Mulher morre após ser torturada durante dois dias pelo namorado

Informar

Empresário convidou Daniel para sexo com a esposa, diz testemunha

A defesa do empresário nega a versão classificada como "fake news"

Por: Redação | Comunicar erro
edisson brittes, cristiana brittes e daniel
Crédito: Reprodução/FacebookDefesa nega que Edison Brittes tenha convidado Daniel para fazer sexo com sua esposa

O empresário Edison Brittes, principal suspeito pelo assassinato do jogador Daniel Correia, encontrado morto com o pênis decepado no dia 27 de outubro, teria convidado o atleta para transar com sua esposa, Cristiana Brittes.

De acordo com informações do jornal Massa News, emissora afiliada do SBT no Paraná, estado onde o crime aconteceu, Edison teria convidado Daniel para manter relações sexuais com sua mulher, enquanto ele assistia. Em depoimento à polícia, o acusado e Cristiana disseram que o atleta tentou estuprá-la, o que teria motivado o assassinato.

“A família tem direito de saber que Daniel não tentou estuprar ninguém, ele realmente foi inocenta na história”, disse a testemunha ao noticioso. Ainda segundo o homem, que seria amigo de Edison, a relação a três seria consensual. No entanto, “na cama, ele [Edison] se revoltou e quis matar o Daniel”.

“Ele disse que estava muito louco, que convidou Daniel para dormir com a mulher dele. Ele sabia, a mulher também, foi um acordo. E depois que ele viu que realmente os dois estavam juntos na cama ele se revoltou e resolveu matar Daniel”, comentou o entrevistado que não quis se identificar.

Para a defesa do empresário, a informação compartilhada pela TV Massa não passa de uma “fake news”. Segundo Claudio Delledone, a suposta testemunha está atrapalhando as investigações e plantando situações.

A defesa ressaltou que pode abrir um processo paralelo e pedir a prisão dos envolvidos.

Entenda

jogador daniel
Crédito: Reprodução/FacebookDaniel foi brutalmente assassinado pelo empresário Edison Brittes

Daniel Correia foi encontrado morto com sinais de tortura no último dia 27 de outubro em um matagal de São José dos Pinhais, no Paraná. O responsável pelo crime também cortou fora o pênis do atleta.

Em entrevista à RPC, afiliada da TV Globo no estado, o empresário Edison Brittes assumiu autoria do crime e declarou que, na ocasião, “não pensava em nada”, “não sabia que ia fazer aquilo” e afirmou estar “desesperado, fora” de si.

Brites contou que o crime teria sido motivado após o jogador tentar estuprar sua esposa dentro do quarto da mesma. Para adentrar o recinto, ele precisou arrombar a porta.

No entanto, testemunhas desmentem o arrombamento e, segundo o delegado da Polícia Civil da cidade, Amadeu Trevisan, a vítima não tentou abusar sexualmente Cristiana.

“Confrontando as mensagens que Daniel trocou com amigos e os depoimentos, parece que Daniel só fez uma brincadeira infeliz, mas não há indícios de tentativa de estupro”, disse o delegado.

Edison, Cristiana e Allana foram presos na semana passada. O Ministério Público deverá denunciar os três à Justiça por suspeição de homicídio doloso – meio cruel, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e fraude processual.

Daniel implorou para não ser morto, diz testemunha à polícia

Compartilhe: