Ex pede abraço de despedida e dá 13 facadas em estudante em SP

A vítima negou a possibilidade deles reatarem o relacionamento e foi atacada com vários golpes de arma branca

Por: Redação | Comunicar erro
Estudante atacada a facadas pelo ex-namorado
Crédito: Reprodução/FacebookA estudante teve vários ferimentos no corpo, após ser atacada a facadas pelo ex-namorado

Uma estudante de 24 anos sofreu uma tentativa de homicídio na noite do último sábado, 4, ao ser atacada pelo ex-namorado, que desferiu 13 golpes de faca em várias partes de seu corpo. O crime aconteceu em Ibitiúva, distrito de Pitangueiras, interior de São Paulo.

Na ocasião, o acusado, Maycon Felipe de Oliveira Francisco, de 19 anos, tentou reatar o namoro com Whailly Michele Mendes da Silva, que negou qualquer possibilidade dos dois voltarem.

Aparentando conformidade com o desejo de Whailly, o suspeito então pediu um abraço de despedida. Nesse momento, ele atacou a ex com a arma branca e em seguida fugiu. Até o início da tarde desta segunda-feira, 6, ele não havia sido encontrado, de acordo com o Estado de S. Paulo.

Quero paz, tranquilidade, tudo aquilo que me faça bem de verdade! ✌✌😎

Posted by Whailly Silva on Wednesday, May 17, 2017

Uma prima da estudante, Suelen Cristina da Silva, que presenciou todo o ato, contou em depoimento à Polícia Civil que a vítima e o rapaz tiveram um relacionamento de seis meses, que teria terminado após ela ter sido maltratada por ele.

Na noite do crime, Maycon foi à procura da estudante, insistindo para que voltassem. Ele ainda teria dito que havia sido “tocado” [posto para fora] de casa pela mãe e que queria morar com Whailly, que, por sua vez, deu uma negativa como resposta.

Quando a jovem consentiu em dar o abraço de despedida no ex, ele a atacou com facadas no peito, braços, cabeça e costas. O acusado só parou quando Suelen interveio.

Whailly foi levada para o hospital, passou por uma cirurgia e seu estado de saúde é considerado estável. Um boletim de ocorrência foi aberto e a Justiça já expediu um pedido de prisão temporária do suspeito.

Atualmente, só no Brasil, o número de mulheres que morrem ou são violentadas é alarmante e demanda conscientização sobre os direitos e liberdades de cada um. No período de 1 ano, entre março de 2016 e 2017, o país registrou 8 casos do crime por dia.

Compartilhe:

1 / 8
1
02:31
Atentado na Nova Zelândia: crimes transmitidos nas redes sociais
Mais um atentado terrorista chocou o mundo nesta sexta-feira, dia 15. Um atirador realizou ataques simuntâneos em duas mesquitas, deixando …
2
01:45
O lugar em que os atiradores de Suzano foram considerados heróis
Uma reportagem publicada nesta terça-feira, 14, pelo portal da Vice indica que os atiradores que invadiram a Escola Estadual Raul …
3
04:17
Últimas notícias sobre a tragédia em Suzano
4
04:37
Entrevista com Monica Benicio: um ano de luta por Marielle
Monica Benicio não consegue se lembrar de quem era antes da noite do 14 de março de 2018. Naquele dia, …
5
06:46
Uma das publicidades mais geniais da história contra o machismo
Em nosso projeto "Causando", destinado a mostrar marcas que assumem causas, convidamos uma executiva da África para analisar uma publicidade …
6
03:56
Bruno Covas acertou na mudança do Bilhete Único
O que muda pelas novas regras estabelecidas pela Prefeitura de São Paulo pro Bilhete Único na modalidade vale-transporte? A partir …
7
08:43
Machismo em escolas de samba
Carolina Ribeiro, musa da Unidos de Vila Maria, na zona norte de São Paulo, é a convidada do programa Entrevista …
8
02:06
Como ajudar outras mulheres no Carnaval
O Carnaval chegou e para evitar que algumas coisas chatas e sérias estraguem a sua folia, separamos algumas dicas para …