Últimas notícias:

Loading...

Festa com aglomeração toma conta da praia de Ipanema no Rio

Cenas chocaram e causaram revolta nas redes sociais

Por: Redação
Ouça este conteúdo

As imagens registradas em diversos pontos do Rio de Janeiro na antevéspera do Réveillon nem lembram de longe que o Brasil enfrenta uma pandemia com mais de mil mortes por dia. Na noite da última quarta-feira, 30, a Polícia Militar precisou dispersar diversas festas com aglomerações na cidade, uma delas na praia de Ipanema, na zona sul.

Imagens feitas por pessoas que passavam pelo local foram publicadas nas redes sociais. Elas mostram um multidão reunida na areia, bebendo e dançando, a maioria das pessoas sem máscara.

A cena aconteceu no dia em que o estado do Rio de Janeiro chegou à marca de 14.743 mortes por covid-19. Também no mesmo dia, o Brasil registrou mais 1.194 óbitos em 24 horas.

aglomeração em ipanema
Crédito: Reprodução/TwitterFesta com aglomeração em Ipanema causa revolta nas redes sociais

Cenas semelhantes também foram vistas em outras regiões da cidade, onde a PM também precisou intervir. Em Santa Teresa, uma festa que acontecia durante a madrugada terminou após a chegada dos policiais.

Em Cabo Frio, na Região dos Lagos, também houve aglomeração na praia. Das janelas de prédios, moradores também registraram imagens.

Restrições no Réveillon

Neste ano, a prefeitura do Rio de Janeiro cancelou a queima de fogos na orla de Copacabana durante a virada de ano. Além disso, implantou bloqueios viários e suspendeu a circulação do transporte público nos acessos à orla, a partir das 20h da véspera de ano novo. Quiosques não poderão vender ingressos para shows, fazer festas com música nem cercar áreas para eventos.

As medidas visam mitigar aglomerações e comemorações como as observadas na noite de ontem em vários pontos da cidade.

Principais medidas:

• Proibição de queima de fogos em toda a extensão da orla da cidade, inclusive pela rede hoteleira, a partir da zero hora de 30 de dezembro até as 7h de 1º de janeiro.

• Proibição de festas privadas, shows ou qualquer evento ao longo da orla pelos quiosques, na areia ou no calçadão, incluindo colocação de grades.

• Proibição da entrada na cidade de ônibus, micro-ônibus e vans de fretamento, a partir do primeiro minuto de 30 dezembro até 6h de 1º de janeiro.

• Estabelecimento de bloqueios nos acessos viários à orla do Rio de Janeiro, inclusive de veículos de entrega e de carga e descarga, a partir das 20h de 31 de dezembro até as 3h de 1º de janeiro.

• Moradores dos bairros e hóspedes de hotéis poderão entrar com seus carros ou em táxis, mas para isso deverão apresentar comprovantes de residência ou mostrar reserva, voucher ou carta de confirmação emitida pelo hotel em papel timbrado.

• Empregados de estabelecimentos nas áreas bloqueadas deverão apresentar crachá, carteira de trabalho ou carta de comprovação de trabalho com timbre da empresa empregadora para também passarem de carro ou de táxi nos pontos de bloqueio.

• Proibição de circulação de transporte público coletivo nos acessos à orla a partir das 20h de 31 de dezembro até 3h de 1º de janeiro.

• Proibição de estacionamento de veículos em toda a extensão da orla em 31 de dezembro. Essa vedação não se aplica a veículos de moradores ou de quem esteja hospedado nos hotéis da orla. Também haverá restrições em áreas do entorno, como Urca e Lagoa Rodrigo de Freitas, que serão regulamentadas pela SMTR e pela CET-Rio.

• Proibição da permanência de barraqueiros em pontos fixos da areia, na praia ou no calçadão, a partir do primeiro minuto de 31 de dezembro até 6h de 1º de janeiro.

Compartilhe: