Engenheiro que ofendeu fiscal no RJ diz que família tem sido ameaçada

"Estamos com medo por nossa integridade física", afirmou o engenheiro

Por: Redação

O engenheiro civil que aparece na reportagem do Fantástico, na TV Globo, no último domingo, 5, ofendendo e questionando o trabalho de fiscalização da Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro (RJ) num restaurante na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, afirmou, em entrevista ao jornal Extra, que tem sido ameaçado desde que o caso viralizou.

engenheiro fiscal
Crédito: Reprodução/TVGloboEngenheiro que ofendeu fiscal no RJ diz que família tem sido ameaçada

“Estamos com medo por nossa integridade física. Há 24 horas não dormimos, não comemos e só bebemos água”, afirmou o engenheiro ao Extra.

Segundo o engenheiro, ele e sua família tem sido intimidades também por telefone. “Estamos recebendo ameaças por telefone, nos xingando, ameaçando, estamos com medo de sair na rua”.

Para o homem, pagar seus impostos o ternaria chefe do fiscal Flávio Graça que na verdade é funcionário da Vigilância Sanitária e não do engenheiro. Ele admitiu que se alterou.

“Considerei que eu tinha direito de falar com ele (o fiscal Flávio Graça), porque sou pagador dos meus impostos. Quis questionar a metodologia da medição, e o fiscal disse para eu procurar a superintendência para ver como era o método estabelecido. Então, me exaltei e disse que eu era o chefe dele, porque pagava meus impostos”, afirmou o engenheiro.

A mulher dele, também engenheira, que também aparece no vídeo ofendendo o fiscal, foi demitida. Em nota, a TAESA afirmou que “compartilha a indignação da sociedade em relação a este lamentável episódio, sobretudo em um momento no qual o número de casos da doença [covid-19] segue em alta no Brasil e no mundo”. A empresa disse ainda que adotou “inúmeras iniciativas para proteger a saúde de seus profissionais e familiares”, e que a funcionária foi demitida por desrespeitar a “política vigente na empresa”.

Compartilhe: