Últimas notícias:

Loading...

CNJ vai apurar conduta de juiz em audiência do caso Mariana Ferrer

Juiz Rudson Marcos acatou a tese de que teria havido um "estupro culposo" contra aa influenciadora

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A Corregedoria do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) instaurou procedimento disciplinar para apurar a conduta do juiz Rudson Marcos, da 3ª Vara Criminal de Florianópolis, no caso da blogueira Mariana Ferrer.

O pedido partiu do conselheiro Henrique Ávila, que disse ver sinais de “tortura psicológica” contra Mariana durante a audiência de instrução e julgamento do processo realizada em setembro.

Mariana Ferrer
Crédito: Instagram/Mariana Ferrer/ CNJ vai apurar conduta de juiz em audiência do caso Mariana Ferrer

“As chocantes imagens do vídeo mostram o que equivale a uma sessão de tortura psicológica no curso de uma solenidade processual”, escreveu o conselheiro no pedido”, disse Henrique Ávila no pedido.

Na audiência, que foi gravada e revelada pelo site The Intercept Brasil, o juiz Rudson Marcos acatou a tese do promotor Thiago Carriço de Oliveira de que teria havido um “estupro culposo” praticado pelo empresário André de Camargo Aranha contra a Mariana Ferrer.

As imagens revelam ainda que o magistrado também não interveio quando o advogado do acusado de estupro afirmou que Mariana, tem como “ganha pão” a “desgraça dos outros”, e nem quando foram mostradas fotos sensuais da jovem sem qualquer relação com o caso, para questionar a acusação.

O empresário André de Camargo Aranha foi acusado pelo Ministério Público de ter estuprado Mariana Ferrer em um bar de Florianópolis em 2018.  Na ocasião, ela tinha 21 anos.

Petição online

Na plataforma Change.org, uma petição online criada em julho cobra a condenação do empresário André de Camargo Aranha. Até as 20h, a petição já tinha mais de 2,6 milhões de assinaturas.

Crédito: Reprodução/Change.org Petição por justiça a Mari Ferrer chega a 2,4 mi de assinaturas

Somente hoje foram mais de 1 milhão assinaturas depois que veio à tona a notícia sobre a sentença inédita de “estrupro culposo” para o caso, com a consequente absolvição do acusado.

“Assine e compartilhe essa petição para ajudar o caso a ganhar mais visibilidade, que ele não seja esquecido e nem abafado”, destaca um trecho da petição. “Só queremos justiça por Mariana Ferrer, uma jovem de 21 anos que teve sua virgindade e seus sonhos roubados enquanto exercia sua profissão”, completa o texto.

Compartilhe:

Tags: #Estupro