CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Esposa do policial acusado de matar George Floyd nos EUA pede divórcio

Kellie estaria "devastada" com o crime cometido pelo marido

Por: Redação

Kellie Chauvin, a esposa do policial Derek Chauvin, acusado de asfixiar por 8 minutos e matar George Floyd, pediu divórcio do marido, comunicaram os advogados dela na noite desta sexta-feira, 29. Em nota emitida pelo escritório de advocacia, Kellie Chauvin estaria “devastada” com a morte de Floyd. O crime motivou protestos em dezenas de cidades nos Estados Unidos nesta semana.

george floyd
Crédito: ReproduçãoGeorge Floyd foi morto após um policial asfixiá-lo com o joelho

“Esta noite, eu falei com Kellie Chauvin e a família dela. Ela está devastada pela morte do sr. George Floyd e sua mais profunda empatia está com a família dele, com seus entes queridos e com todos que estão de luto com essa tragédia. Ela entrou com um pedido de dissolução de seu casamento com Derek Chauvin”, diz o texto divulgado pelo escritório que defende a esposa do policial.

“Apesar de a sra. Chauvin não ter filhos deste casamento, ela respeitosamente pede que seus filhos, seus pais idosos e sua família tenham sua privacidade e segurança respeitadas nesse momento difícil”, acrescenta.

STATEMENT ON BEHALF OF KELLIE CHAUVIN AND HER FAMILY This evening, I spoke with Kellie Chauvin and her family. She is…

Posted by Sekula Law Offices, PLLC on Friday, May 29, 2020

Prisão

Derek Chauvin foi preso nesta sexta-feira sob a acusação de homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Outros três policiais ainda estão sob investigação.

Um vídeo revelou que Chauvin ajoelhou sobre o pescoço de George Floyd por quase nove minutos, apesar das súplicas da vítima e das testemunhas para que parasse. A promotoria afirma que a autópsia preliminar concluiu que Floyd não morreu por asfixia ou estrangulamento, mas que a ação do policial contribuiu para a morte, já que Floyd era cardíaco e hipertenso.

O assassinato do norte-americano George Floyd, provocou reações em todo o mundo. O episódio expõe, novamente, as consequências da perversão do racismo que, tanto nos Estados Unidos, como aqui, provoca o assassinato de milhares de pessoas anualmente.

Protestos

Nesta sexta-feira, 29, a Casa Branca, sede do governo estadunidense em Washington, foi cercada por centenas de manifestantes indignados com a morte de George Floyd. Já faz quatro dias que os EUA enfrentam protestos contrários à violência policial.

De acordo com a rede de televisão norte-americana CNN, ao menos 20 cidades contabilizaram manifestações na noite de ontem. Um homem e um agente federal morreram e centenas de pessoas foram presas ao redor dos EUA nos protestos desta madrugada.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.