Ser bissexual é…

Por: Redação

Esse vídeo mostra quanta desinformação gira em torno dos bissexuais, vítimas de preconceitos.

 
 
 
 

 

Aceitar e lidar naturalmente com a homossexualidade dos filhos pode ser algo dramático para algumas famílias. Mas, e quando o cenário é oposto? Como será que os filhos reagem ao descobrirem que seus responsáveis são gays, lésbicas ou bissexuais?

Pensando nesta questão, o site da revista Quem reuniu histórias de vida de mais de dez personalidades da indústria do entretenimento que deixaram de lado o preconceito e apoiaram os pais, com diferentes orientações sexuais.

Confira algumas delas a seguir:

50 Cent – O rapper deu todo apoio à mãe, Sabrina, lésbica que criou o filho sozinha após ser abandonada pelo pai do cantor. Ela morreu em consequência de uma overdose, após envolver-se com drogas.

Robert De Niro – Também chamado Robert e com trajetória bem-sucedida como pintor expressionista, o pai de De Niro era gay e se separou da mulher quando o astro tinha apenas 3 anos. Em 2014, De Niro dirigiu um documentário em que relata, com admiração, a trajetória do pai.

Rene Russo – O pai da atriz abandonou a família quando ela tinha apenas 2 anos. Russo começou a fazer na carreira de modelo durante a adolescência e ajudou a sustentar a mãe, Shirley Balocca, e a namorada dela.

Judy Garland – O pai da atriz, Frank Gunn, era homossexual e se envolveu em um escândalo sexual ao ser pego fazendo sexo com um lanterninha de um cinema. A família teve de se mudar para a Califórnia para retomar a vida. Ela se casaria posteriormente com Vincent Minelli, também homossexual.

Jodie Foster – A atriz sempre lidou com naturalidade sobre a orientação sexual da mãe, Evelyn Foster, que era lésbica. Jodie, que saiu oficialmente do armário em 2013, costumava chamar a namorada da mãe de “tia”.

Mais histórias de celebridades criadas por pais homossexuais  e bissexuais podem ser conferidas no site da revista Quem.

Compartilhe: