Danilo Gentili se compara a Hitler após condenação

Comediante foi condenado a 6 meses e 28 dias de detenção

Por: Redação

A condenação de Danilo Gentili ainda está dando o que falar. Isso porque o comediante se comparou a ninguém menos que Adolf Hitler, líder do partido nazista, ao comentar sobre ter pego 6 meses e 28 dias de detenção, em regime inicial semiaberto, pelo crime de injúria praticado contra a deputada federal Maria do Rosário Nunes (PT-RS).

Segundo ele, a igualdade entre o seu caso e do massacre comandado por um ditador tem a ver com as acusações que ele recebeu de ser racista, machista, fascista, homofóbico.

danilo gentili hitler
Crédito: Reprodução/YoutubeDanilo Gentili se comparou a Hitler

“Nem Hitler foi acusado de tanta coisa. Hitler era nazista, não machista. Isso eu sou. Tenho mais acusação que o Hitler”, disse em entrevista ao canal de Leda Nagle no Youtube.

O apresentador do talk show “The Noite”, no SBT, fez outra comparação, igualando a sua situação, de quem defende liberdade de expressão, mas apoia sua condenação, com quem culpa a vítima em um caso de estupro.

“Quando você diz pra uma mulher, que é um absurdo, ‘você estuprada, mas também estava de minissaia’, está colocando a culpa na vítima, quando só o estuprador é o culpado. E é o mesmo caso aqui. Você culpa a vítima da censura por uma pena tão discrepante como essa”, explicou.

Gentili também se manifestou a respeito da repercussão de quem é contra e a favor de sua prisão, como Paula Lavigne, que não escondeu a felicidade em saber que o humorista foi condenado.

“Não fiquei chateado, nem fiquei bravo. Estou achando muito interessante que chegou num ponto que algumas coisas ficam claras. Tem pessoas que se escondiam atrás da defesa da liberdade de expressão, que agora estão comemorando a prisão de um comediante. É bom porque muitas máscaras caem”, declarou.

Danilo avisou ainda que não vai mudar seu estilo de trabalhar, como evitar algumas piadas por medo de ser processado novamente.

“Se eu deixar de fazer qualquer piada com medo da patrulha, quer dizer que eles venceram. Quer dizer que não sou mais comediante, que sou militante político”, disse ele, que vai usar a situação para brincar consigo mesmo: “Cheguei até aqui porque não mudei. Falar não é crime, não pode ser”.

Confira a entrevista completa:

Compartilhe:

Tags:#Crime