Últimas notícias:

Loading...

Funcionário de lanchonete em Campina Grande (PB) é alvo de racismo

Não sou obrigada a ser atendida por um negro’, diz mulher em reclamação

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Uma lanchonete de Campina Grande (PB) resolveu tornar público um caso de racismo contra um de seus funcionários. Na última terça-feira, 8, uma cliente resolveu “reclamar” através  de uma mensagem enviada por Whatsapp por ter sido atendida por um negro.

racismo
Crédito: Reprodução/TwitterFuncionário de lanchonete em Campina Grande (PB) é alvo de racismo

De acordo com reportagem do site T5, o texto, que aparentemente foi escrito por uma mulher, diz que o jovem foi educado, mas a “pele escura” do rapaz “mancha a imagem” do estabelecimento.

“Então, fui atendida por um rapaz de pele escura hoje, com minha família. Eu acho que uma lanchonete do seu porte não deveria admitir isso. Isso é ruim, mancha a imagem da sua lanchonete. Não é questão de racismo, é só que não sou obrigada a ser atendida por um negro. Foi até um rapaz educado conosco, mas a cor dele não se nega, entende? O que incomoda é a questão de ser atendida por ele mesmo, isso desrespeita meu lugar e da minha família. Acho que cada um tem que se por no devido lugar, o atendente no dele”, escreveu a suposta cliente.

Em entrevista à rádio CBN, a proprietária contou que inicialmente pensou em poupar o funcionário vítima das ofensas racistas, mas, depois percebeu que o certo seria não deixar passar o caso batido.

“Primeiro porque racismo é inaceitável, e segundo porque essa pessoa, se não fosse com ele, faria isso em outro lugar e com outra pessoa, então, a gente não poderia deixar isso passar impune”, disse.

A proprietária do estabelecimento chegou a rebater a mulher, mas resolveu procurar a delegacia para denunciar o crime de racismo.

Ela registrou um boletim de ocorrência na 6ª Delegacia Distrital da cidade.

Racismo é crime. Denuncie!

Episódios de racismo, infelizmente, ainda são muito comuns no Brasil. Uma forma de conter o avanço do racismo é sempre denunciar o agressor. Afinal, racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Saiba mais no link abaixo:

Compartilhe: