uma denúncia realizada pelo Ministério Público Federal foi vista como um ataque direto à liberdade de imprensa no Brasil. O …
5
9 pontos polêmicos que Sergio Moro se esquivou no Roda Viva
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi o primeiro entrevistado da nova temporada do programa Roda Viva, …
6
‘Noivado’ de Regina Duarte com Bolsonaro divide opiniões
“Nós vamos noivar, vou ficar noiva, vou lá conhecer onde eu vou habitar, com quem que eu vou conviver, quais …
7
A queda: entenda a polêmica que custou o cargo de Roberto Alvim
Após praticamente reproduzir um discurso do ministro nazista Joseph Goebbels, o ex-secretário de Cultura, Roberto Alvim, protagonizou uma polêmica que …
8
Impunidade de Victor não é caso isolado no Brasil de Bolsonaro
Victor Chavez, cantor sertanejo da extinta dupla Victor e Léo, foi condenado por agredir a esposa grávida de quatro meses …