Globo responde Bolsonaro após classificar emissora como ‘inimiga’

"As visitas dos diretores do Grupo Globo a autoridades são rotineiras", afirmou a emissora

Por: Redação | Comunicar erro

Na terça-feira, 19, a revista VEJA divulgou áudios de mensagens trocadas entre o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o, agora, ex-ministro Gustavo Bebianno, via WhatApp. Neles, o líder do executivo reclamou de um encontro marcado entre Bebianno e o vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Globo, Paulo Tonet Camargo.

No “Jornal Nacional”, o apresentador Willian Bonner afirmou que o encontro entre Tonet e o ex-ministro constava da agenda pública de Bebianno, divulgada na internet. “As visitas dos diretores do Grupo Globo a autoridades de diferentes poderes, servidores públicos, executivos de empresas e representantes da sociedade civil são rotineiras. E, nesse aspecto, o Grupo Globo não se diferencia de outros grupos empresariais que pretendam ouvir todas as vozes de uma sociedade livre, de forma transparente e com uma agenda pública, mantendo relações republicanas”, diz a nota da TV Globo lida ao vivo pelo âncora do telejornal.

Bolsonaro diz no áudio que a Globo é inimiga e que o contato com a emissora deve ser restrito. “Gustavo, o que eu acho desse cara da Globo dentro do Palácio do Planalto: eu não quero ele aí dentro. Qual a mensagem que vai dar para as outras emissoras? Que nós estamos se aproximando da Globo. Então não dá para ter esse tipo de relacionamento. Agora… Inimigo passivo, sim. Agora… Trazer o inimigo para dentro de casa é outra história”, disse o presidente. O trecho foi exibido no ‘Jornal Nacional’ de terça.

O comunicado da emissora ainda diz que “o Grupo Globo considera que não tem nem cultiva inimigos. A própria natureza de sua atividade jamais permitiria qualquer postura em contrário. Hoje, como sempre, sua missão é levar ao público jornalismo independente, dando transparência a tudo o que é relevante ao país, e entretenimento de qualidade. O Grupo Globo continuará a trabalhar nessa mesma direção”.

O presidente havia negado a existência das conversas com Bebianno, fato que levou a divulgação dos áudios terem grande repercussão. O posicionamento da emissora dividiu o público nas redes sociais. Na manhã de quarta (20), duas hashtags estavam entre as mais comentadas no Twitter: #EuSouInimigodaGlobo e #GloboInimigadoBrasil.

1 / 8
1
02:20
Novas regras para o uso de patinetes elétricas em SP
A prefeitura de São Paulo definiu novas regras para o uso de patinetes elétricas compartilhadas na cidade. Entre as  determinações …
2
08:30
Intercept: os principais pontos do depoimento de Moro no Senado
O ministro da Justiça, Sergio Moro, prestou esclarecimentos em audiência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça do Senado) sobre …
3
04:04
E se Carlos Bolsonaro fosse gay?
O ex-deputado Jean Wyllys fez uma série de posts em sua rede social apontando que Carlos Bolsonaro, o filho 02 …
4
03:02
Empresas usaram disparos no WhatsApp durante eleição de Bolsonaro
Uma reportagem publicada pela Folha de S. Paulo mostra que empresas brasileiras contrataram uma agência de marketing na Espanha para …
5
01:49
Senado diz não e derruba o decreto de armas de Bolsonaro
O Senado votou na terça-feira, 18, o parecer que pede pela suspensão dos decretos que flexibilizam o porte e a …
6
03:54
Bancada do PSL passa vergonha ao convocar e desconvocar Glen Greenwald
O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) apresentou na quarta-feira, dia 12, um requerimento na Comissão de Segurança Pública da Câmara …
7
03:48
O melhor jornal do mundo faz a pior reportagem para Bolsonaro
Essa é a pior reportagem já publicada num jornal estrangeiro contra Jair Bolsonaro. Por dois motivos: saiu no mais importante …
8
03:47
A estranha conexão entre o caso Najila Trindade e Sérgio Moro
O jornalista Gilberto Dimenstein publicou em sua coluna no site Catraca Livre um texto em que conecta dois casos de …