Últimas notícias:

Loading...

Gerente de loja recebe homenagem de colegas após cliente ser racista

Um casal de idosos foi até o local e chamou pelo gerente, ao saber quem era, a mulher disse "inadmissível que um negro gerencie uma loja tão grande"

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O gerente de uma loja da varejista Ponto Frio, de um shopping em Governador Valadares (MG), recebeu uma homenagem dos colegas de trabalho após ouvir um comentário racista enquanto trabalhava, no último domingo, 15, e o vídeo viralizou na web de tão lindo que foi o momento.

gerente loja homenagem cliente racista
Crédito: Reprodução/TwitterGerente de loja recebe homenagem de colegas após cliente ser racista

Bruno Mendes, o gerente da loja, contou que um casal de idosos foi até o estabelecimento e perguntou pelo gerente da varejista. Ao saber que Bruno era o chefe ali, a idosa falou como o marido que era “inadmissível que um negro gerencie uma loja tão grande”.

O gerente da loja ainda contou ao G1, que após o casal deixar o estabelecimento, foi para uma sala interna e um dos funcionários, que presenciou o episódio racista, foi até lá falar com ele e o encontrou chorando.

Mas, ao chegar na loja, nesta segunda-feira 16, o gerente foi recebido pelos colegas de trabalho com uma linda homenagem. Os funcionários carregavam nos braços mensagens de motivação escritas em cartazes. Além disso, Bruno foi muito abraçado por seus companheiros. O momento foi filmado, publicado nas redes sociais e viralizou.

No segundo vídeo que linkamos abaixo, é possível ver as mensagens escritas para o gerente da loja; Dentre elas: ‘Estamos com você, Bruno”; “Racistas não passarão”; “Você é importante”; “Seu exemplo nos inspira” e muitas outras. Confira:

Sobre o casal, o gerente da loja disse que não vai prestar queixa e que já os perdoou. “Esse vídeo, essas mensagens, vão chegar até eles [o casal de idosos] e eu já perdoei. Eu já pedi a Deus que alcance essas pessoas mesmo e a gente vai seguindo a vida. Eu não queria ter que levar isso ao lado jurídico, nem nada. Eu quero que essa pessoa seja feliz e que Deus alcance a vida dela também”, afirmou Bruno.

“Se eu pudesse escolher algo para que seja falado através da imprensa, eu ficaria com o lado da empatia, com o lado bom que isso está trazendo. Eu quero que as pessoas se amem mais, se ela é branca, se ela é amarela, se ela é homossexual, se ela é hétero. Eu quero que as pessoas se amem. A gente viveu um 2020 muito difícil e eu acho que é hora de a gente colocar isso na cabeça de que o bem vai vencer o mal sempre, independentemente de qualquer coisa”, ressaltou Bruno, ao G1.

Racismo é crime

Cenas como essa que acabamos de ver ainda é muito comum no Brasil, infelizmente. Uma forma de conter o avanço do racismo no Brasil é sempre denunciar o agressor. Afinal, racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Veja aqui como denunciar casos de racismo.