Filhos ‘devem sentir dor’ para aprender, diz novo ministro da Educação

O vídeo em que o pastor defende castigos físicos às crianças foi encontrado após Bolsonaro nomeá-lo para o MEC

Por: Redação

Filhos ‘devem sentir dor’ para aprender. É o que diz o novo ministro da Educação Milton Ribeiro, em um vídeo de uma de suas pregações. Nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para assumir o comando do Ministério da Educação (MEC), nesta sexta-feira, 10, o pastor evangélico defende que os pais apliquem castigos físicos como forma de educar e obter a “correção necessária para a cura”.

Ministro da Educação
Crédito: Isac Nóbrega/Presidência da RepúblicaFilhos ‘devem sentir dor’ para aprender, diz novo ministro da Educação

“Talvez algumas mães até fiquem com raiva de mim, mas (a criança) deve sentir dor”, diz o novo ministro no vídeo. Para rebater possíveis criticas quanto ao seu método, Milton ainda diz: “Eu amo as crianças da minha igreja”.

Para o ministro da Educação, a “correção dos filhos não ocorrerá por meios justos e métodos suaves”. Para ele, esse tipo de abordagem surtiria efeito apenas em  crianças mais desenvolvidas, ou superdotadas.

“A correção necessária para a cura não vai ser obtida por meios justos e métodos suaves. Talvez uma porcentagem muito pequena de crianças precoces, superdotadas é que vai entender o seu argumento. Deve haver rigor, desculpe, severidade”, apontou Milton Ribeiro.

As declarações do novo ministro da educação vão contra a lei. No Brasil, vigora desde 2015 a “Lei da Palmada” (nº 13.010) que mudou o Estatuto da Criança e do Adolescente (lei 8.069/90) e o Código Civil Brasileiro (lei 10.406/02) “para estabelecer o direito da criança e do adolescente de serem educados e cuidados sem o uso de castigos físicos ou de tratamento cruel ou degradante”.